Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Teresa Campos
Teresa Campos
16 Out, 2020 - 12:51

Olho a tremer: saiba o que isso pode significar

Teresa Campos

O olho a tremer ocorre com alguma frequência e, geralmente, não é motivo de preocupação. Porém, pode ter várias causas que importa ficar a conhecer.

mulher a olhar-se ao espelho

O olho a tremer pode ser descrito como a ligeira vibração da pálpebra. Habitualmente, essa sensação está associada ao cansaço dos músculos do olho. Este tremor na pálpebra pode durar minutos, horas, dias, semanas ou mesmo meses. As situações que se prolongam por muito tempo devem ser observadas por um especialista. Fique a perceber melhor.

7 causas para o olho a tremer que precisa conhecer

Stress

As hormonas que são libertadas devido ao stress causam mudanças no organismo, nomeadamente na função muscular. Logo, os músculos presentes nas pálpebras podem ser alvo desta ação hormonal. Neste caso, deve tentar combater-se o stress, fazendo atividades relaxantes, praticando exercício físico e dormindo bem.

Poucas horas de sono

Dormir menos de 7 ou 8 horas por noite pode fazer com que as pálpebras não descansem o suficiente e tremam, também devido à libertação das hormonas associadas ao stress. Nesta situação, deve dormir e descansar. Se não o puder fazer no momento, escureça o ambiente e feche os olhos por uns minutos.

Carência de vitaminas ou desidratação

A falta de vitaminas e de minerais, como a vitamina B12, o potássio ou o magnésio, pode causar espasmos involuntários de músculos, como os das pálpebras. Da mesma forma, um baixo consumo de água pode enfraquecer os músculos, levando o olho a tremer.

Para resolver este problema, deve ingerir alimentos ricos em vitamina B, como peixe, carne, ovos ou laticínios. Além disso, deve beber um mínimo de 1,5 litros de água por dia.

homem a tocar com a mão na região do olho

Problemas oftalmológicos

As dificuldades de visão podem provocar sintomas colaterais como dores de cabeça, fadiga e o olho a tremer. O esforço para focar uma imagem pode fazer com que os músculos das pálpebras fiquem cansados e, por isso, sofram espasmos involuntários.

Se desconfia que pode sofrer de algum problema de visão, então deve ir a um oftalmologista para fazer um rastreio visual. Se já tem dificuldades de visão diagnosticadas, então deve ir ao médico conferir se precisa de óculos ou de aumentar a graduação dos mesmos.

Olhos secos

Principalmente depois dos 50 anos de idade, é comum ficar com os olhos mais secos,  o que pode causar tremor na pálpebra, como forma de hidratar o olho. Porém, quem passa muitas horas no computador, usa lentes de contacto ou toma anti-histamínicos também pode sofrer deste problema.

Nestas situações, é recomendável usar um colírio hidratante, que combata a desidratação ocular. Além disso, deve evitar, sempre que possível, os fatores causadores deste problema.

Ingestão de café ou álcool

Consumir mais de 6 chávenas de café ou mais de 2 copos de vinho por dia pode tornar o olho a tremer mais frequente, devido quer à desidratação, quer ao aumento dos níveis de stress no organismo. Nestes casos, deve reduzir a ingestão de café e de álcool e optar pelo consumo de água.

Alergias

Quem tem alergias está mais sujeito a sintomas como vermelhidão, prurido ou lacrimejo ocular. Se coçar os olhos, vai libertar histamina, a qual pode causar tremor na pálpebra. Nestas situações, deve consultar um especialista que lhe receite um anti-histamínico e evitar o contacto com o alérgeno.

mulher com dor no pescoço
Veja também Distonia: saiba o que carateriza esta ‘doença do movimento’

Quando consultar um médico

Apesar do tremor na pálpebra ser, normalmente, algo inofensivo, muitas vezes causado por cansaço ou stress; é importante ir a um especialista, sempre que:

  • a pálpebra fica mais caída do que o normal;
  • a pálpebra fecha totalmente, durante o tremor;
  • o tremor dura mais de uma semana;
  • o tremor atinge outras zonas do rosto.

Isto, porque estes sintomas podem ser indicativos de uma infeção ocular ou de problemas no sistema nervoso facial.

Veja também