Marta Maia
Marta Maia
17 Dez, 2018 - 11:27
Como organizar uma passagem de ano barata em 4 passos

Como organizar uma passagem de ano barata em 4 passos

Marta Maia

Decidiu que este ano quer uma passagem de ano barata? Temos algumas ideias para manter a festa, reduzindo os custos.

O artigo continua após o anúncio

À medida que o final do ano se aproxima, começam os planos para a última noite e para a festa que ela representa. No entanto, nem todos os planos cabem em bolsos pequenos, por isso decidimos recolher algumas ideias para ter uma passagem de ano barata e nem por isso perder a festa.

O foco vai sempre estar em fugir ao óbvio e olhar mais para as alternativas, algumas delas caseiras ou artesanais. A estratégia também vai passar muito pela partilha e otimização de recursos – que até pode parecer um nome complicado, mas é fácil de implementar e dá sempre bons resultados.

O plano que se segue, contudo, passa ao lado de algumas tradições. Assim, se fizer mesmo questão de cumprir à risca o ritual de há muitos anos, vai ter de passar algumas das etapas à frente, o que não significa que não tenha uma passagem de ano barata, mas pode significar que ela não será tão barata como podia ser.

4 passos para organizar uma passagem de ano barata

passagem de ano barata

1. Poupe no local

É certo que as quintas estão na moda, mas os preços que elas cobram chegam a ser demasiado modernos para um bolso português do século XXI. Se quer ter uma passagem de ano barata, o primeiro alvo dos seus cortes tem mesmo de ser a localização.

Pode fugir às quintas marcando mesa num restaurante, e até há discotecas que incluem o jantar no serviço desta noite especial. Ainda assim, a nossa sugestão é que fique mesmo por casa e chame os amigos – não só vai poupar no bilhete como não terá de se preocupar muito com a indumentária e não gasta um único tostão em transportes.

Festejar em casa tem ainda a vantagem do conforto para todos: é um lugar quente, confortável, há mesas e cadeiras para todos e as crianças circulam em liberdade. Esta é, por isso, uma passagem de ano barata e amiga das famílias.

2. Poupe no jantar

Qualquer festa de réveillon começa com um bom e relaxante jantar. Este é, contudo, um ponto muito crítico quando vai preparar o orçamento para a grande noite. Procure onde quiser, na passagem de ano não vai jantar em lado nenhum com menos de 40 euros por pessoa. A solução? Ser criativo.

Já que pondera ficar por casa, faça o jantar lá mesmo, com os amigos todos reunidos à mesa. Claro que, como a ideia é que esta seja uma passagem de ano barata, não vai assumir a alimentação de todos: convide-os a participarem na elaboração do jantar. Se cada um trouxer uma coisa, não custa tanto e todos comem variado e de qualidade.

O artigo continua após o anúncio

Pode ainda ser criativo na ementa, se não fizer questão de comer um prato específico. Aconselhe os amigos a trazerem coisas da aldeia (há sempre quem vá passar o Natal a casa dos pais e dos avós e regresse com bons enchidos, compotas, carnes e queijos), a comprarem produtos da época, a aproveitarem as promoções ou a trazerem alimentos que não saiam caros. Verdade seja dita, ninguém alinha numa passagem de ano barata na expectativa de comer leitão, por isso ninguém há de importar-se.

Está sem ideias ou tem um daqueles grupos de amigos em que cada um imagina uma coisa diferente e depois ninguém concretiza nada? Comece a selecionar algumas receitas baratas e partilhe. Alguma há de apaixonar um guloso e convencê-lo a por mãos à obra – além de que todos ficam a saber o que vem no cardápio.

3. Poupe na roupa

Agora que já decidiu ficar em casa para jantar, metade da formalidade do réveillon já se foi. No entanto, se, ainda assim, não quiser entrar no ano novo de calças de andar por casa e pantufas, há formas de conseguir uma roupinha decente sem fazer o cartão de débito fumegar de nervoso.

Comece por abrir o armário e inspecionar o que lá tem. Faça um esforço para imaginar as peças mais giras combinadas com outras que nunca pensou combinar – podem surgir-lhe ideias novas e inspiração que o salva de uma ida às lojas.

Se, mesmo fazendo arqueologia nas gavetas, não encontra nada, prepare-se para umas compras low cost, porque a ideia é fazer uma passagem de ano barata.

Começamos pelo primeiro truque: os acessórios. Lembre-se que os acessórios têm o poder de mudar tudo, e que uns sapatos mais formais dão um verdadeiro “upgradenumas calças de ganga ou que um relógio vistoso (ou um laço!) faz um verdadeiro show independentemente da camisa que vestir. Assim, ao entrar nas lojas comece sempre pela secção dos acessórios: são a forma mais barata de brilhar.

Truque número dois: não compre calças. Acredite, ninguém vai reparar nelas se a parte de cima do corpo estiver bonita. Quer uma prova disto? Sem olhar, tente lembrar-se de como são as calças da última pessoa com quem falou hoje. Difícil? Lá está.

Terceira dica para uma passagem de ano barata: escolha uns sapatos simples. Repare que simples não é o mesmo que feio, nem sequer é o mesmo que discreto. Quando falamos em sapatos simples, falamos em modelos de estrutura básica: sem tacões altos, sem plataformas especiais, sem formatos incomuns. É isso que encarece a maioria dos sapatos, por isso poupa bastante se escolher uma solução mais dentro dos padrões.

O artigo continua após o anúncio

Comprar sapatos simples tem ainda a vantagem do conforto: ninguém disse que, por ser uma passagem de ano barata, não ia haver dança, por isso convém estar preparado para resistir até de manhã!

4. Poupe na meia-noite

Chegámos ao ponto mais crítico de qualquer réveillon: o champanhe, os frutos secos e cristalizados e, claro, a festa propriamente dita.
Continua a ser possível fazer uma passagem de ano barata e vamos começar pelo champanhe e pelos frutos: já que tem os amigos todos em casa, dividam por todos a responsabilidade de trazer estes produtos. Beber fora de casa está fora de questão, vai ser caríssimo, por isso, mesmo que passem a meia-noite fora, levem de casa o champanhe, os copos e os frutos.

Para a grande contagem regressiva, não faltam opções para uma passagem de ano barata, até gratuita: em praticamente todas as cidades há festa com fogo de artifício e luzes para quem quiser ver, e em alguns casos até se organizam concertos ao ar livre completamente gratuitos.

O facto de ir para a rua misturar-se com a multidão também vai ajudar a festejar: a alegria é contagiante e vai ver que se diverte tanto como se estivesse em qualquer festa privada (e cara).

Se estiver frio ou chuva, pode voltar para casa depois da meia-noite, descalçar os sapatos e conversar alegremente com os amigos até o sono vos conquistar de vez!

Veja também: