Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Márcio Matos
Márcio Matos
19 Ago, 2020 - 10:43

Quintandona: a dureza do xisto é a alma de uma aldeia inesquecível

Márcio Matos

A aldeia de Quintandona é encantadora e fica a apenas 30 minutos do Porto. Há melhor pretexto para uma escapadinha de fim-de-semana?

Aldeia de Quintandona

A aldeia de Quintandona fica na freguesia de Lagares, no concelho de Penafiel, e é uma das aldeias históricas e típicas portuguesas, que se mantém incrivelmente preservada e dona de uma beleza e arquitetura únicas.

Integrada na Rota do Românico, as suas construções em granito, lousa e xisto, assim como a sua paisagem agrícola e florestal envolvente, fazem deste espaço um local encantador, capaz de atrair uma grande quantidade de turistas, sobretudo os amantes do turismo de Natureza.

Aldeia de Quintandona, uma beleza única e singular

Casas da aldeia de Quintandona

A poucos quilómetros do Porto, com cerca de 50 habitantes, esta aldeia permite fugir do stress dos grandes centros urbanos e usufruir da Natureza no seu estado mais puro.

As suas casas típicas são encantadoras, feitas em xisto e com flores nas janelas, conferindo à envolvente uma tranquilidade única para um passeio de fim de semana. As ruas são estreitas e iluminadas por antigos candeeiros. Há, ainda, uma capela centenária que é o ex-líbris da aldeia.

Pela aldeia, há percursos pedestres, como os que levam ao Monte da Pegadinha e, através dos quais, se pode admirar a paisagem, conhecer os lavadouros tradicionais, passar pela capela centenária, por um antigo cruzeiro, pelo pelourinho, além de observar os canastros (espigueiros).

Ali bem perto, fica a Citânia do Monte Mozinho-Cidade Morta – a mais extensa da Península Ibérica – e que terá sido a “Cividade Gallaeci”, ou seja,  a capital dos Galegos, que aí terão habitado.

Núcleo do Museu Municipal de Penafiel

A Aldeia de Quintandona é, desde setembro de 2013, um núcleo dependente do Museu Municipal de Penafiel. Este núcleo é constituído pelo conjunto arquitetónico vernacular, permanentemente aberto ao público, com percurso disponibilizado no roteiro de visita e com sinalética informativa.

A Casa do Xiné – Centro Cultural é a sede deste núcleo e constitui uma sala de apoio e informação ao visitante sobre o referido núcleo vernacular e a sua contextualização histórica.

Informações úteis

Casa do Xiné – Centro Cultural (sede provisória do núcleo)

  • Morada: Travessa de Quintandona, nº 33, 4560-195 Lagares
  • Contacto: +351 255 754 585

Gastronomia

A gastronomia local é muito variada. Se for até lá não pode deixar de provar o presunto e os enchidos de porco (como entrada), assim como o cabrito assado e o arroz de forno (como pratos principais.

Depois, há que rematar a refeição com as deliciosas sobremesas: o pão podre, as tortas de Penafiel, o leite-creme, os bolinhos de amor e as tortas de S. Martinho.

Festas típicas

Anualmente, no terceiro fim de semana do mês de setembro, realiza-se a Festa do Caldo, onde são servidos caldos tradicionais da aldeia e recriadas memórias das décadas de 1950 e 1960.

Nessa ocasião, provam-se diversos caldos, os quais serviam, no passado, como base da alimentação da população rural e visita-se o Monte da Pegadinha, onde existe um magnífico miradouro natural.

Palheiro na aldeia de Quintandona

Grupo de teatro comoDEantes

Este grupo de teatro está sediado na aldeia e é responsável por algumas atuações, assim como pela dinamização da localidade.

Trabalham especificamente a área da commedia dell’arte, um género que implica o uso da máscara e a criação de textos baseados nas vivências do povo.

Informações úteis

Como chegar

Chegar à aldeia de Quintandona é muito simples. Se viajar a partir do Porto, conte com 30 minutos, cerca de 35km de viagem. Siga pela A4 até à saída 9 e procure as indicações para Recarei (N15). Em Recarei, entre na N319, passe por Sobreira e chegará a Quintandona.

Quem preferir, pode também ir de comboio, devendo apanhar um em direção a Recarei / Sobreiro, a partir da Estação de São Bento, no Porto. Depois, só tem de chamar um táxi para seguir até à aldeia que fica a 4 km.

Onde comer

Para petiscos, nada como ir até ao Winebar Casa da Viúva, aberto a partir das 13h ou 15h, dependendo do dia da semana. Para almoçar ou jantar, deve reservar mesa no turismo rural Casa Valxisto.

Onde dormir

Apesar de pequena, a aldeia tem alguma oferta de alojamento, nomeadamente no que respeita a turismo rural. É este o caso da Casa Valxisto e da Vizinha da Viúva. Já fora da aldeia, existe ainda o Solar Egas Moniz e a Quinta da Fonte Arcada.

Veja também