ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
Valdemar Jorge
Valdemar Jorge
24 Mai, 2021 - 16:44

É possível mudar o som do carro? Saiba o que diz a lei

Valdemar Jorge

Saiba que mudar o som do carro é possível e pode depender apenas de pequenas alterações. Mas existem limitações legais. Saiba quais.

tubo de escape alterado para mudar o som do carro

Se é um apaixonado por automóveis já deve ter pensado, e executado, pequenas alterações que possam incrementar a performance do mesmo. Neste sentido, uma das alterações mais apreciadas prende-se com mudar o som do carro.

Marcas conotadas com o desporto automóvel, como Ferrari, Porsche, Lamborghini, Aston Martin, MacLaren, Mercedes-Benz, para só citar algumas das mais sonantes, são conhecidas, entre outros aspetos, pelo som dos motores dos seus bólides.

O som do motor é como se fosse a assinatura de cada marca. E os entendidos facilmente reconhecem estas e outras marcas apenas pelo som emitido pelo motor destes construtores.

Um ouvido bem treinado facilmente identifica o som emitido por motores V6, V8, V10 ou V12. Cada um tem as suas caraterísticas e, por isso, também os seus apreciadores.

Mudar o som do carro: o que diz a lei

Desde a simples ação de colocar um balão rasgado na ponteira do tubo de escape até mudar todo o sistema de exaustão do veículo, existem diversas formas de tornar o som do motor mais presente.

No entanto, mudar o som do automóvel, embora seja um desejo de muitos automobilistas, poderá não ser tarefa fácil, desde logo pela intervenção a ser executada, que pode ser realizada a vários níveis e poderá exigir materiais específicos. Mais ainda, em alguns casos, pode mesmo exigir conhecimentos específicos por parte de especialistas.

Para além disso, executar este tipo de modificação implica ainda que conheça a lei e fique a saber que as autoridades podem fiscalizar os canos de escape dos automóveis. Neste caso, as multas aplicadas refletem-se nos pontos na carta de condução. Isto porque o ruído é uma das infrações que é punível por parte das autoridades.

Ou seja, as alterações são permitidas, mas os veículos modificados com escapes que emitam som mais ruidoso e que ultrapassem os limites máximos indicados por lei são puníveis.

Nesta perspetiva saiba que os aspetos relacionados com a transformação dos veículos estão previstas nos artigos 114º e 115º do Código da Estrada (CE). Pode, ainda, consultar o artigo 116.º, referente a Inspeções.

Acresce ainda a Lei do Ruído, com o artigo 22º (Veículos rodoviários a motor). Este estipula, no seu ponto 1, que é proibida a circulação de veículos cujo

valor do nível sonoro do ruído global de funcionamento exceda valores fixados no livrete, considerando o limite de tolerância de 5dB (A).

Coimas: dependendo das situações podem chegar aos 6 mil euros

Em cada um dos artigos indicados acima (114.º e 115.º do CE) estão explanadas as coimas previstas que, conforme as situações, podem ascender aos 3 mil euros no caso de particulares e 6 mil euros se se tratar de empresas.

Para além disso, se as transformações não forem realizadas segundo os termos afixados em regulamento, a viatura pode ser apreendida até ser aprovada em inspeção extraordinária.

O Código da Estrada clarifica ainda, no artigo 114.º que é proibida a circulação de

veículos que não disponham dos sistemas, componentes ou acessórios com que foram aprovados ou que utilizem sistemas, componentes ou acessórios não aprovados nos termos do n.º 3.

Este basicamente refere que

os modelos de automóveis, motociclos, triciclos, quadriciclos, ciclomotores, tratores agrícolas, tratores e reboques, bem como os respetivos sistemas, componentes e acessórios, estão sujeitos a aprovação de acordo com as regras fixadas em regulamento.

Acresce que quem infringir o disposto no artigo descrito, é sancionado com uma coima que pode ir dos 250 aos 1.250 euros, sendo ainda apreendido o veículo até que este seja aprovado em inspeção extraordinária.

Só destes dois aspetos da lei infere-se a importância de cumprir com os preceitos implementados em cada viatura por cada fabricante.

Como mudar o som do carro

Sistema de escape

Alterar o sistema de escape é um dos meios para se conseguir uma sonoridade diferente. Esta consiste, na maioria das vezes, em instalar uma opção mais desportiva do que a que vem de origem.

Os sistemas emitem um som diferente, por vezes mais rouco e pujante, e fazem a exaustão de forma mais eficiente.

Na sua construção são utilizados materiais de alta gama, como o titânio e o carbono. Este tipo de instalação, além de mais cara, exige ainda que a montagem seja realizada por empresas ou profissionais especializados.

A alteração da linha de escape permite ainda, quando bem feita, extrair mais alguns cavalos de potência do motor.

O sistema de linha de escape é constituído, por norma, por conjunto de tubos e caixas, silenciadores, que têm por função libertar os gases do motor, reduzir o seu ruído e manter o nível adequado de consumo de combustível.

Alterar o filtro do ar

Outro procedimento é substituir do filtro do ar. Mesmo sem mudar o sistema de escape, só com a mudança deste componente, poderá mudar o som do carro.

No entanto, dizem os entendidos, se se proceder à alteração profunda do sistema de escape por forma a que a libertação dos gases seja feita mais rapidamente, também o sistema de filtro de ar terá de ser alterado de forma a proporcionar aumento da entrada de ar no motor.

Deste modo, um filtro de alto rendimento aumenta, ainda que não significativamente, o som produzido pelo motor.

Este tipo de alteração para além de mudar o som do motor do carro, tem ainda a vantagem de ser um processo relativamente económico se comparado com o de alteração do sistema de escape.

Tem de ter em conta que a instalação de um filtro de ar de alto rendimento implica um aumento do consumo de combustível, uma vez que mais ar vai entrar dentro do motor é necessário injetar-se mais combustível.

O objetivo é o de manter o rácio necessário entre os dois para um bom funcionamento e resposta do motor.

Veja também

Aviso Legal

O Ekonomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O Ekonomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].