Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Marvin Tortas
Marvin Tortas
20 Jul, 2020 - 12:00

Nunca deixe estes 8 artigos no interior do seu carro

Marvin Tortas

Há coisas que não deve deixar no interior do seu carro, particularmente nos dias de maior calor. Sabe quais? Conheça-as e evite correr riscos.

Interior Hyundai

Um carro deve ser usado, essencialmente, como um veículo de transporte e não como um espaço de armazenamento. No entanto, e por ser prático, muitas vezes acabamos por deixar vários dos nossos pertences no interior do carro.

O que não imaginamos é que alguns desses items podem pôr em causa a segurança e prejudicar a saúde.

Fique então a saber o que não deve mesmo deixar no carro, especialmente em dias de maior calor.

8 Coisas que não deve deixar no interior do carro

1. Medicamentos

Conforme descrito nos folhetos informativos, regra geral os medicamentos devem ser mantidos num local próprio, pois a sua preservação depende de alguns fatores como a luz e a temperatura. No carro, a temperatura não é constante, tal como em casa. Aliás, o lugar mais apropriado é num armário (na casa de banho também não é a melhor opção), por forma a garantir que o seu efeito não é posto em causa.

Na eventualidade de já terem ultrapassado a data de validade, informe-se acerca dos cuidados a ter para os deitar fora (tomá-los fora do prazo não é uma boa opção). Por serem químicos e, por esse motivo, prejudiciais para o meio ambiente – pois aumentam a poluição -, existe um sistema de recolha que colabora com as farmácias, locais onde pode entregá-los.

 2. Aparelhos eletrónicos

computador e tablet a mostrar página de uma loja online

Já para não falar acerca dos custos que, normalmente, estão associados no que diz respeito aos aparelhos eletrónicos como computador portátil, telemóvel, tablet, entre outros, convém mencionar que estes aparelhos guardam conteúdos que podem ser facilmente acedidos e roubados.

A não ser que tenha um bloqueador de veículos com acesso ao seu telemóvel, ou toda a informação confidencial devidamente encriptada, o melhor é prevenir. Relativamente à encriptação, mesmo que alguém queira ter acesso à informação, é pedido um código (diferente da palavra-passe habitual, utilizada para fazer login). Embora não seja 100% seguro, quebrar a segurança deste sistema requer um esforço e conhecimento adicionais, que podem não estar ao alcance de qualquer pessoa.

3. Protetor solar

É usual, no verão, deixarmos o protetor solar no carro (afinal, se estamos de férias, o mais provável é usá-lo diariamente). Por que motivo levá-lo para casa? Por mais irónico que possa parecer, os ingredientes ativos do protetor solar deterioram-se com temperaturas muito elevadas, como acontece no interior do carro (e isto danifica os protetores solares). Veja como identificar que o seu protetor solar está fora do prazo ou já não está em condições para ser usado.

Se o calor for muito excessivo, a embalagem pode até explodir e, neste caso, sabe bem as consequências: gordura e possíveis nódoas que vai ter de limpar e ver-se livre delas.

4. Garrafas de água

Com o passar do tempo, se a garrafa de água estiver exposta diretamente ao sol ou a temperaturas elevadas, é propício desenvolvimento de bactérias e germes no interior da garrafa, e quanto maior for o tempo de exposição e a temperatura, a multiplicação de germes e bactérias será exponencial.

A ingestão de um líquido que esteve exposto a altas temperaturas poderá causar infeções no estômago e sintomas e mal estar.

Além disso, uma garrafa de plástico ao sol dentro de um carro pode dar origem a um incêndio. Com a incidência do sol pode dar-se o chamado efeito de lupa que depois é ampliado pela água. Ou seja, energia refletida pode queimar os estofos e ser origem de um foco de incêndio.

5. Malas, bolsas e mochilas

É certo e sabido que este tipo de artigos chama a atenção e dão aso a atos de delito quando deixados fechados no carro, precisamente pela possibilidade do que se pode encontrar no seu interior. Independentemente de ter, ou não, algo de valor na mala, bolsa ou mochila, prefira guardá-los na bagageira, fora da vista e do alcance de eventuais ladrões.

5. Álcool Gel

cuidados a ter com álcool gel

Como o próprio nome indica, e como está referenciado no rótulo de todas as embalagens de álcool gel, este é um produto inflamável, e como tal, não deve ser exposto a altas temperaturas.

Embora o ponto de auto-ignição de uma solução de álcool gel seja de aproximadamente 450ºC, e o interior de um automóvel exposto ao sol diretamente durante um dia de calor intenso atinja “apenas” os 70º, existe sempre algum risco associado de ignição porque estamos a falar de componentes muito voláteis.

Além do mais, em todas as fichas técnicas está referenciado que o álcool gel deve ser “armazenado em local bem ventilado” e conservado “em ambiente fresco“, sendo que não deve ainda ser aproximado de nenhuma fonte de ignição — chama ou faísca, por exemplo. 

Pelo sim pelo não, o melhor mesmo é prevenir.

6. Documentos importantes

Se transporta consigo, no carro, documentos pessoais ou profissionais importantes, o melhor é entregá-los ou guardá-los num sítio mais adequado e que lhe ofereça maior segurança do que o seu carro.

7. Cartão de cidadão ou passaporte

Estes documentos pessoais têm de estar sempre em sua posse, por isso não se esqueça deles no interior do carro. Lembre-se que os seus dados pessoais, bem como os documentos que o identificam, são altamente valiosos. Pense na quantidade de burlas que outra pessoa pode fazer apenas por ter um destes documentos.

8. Vinho

Amostra de vinhos verde

Quem aprecia beber um bom copo de vinho e desfrutar da sua qualidade – pois Portugal tem muito para oferecer em termos de vinhos -, sabe que há determinados cuidados a ter, nomeadamente em termos da temperatura ideal para armazenamento (mesmo que seja por pouco tempo).

Se a garrafa aquecer em demasia, por exemplo, o sabor, as características e os motivos que o levaram a escolher um vinho para uma determinada ocasião, podem ser afetados e postos em causa.

Veja também