Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Bárbara do Carmo
Bárbara do Carmo
31 Jan, 2020 - 11:50

Parque do Tejo Internacional: natureza em estado puro

Bárbara do Carmo

Conhece o Parque Natural do Tejo Internacional? Tal como o rio, estende-se de Espanha para Portugal e conta com cenários espetaculares.

Vista do Tejo Internacional em Espanha

O Parque Natural do Tejo Internacional é uma das mais importantes reservas naturais que partilhamos com os nuestros hermanos espanhóis.  Assim, são cerca de 40 quilómetros de natureza no seu estado mais puro, de um lado Castelo Branco, do outro Cáceres, no meio a fronteira banhada pelo Rio Tejo. 

Centenas de espécies co-habitam no Parque Natural do Tejo Internacional e fazem os encantos de quem quer tirar uns dias para repouso absoluto no silêncio ensurdecedor da natureza. 

parque do tejo internacional: Fauna e Flora

Abutre no Parque do Tejo Internacional

A melhor forma para explorar o Parque Natural do Tejo Internacional e acompanhado de especialistas e existem várias empresas que fazem visitas guiadas. Esta pode ser uma forma de avistar veados ou javalis e de observar várias aves que têm aqui o seu habitat ou rota, como a águia-imperial, o grifo ou o abutre-do-Egito. 

Uma área verde onde se destacam as azinheiras e os sobreiros, o Parque do Tejo Internacional é um excelente destino para quem gosta de passear e relaxar na natureza. 

parque do tejo internacional: Trilhos

Praia fluvial no Tejo Internacional

Existem várias opções de trilho pedestres para caminhadas em família, que o vão levar às referencia do parque, como a cascata da Ribeira das Varetas ou as Ruínas dos Alares.  

A Rota do Veados é a mais extensa e exigente, embora sem grandes desníveis. No total são 53 quilómetros, incluindo duas variantes, mas pode fazer cerca de 18 quilómetros, que ligam a aldeia do Rosmaninhal a Cegonhas. Por isso, nesta rota aproveite para explorar a aldeia e, se tiver sorte, avistar a cegonha negra. 

A Rota do Erges é consideravelmente mais pequena que a anterior – são 5 quilómetros de um percurso circular, em torno das termas de Monfortinho, que são aliás o primeiro ponto de interesse. Existentes desde os longínquos tempos romanos estas termas são de uma grande importância pelo seu edificado e pelas suas características terapêuticas. Este percurso é feito lado a lado com o Rio Erges, com passagem obrigatória pelo miradouro da Serra do Cancho. 

Para concluir as opções de trilho pedestres, a Rota dos Abutres, com cerca de 10 quilómetros. Esta rota passa pelo Observatório de Aves da Caseta, pela Fonte da Ribeira e percorre o vale da Idanha, num trajeto onde a presença humana e a natureza estão em perfeita harmonia. 

Tirar uns dias para descobrir o Parque do Tejo Internacional é explorar a zona envolvente. E aqui as opções são várias, desde Castelo Branco a Idanha-a-Nova ou até Monsanto. 

Vastelo Melhor aldeia do parque do côa
Não perca Parque do Côa: uma viagem ao passado do Douro

tejo internacional: base em Castelo Branco

Castelo Branco pode ser um bom ponto de partida para explorar a área, quer pela proximidade, quer pelo património e experiências que oferece. Fica a cerca de 50 quilómetros de distância do Parque Natural do Tejo Internacional, pode aproveitar esta escapadinha para conhecer a cidade.

Visite o castelo e as muralhas da cidade e tenha uma ótima panorâmica sobre a região, passeie no agradável parque da cidade e conheça as várias casas senhoriais que contam a história de Castelo Branco. A não perder, o Centro Interpretativo de Bordado de Castelo Branco, com peças únicas daquele que é um ex-libris da cidade.

Se tiver tempo explore as aldeias históricas de Idanha-a-Nova e de Monsanto e não se vai arrepender.

Rio Tejo em Lisboa

Como chegar?

Quem vem do norte do país deve seguir pela A1, A13, IC8 e IP2 para a N245 em Alpalhão. Se vier de Lisboa, deve seguir pela A1 e A23 em direção à IP2 em Castelo Branco.

Onde ficar?

Se optar por ficar hospedado em Castelo Branco, o  Hotel Rainha D. Amélia, Arts & Leisure é uma boa sugestão para quem quiser ficar no centro. Um pouco mais afastado mas em absoluto sossego a Herdade da Urgueira. Se optar por ficar mais perto do Parque, escolha as aldeias adjacentes como a Casa do Xarês no Rosmaninhal, ou o Couto dos Pardinhos em Monforte da Beira. 

Onde comer?

O Retiro do Caçador, ou o Restaurante Dona Ferreirinha em Castelo Branco são boas opções. Em Idanha a Nova, não perca o restaurante Helana.

Veja também