Marta Maia
Marta Maia
24 Jul, 2019 - 12:15
6 dicas para poupar em serviços de streaming

6 dicas para poupar em serviços de streaming

Marta Maia

Descubra como poupar em serviços de streaming e reduzir as contas mensais sem abdicar do entretenimento.

O artigo continua após o anúncio

São cada vez mais as casas portuguesas onde os filmes são vistos em plataformas de streaming. Estas, no entanto, não só não são gratuitas como podem ter um peso significativo no orçamento familiar. Fomos, por isso, procurar formas de poupar em serviços de streaming para ajudá-lo a reduzir os custos sem abdicar do entretenimento habitual.

Como poupar em serviços de streaming?

poupar em serviços de streaming

Antes de começar, saiba que todas as dicas que lhe deixamos são legais. Esta informação vem acompanhada de um conselho: evite recorrer a plataformas pirata de difusão de vídeos e séries, até porque põe em causa a segurança do seu próprio computador (esses sites são férteis em vírus e trojans).

1. Faça uma lista do que está a pagar

Se é verdade que a maioria dos serviços de streaming tem preços bastante acessíveis, é igualmente verdade que é muito fácil perder o controlo às contas. Não adianta saber poupar em serviços de streaming se nem sequer tiver consciência do que está a gastar, por isso faça uma lista.

Inclua, na lista, todos os gastos mensais com entretenimento: streaming de vídeos, streaming de música e até as contas mensais do serviço de telecomunicações, se o tiver. Não se esqueça de que esse serviço também existe em sua casa para ver filmes e séries (mesmo que não o use), pelo que tem de entrar na comparação.

2. Compare o custo da televisão por cabo com o custo do streaming

Muitas pessoas nem se apercebem, mas estão a pagar duas vezes pelo mesmo serviço – ou, pior, pagam duas vezes pelo mesmo serviço e só usam uma delas. Avalie, de forma consciente e honesta, o uso que faz da televisão por cabo: se perceber que quase nunca a utiliza ou, quando utiliza, acaba a ver conteúdos que também tem nas plataformas de streaming, é sinal de que está a fazer um mau negócio.

A menos que a televisão por cabo lhe permita ver conteúdos a que não tem acesso de outra forma, dificilmente lhe compensa mantê-la em paralelo com um serviço de streaming. Poupar em serviços de streaming pode ser poupar nos serviços de telecomunicações.

3. Adicione os canais da HBO ou da Netflix ao pacote de telecomunicações

Se fez as contas e não lhe compensa anular a subscrição do serviço de televisão por cabo, porque fica a pagar o mesmo na conta das telecomunicações ou porque perde o acesso a conteúdos que lhe agradam, pondere inverter o esquema e adicionar os canais de streaming ao seu pacote de telecomunicações.

Há operadoras que incluem a HBO e a Netflix no pacote de serviços possíveis, e provavelmente até aceitam negociar consigo a adição destes à lista de canais por um preço inferior do que está a pagar agora à empresa de streaming original. Por vezes, poupar em serviços de streaming passa por somá-los ao que já tem, incluindo tudo na mesma fatura.

O artigo continua após o anúncio

4. Divida o preço do serviço de streaming com alguém

Quase todas a operadoras de streaming oferecem pacotes familiares, que permitem dividir a conta com mais pessoas. O pacote familiar sai sempre mais barato do que a soma das assinaturas individuais, por isso, se tiver um grupo de amigos que também querem poupar em serviços de streaming, juntem-se todos e subscrevam o mesmo serviço. Cada um fica a pagar menos e o benefício mantém-se igual para todos.

Neste caso, tenha apenas cuidado com as regras que as operadoras de streaming estabelecem para os pacotes familiares: algumas exigem que os subscritores sejam todos da mesma família, pelo que a adição de amigos pode ser penalizada severamente por ser considerada fraude.

5. Procure soluções alternativas de streaming gratuito

Ainda que as mais populares sejam as ilegais (que desaconselhamos vivamente), também há plataformas de streaming que são totalmente gratuitas. Estas plataformas estão online e são acessíveis por qualquer pessoa.

Claro que, por serem gratuitas, estas plataformas vão exigir-lhe algo em troca: por um lado, vão exibir publicidade à volta do ecrã e dentro do próprio ecrã, intervalada com os filmes; por outro lado, podem exigir a inscrição e depois usar os seus dados para envio de publicidade. Fica do seu lado a decisão sobre se vale a pena essa moeda de troca.

6. Avalie o seu consumo de dados

Quando se fala em poupar em serviços de streaming convém não esquecer que eles todos funcionam na internet, à exceção do serviço de televisão por cabo, que não entra nos seus consumos de dados.

Este detalhe é importante porque a substituição do serviço de televisão por cabo por uma mensalidade de uma operadora de streaming pode fazer com que o negócio saia furado se acabar a pagar muito mais pelos dados de internet consumidos. Assim, tenha o cuidado de confirmar que a sua conta da internet não está diretamente ligada ao volume de consumos, porque esse dispara quando vê filmes e séries online.

Veja também:

Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp