Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Ekonomista
Ekonomista
02 Dez, 2019 - 16:07

Impostos sobre o setor automóvel renderam mais 220 milhões

Ekonomista

Nos primeiros dez meses do ano, ISP, ISV e IUC representaram cerca de 20% das receitas fiscais do Estado com impostos indiretos.

Mulher a fazer contas ao que tem de pagar em impostos com o carro

Até outubro, os condutores pagaram mais 220 milhões de euros em ISP, ISV e IUC do que em 2018, avança a edição desta segunda-feira do Jornal Económico.

Para este aumento de receita fiscal contribuiu essencialmente o ISP (Imposto sobre os Produtos Petrolíferos e Energéticos) com mais 221 milhões de euros cobrados até outubro, num total de 3.063 milhões de euros.

Já o ISV (Imposto Sobre Veículos) garantiu aos cofres do Estado, nos primeiros dez meses do ano, uma receita de 625 milhões de euros, tendo em outubro registado uma quebra de 4,4% (28 milhões de euros).

Também o IUC (Imposto Único de Circulação) garantiu um aumento homólogo de receita de 10,1% (27 milhões de euros) para 337 milhões de euros. De fora destas contas fica o IVA sobre o combustível.

Estes valores, que juntos totalizam 4.025 milhões de euros, representam um aumento de 6% na cobrança em relação ao mesmo período do ano passado.

Na prática, a receita total destes impostos já representam cerca de 20% do total de impostos indiretos arrecadados pelo Estado (que até outubro atingiram os 21.625 milhões de euros).

Veja também