Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Ana Graça
Ana Graça
05 Jul, 2018 - 09:58

Parto humanizado: o que é e como acontece

Ana Graça

A gravidez não é uma doença e o nascimento é um fenómeno normal, portanto, o parto humanizado defende que decorra sem intervenções médicas desnecessárias.

Parto humanizado: o que é e como acontece

Seja normal ou não, o parto deve sempre respeitar as expectativas da mãe e ter em conta as condições de saúde da mesma e do bebé, ou seja, deve ser um parto humanizado.

A humanização do parto é um tema muito em voga, mas afinal em que consiste humanizar o parto? Quais são as diferenças em relação aos procedimentos que têm sido adotados até aos dias de hoje? Vamos descobrir!

Parto humanizado: o que é?

Não existe uma definição única universal para parto humanizado, mas existem orientações claras da parte da Organização Mundial de Saúde para que sejam cumpridos alguns padrões de atendimento globais para mulheres grávidas saudáveis.

Estas recomendações indicam que se deve reduzir as intervenções médicas desnecessárias, ou seja, recomenda que as equipas médicas e de enfermagem não interfiram no trabalho de parto de uma mulher de forma a acelerá-lo, a menos que existam riscos de complicações.

Mesmo quando a intervenção médica é necessária, é preciso incluir as mulheres na tomada de decisões sobre os cuidados que recebem.

Esta nova orientação pede a eliminação da referência à dilatação cervical de 1 centímetro por hora e enfatiza que uma taxa de dilatação cervical mais lenta, por si só, não deve servir de indicação para acelerar o parto ou o nascimento.

parto humanizado

Um parto humanizado é aquele que responde aos seguintes pressupostos:

a) O ambiente deve permitir que a mãe participe das decisões que dizem respeito a si e a seu bebé. O ambiente deve ser tranquilo e respeitar a privacidade da mulher;

b) Deve existir comunicação frequente entre a equipa de saúde e a mulher, para que esta disponha de todas as informações e esclarecimentos importantes. A introdução de medicamentos para alívio da dor deve ser discutida com a gestante;

c) Todo o processo deve ser colaborativo e pode envolver diferentes profissionais (médicos obstetras; enfermeiras; doulas; outros profissionais);

d) A presença de acompanhante, escolhido pela mulher, deve ser garantida em todas as etapas do parto e do pós-parto;

e) Os cuidados prestados pelos profissionais de saúde devem ser baseados em evidências científicas. Devem ser realizadas somente as intervenções necessárias, visando o bem-estar da mulher e do bebé;

f) Disponibilizar à mulher alternativas para reduzir a dor, como banhos aquecidos e massagens relaxantes;

g) Permitir que, após o nascimento, o bebé tenha o seu primeiro contato diretamente com a pele do colo da mãe, assim como a amamentação na primeira meia hora de vida.

Em resumo

O parto humanizado tem por objetivo proporcionar melhores condições e conforto às grávidas, permitir-lhes um acompanhante durante o trabalho de parto e proporcionar um atendimento mais atencioso durante esse momento tão importante da vida.

Parto humanizado é aquele em que a grávida tem voz e dá a conhecer os seus desejos e os seus medos e recebe todas as informações para que possa tomar as suas decisões de forma informada. É aquele que permite que a mulher viva a experiência do parto da forma mais natural possível, sem recorrer a métodos invasivos desnecessários.

Veja também: