Elsa Santos
Elsa Santos
18 Jul, 2019 - 11:48
mulher a mezer num ecrã táctil tecnológico

Mulheres na tecnologia: como elas também se destacam

Elsa Santos

A presença das mulheres na tecnologia é cada vez mais notória. Será uma nova revolução feminina ou uma tendência incontornável do mercado de trabalho?

O artigo continua após o anúncio

A presença das mulheres na tecnologia, em Portugal, e no mundo, é crescente. O facto de ser uma tendência incontornável, permitindo criar projetos inovadores e marcar a diferença no mercado, faz com que a área da tecnologia capte cada vez mais talento. Para além disso, é de destacar a percentagem de profissionais do género feminino que aumenta ano após ano, mostrando que este não é um campo só para homens.

Mas será que assistimos a uma nova revolução ou apenas a um exemplo de igualdade de género e de oportunidades?

Já lá vai o tempo em que havia uma separação clara (quase intransponível) de trabalhos “para eles e para elas”. Atualmente, há mulheres na tecnologia como há homens na estética ou na moda. Ignorando quaisquer preconceitos ou ideias feitas, a mudança, a inovação e o desenvolvimento estão nas mãos de todos e as mulheres mostram-se cada vez mais empenhadas e eficientes nessa missão.

Pela descoberta de uma paixão que é uma das tendências mais fortes de mercado, pela possibilidade de reconversão profissional que abre outras oportunidades de trabalho, pelo desejo de contribuir para a evolução dos tempos e/ou fazer algo diferente todos os dias, as mulheres estão a ganhar terreno (e peso) na tecnologia.

Mulheres na tecnologia: uma tendência de mercado

mulheres-na-tecnologia

Uma outra sensibilidade, um outro olhar sobre o mundo e uma forma tantas vezes distinta de trabalhar permite (ou pode ajudar) às mulheres a destacarem-se no mundo tecnológico.

O mundo está a mudar e o mercado de trabalho acompanha essa mudança, dando resposta a novas necessidades, interesses e tendências. Numa sociedade em que se releva a igualdade de competências e oportunidades entre géneros, homens e mulheres competem num patamar comum. Assistimos (ainda hoje) a uma espécie de revolução feminina em todos os sentidos, e sobretudo no mundo do trabalho, onde elas marcam uma presença cada vez mais forte, nomeadamente no que à tecnologia diz respeito.

Na verdade, o mercado precisa deste equilíbrio.

“She Codes”: sabe o que significa?

Tratam-se de cursos de programação, para um número limitado de participantes, exclusivamente para mulheres. Em Portugal, o primeiro curso realizou-se em 2017.

O artigo continua após o anúncio

A iniciativa nasceu das mãos de 2 empreendedores estrangeiros, Matthieu Aussaguel (fundador da UpLabs) e Sten Pittet (Mobile Developer, e ex Product Manager da Atlassian), juntamente com o português Diogo Dantas, que, depois de se cruzarem no Second Home, em Lisboa, decidiram criar um bootcamp de código e programação de quatro sessões exclusivo a mulheres.

O objetivo passou, de acordo com declarações de Lucy Crook, do Second Home Lisboa, e que amadrinha a iniciativa, por “ajudar a fazer uma ponte no gender gap numa indústria em que as mulheres ficam com apenas 25% das vagas em código e em que ganham, em média, menos 30% do que os homens que ocupam os mesmos lugares”.

Os workshops foram desenhados para ensinar os básicos de programação, design e gestão a um grupo reduzido de apenas 10 mulheres, durante 12 horas, naquela que foi a primeira edição. As inscrições, essas, ultrapassaram todas as expectativas logo nas primeiras horas após o anúncio.

Cada workshop é gratuito. No entanto, os formadores, a título de voluntariado, solicitam uma doação simbólica para fazer face a custos fixos básicos.

Perspetivas de carreira para as mulheres na tecnologia

Quando falamos de tecnologia, falamos, necessariamente, de futuro. Dessa forma, ficam claras as possibilidades de construir uma carreira de sucesso na área. A formação contínua, a capacidade de evolução e reconhecimento, a abertura do mercado global, a diversidade de oportunidades e projetos possíveis, são alguns dos fatores que tornam o setor tecnológico tão apelativo. Para qualquer profissional que procura desafios, superar-se e destacar-se entre os melhores, este pode ser o caminho.

As mulheres na tecnologia mostram que esta é uma boa aposta, não porque garante (mais facilmente) emprego, mas porque permite ir mais longe e ser, de facto, a sua realização profissional.

Mulheres na tecnologia: dicas para o sucesso

Dependendo da área profissional anterior, enveredar por uma carreira na área das tecnologias, nomeadamente programação, pode exigir um esforço e dedicação consideráveis. No entanto, se tem essa paixão, deseja mudar de emprego e encaixa no perfil, não pense duas vezes. O mundo tecnológico tem tanto de bom quanto de exigente, considerando a sua constante evolução.

Para mulheres na tecnologia, à semelhança do que acontece com os homens, que vêem na área uma paixão e a base para se realizarem profissionalmente, há algumas dicas a ter em conta, nomeadamente:

O artigo continua após o anúncio

1. Mantenha-se atualizada

Num mercado em constante mudança, há que estar atento às novidades, aos avanços tecnológicos, aos problemas que exigem solução, aos projetos inovadores, aos exemplos inspiradores ou aos erros a evitar. Mantenha-se ligada. Siga grandes referências – profissionais, empresas, publicações, etc. – e mantenha-se a par das novidades. Uma mulher nas tecnologias desatualizada, jamais poderá evoluir.

2. Aposte na formação contínua

Trabalhar em tecnologias exige uma aprendizagem constante, de forma a dar resposta a novos desafios. Invista em formação, faça uma licenciatura, uma reconversão de curso, workshops e não descure os tutoriais (há tantos e de grande qualidade) a que pode ter acesso online, para aumentar os seus conhecimentos e capacidade de trabalho. Usar as mesmas ferramentas ou metodologias de trabalho por tempo indeterminado está fora de questão.

3. Abra horizontes

Quer experimentando diferentes áreas de mercado dentro do setor, quer procurando oportunidades de trabalho no estrangeiro, abra os horizontes o mais possível. Dessa forma, vai poder conhecer melhor o vasto mundo das tecnologias, o tipo de trabalho que melhor se adapta ao seu perfil, assim como conseguirá evoluir mais facilmente.

Se se identifica com o que acaba de ler, pode vir a ser mais uma das mulheres na tecnologia. Por que não? Comece hoje a delinear a sua nova carreira.

Veja também