ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
Clara Henriques
Clara Henriques
04 Jul, 2015 - 08:30

Os países que mais investem em Portugal

Clara Henriques

O investimento estrangeiro em Portugal tem vindo a sofrer alterações. Saiba quais são os países que mais investem em Portugal.

Os países que mais investem em Portugal

Espaços coworking para pequenas empresas e freelancersA crise que abalou a Europa nos últimos anos provocou fortes alterações no plano económico. O investimento dentro da União Europeia acabou por tornar-se mais repartido e menos seguro do que seria há uns anos quando os tempos ainda eram prósperos. 

Hoje em dia, a defesa da ideia de globalização tornou as fronteiras menos vincadas, permitindo que os países interajam economicamente de uma forma potencialmente benéfica.

Relativamente a Portugal, tem-se sentido algumas alterações no peso do investimento estrangeiro no nosso país.

O TOP dos países que mais investem em Portugal

Os países mais permeáveis a sentir os efeitos da crise são, por norma, os que mais dependem do investimento externo. Infelizmente para Portugal, os efeitos da sensível situação económica europeia teve reflexos imediatos, sendo que é premente ressalvar que o investimento estrangeiro em Portugal tornou-se mais repartido. 

No entanto, o IDE – Investimento Direto Estrangeiro revela que os países que mais investem em Portugal ainda são países na União Europeia, nomeadamente:

  • França
  • Espanha
  • Reino Unido
  • Alemanha

Nos últimos anos, apesar de todas as adversidades, a União Europeia tem-se mantido em primeiro lugar como o maior investidor em Portugal. As taxas de investimento rondam os 90% relativamente ao investimento global mundial no país. De notar que França, Espanha e Reino Unido  juntos somam 50% do total de investimento. 

Apesar de estar em quarto lugar entre os países que mais investem em Portugal, a Alemanha tem reduzido significativamente a sua aposta em Portugal. De uma forma global, também a União Europeia tem sentido alguma estagnação por parte dos alemães que se têm vindo a retrair significativamente.
Em Portugal, destaque para a Volkswagen e a Autoeuropa que ainda espelham o peso dos negócios alemães em território nacional.

China e Angola na economia nacional

Nos últimos anos tem-se sentido um forte interesse da China e de Angola em Portugal. Este interesse recai não só pela aposta em empresas como também no imobiliário. 

A China
Em relação à China, o seu interesse em investir em Portugal já se tem sentido desde 2012, nomeadamente quando o Governo alterou as suas posições na EDP e REN e houve um forte apoio dos chineses que se revelou, mais tarde, noutros negócios.
Este interesse da China em investir em Portugal já fez aumentar o IDE bruto em Portugal de 1,6 para 7,7%.

O investimento Angolano
As relações económicas entre Portugal e Angola são históricas, mas foi na última década que o interesse angolano disparou, tendo crescido 35 vezes neste período. Os angolanos veem em Portugal um parceiro possível para ajudar a atingir os seus objetivos, investindo maioritariamente na banca, energia, telecomunicações e ainda nos meios de comunicação social.


Veja também: