Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Elsa Santos
Elsa Santos
07 Nov, 2019 - 11:05

Plano Nacional de Leitura: saiba mais

Elsa Santos

O que é, quais os seus objetivos e a quem se destina o Plano Nacional de Leitura? Descubra as respostas a estas e outras questões sobre o sobre este projeto.

Plano Nacional de Leitura

Ler é a base do conhecimento e o Plano Nacional de Leitura surge para promover isso mesmo. Tem como objetivo trabalhar o gosto pelos livros e pela leitura, contribuindo para o desenvolvimento da literacia e aumento dos níveis de cultura dos portugueses, desde a infância.

O Plano Nacional de Leitura veio, assim, há mais de uma década, marcar a diferença, apostando num trabalho conjunto entre leitores, autores, editores, escolas, bibliotecas e outras entidades para o saber nacional.

Plano Nacional de Leitura (PNL): O que é?

crianças a ler

O Plano Nacional de Leitura (PNL) foi lançado em meados de 2006 e surgiu como “uma resposta institucional à preocupação pelos níveis de literacia da população em geral e em particular dos jovens, significativamente inferiores à média europeia“, segundo o exposto na resolução de Conselho de Ministros do mesmo ano.

Pensado a dez anos, o programa envolveu a realização de estudos, trabalho de promoção do livro e da leitura ao longo de todo o país, envolvendo os agrupamentos de escolas, municípios, a Rede de Bibliotecas Escolares, professores, bibliotecários, pais e alunos.

Uma das faces mais visíveis do PNL foi a criação de listas anuais de livros, recomendados para diferentes idades e níveis de escolaridade, assim como áreas do conhecimento, considerando também o contexto familiar.

O Plano Nacional de Leitura é coordenado pelo Ministério da Educação, tem o alto patrocínio da Presidência da República e uma comissão de honra, da qual fazem parte nomes relevantes nomes do panorama politico, cultural, cientifico e literário nacional.

A nova etapa do PNL para o período de 2017-2027 (PNL 2027) pretende apoiar e fomentar programas especialmente vocacionados para favorecer a integração social através da leitura, em diferentes suportes; a formação dos diferentes segmentos da população – crianças, jovens e adultos; a inclusão de pessoas com necessidades específicas; o desenvolvimento articulado de uma cultura científica, literária e artística; e, ainda, o acesso ao saber e à cultura com recurso às tecnologias de informação e comunicação.

No âmbito da sua ação e cumprimento das responsabilidades do Governo e entidades envolvidas, compete às autarquias locais, escolas, universidades e outros organismos ligados à cultura, ciência, tecnologia e educação, o desenvolvimento de uma política integrada de promoção da leitura e da escrita assim como das múltiplas literacias, nomeadamente, a digital.

Para isso, contribuem diretamente o Programa de Promoção da Leitura, a Rede de Centros de Ciência Viva, a Rede Nacional de Bibliotecas Públicas, a Rede de Bibliotecas Escolares e as bibliotecas das instituições do ensino superior.

Objetivos

De acordo com a informação apresentada no portal, a ação do PNL2027 reúne dez objetivos gerais:

  • Facilitar o acesso à leitura e ao conhecimento;
  • Aumentar os hábitos e os índices de leitura da população;
  • Melhorar as competências e os níveis de literacia dos portugueses;
  • Promover o prazer e o gosto pela leitura;
  • Desenvolver a formação leitora;
  • Consciencializar a sociedade do valor e da importância da leitura;
  • Estimular uma cultura e um ambiente económico-social favoráveis à multiplicação das práticas e dos contextos sociais de leitura;
  • Potenciar a presença e a projeção mediática da leitura nos meios escritos, impressos e digitais, em presença e na Internet;
  • Associar a leitura às ciências, às humanidades, às artes e às tecnologias digitais, de acordo com uma nova ecologia que se faz de múltiplas literacias;
  • Usar a leitura para combater a desinformação, o preconceito e a ignorância.

Vantagens e desvantagens

O plano nacional de leitura, à semelhança de outro programas, apresenta vantagens e desvantagens, ou aspetos mais ou menos positivos.

Sendo, de um modo geral, promotor da leitura e de todos os aspetos importantes relacionados com a mesma, há algumas limitações, nomeadamente o acesso a algumas obras recomendadas.

Considerando a gratuitidade dos manuais na escolaridade obrigatória é um grande passo na garantia de igualdade e acesso ao saber. Porém, há obras literárias nem sempre ao alcance de todos, mesmo que existam nas bibliotecas escolares e/ou públicas.

Por outro lado, considerando a vertente tecnológica do Plano, outras possibilidades se abrem para o acesso aos materiais e, de um modo abrangente, ao conhecimento. Do mesmo modo, outras ações realizadas no âmbito do PNL, abertas ao público, contribuem para diluir algumas dificuldades existentes entre os leitores.

Lista de livros recomendados

O Plano Nacional de Leitura recomenda uma lista de livros que inclui um leque diversificado de obras de interesse para diferentes públicos, de crianças a adultos, assim como para mediadores e animadores de leitura, professores, editores e livreiros e todos os que gostam de livros.

A lista de livros recomendados pelo PLN pode ser consultada através do catálogo online, criado em parceria com a Rede de Bibliotecas de Lisboa (BLX). A pesquisa pode ser realizada em ambos os portais: PNL2027 e BLX.

Os títulos recomendados resultam de “uma seleção prévia feita pelas editoras posteriormente apreciada por um conjunto de especialistas independentes, de reconhecido mérito e qualificação nas diferentes áreas do saber.”

Seguem-se algumas das obras recomendadas para o público infantil.

“A Charada da Bicharada”

Uma obra da autoria de Alice Vieira e ilustração de Madalena Matoso, Texto Editores, recomendada a crianças com mais de 3 anos.

Neste livro, a autora leva as crianças a conhecer um mundo mágico, em que cada página encerra um enigma e esconde um habitante do reino da bicharada.

No fim de cada texto, a criança é convidada a descobrir os animais que se escondem nas imagens. Cada charada abre a porta para um mundo cheio de cores e fantasia, sempre com um ou mais animais à espreita.

Prémio Nacional de Ilustração 2008, ano do seu lançamento.

“Plim! Aprendo a escrever sem erros”

Uma coleção lançada em 2018 pela Texto Editores, da autoria de Paula Melo e Marisa Costa, que contribui para praticar a ortografia e desenvolver a competência da escrita, sem erros.

Ensina os alunos a consolidar as regras ortográficas através de exemplos, com chamadas de atenção para as exceções.

As atividades apresentadas permitem o desenvolvimento da ortografia e o alargamento do vocabulário.

Idade recomendada: a partir dos 6 anos.

“A Maior Flor do Mundo”

Uma obra de José Saramago, autor português Nobel da Literatura. Editado pela Porto Editora, este é um livro da Coleção “Educação Literária”.

Leitura recomendada para o 4º ano de escolaridade.

“A noite de Natal”

“A consoada em casa de Joana é cheia de abundância e alegria. Contudo, a menina lembra-se do seu amigo Manuel, que nem vai ter presentes nem uma mesa farta nessa noite tão especial. Decide, por isso, ir ter com ele e dar-lhe o que recebeu. Guiada por uma estrela, Joana descobre, nessa noite, o verdadeiro Natal.”

Uma leitura recomendada a partir dos 10 anos. Porto Editora, 2013.

Estas são apenas alguns livros recomendados pelo Plano Nacional de Leitura, para o público mais novo.

Da lista apresentada e disponível online, constam também os formatos de livro com CD e/ou DVD e livro-álbum. A pesquisa pode ser feita, nomeadamente, por idade, nível de leitura, palavras-chave e tema.

Para mais informações e acesso ao catálogo, aceda ao portal do PNL2027.

Veja também