Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Luísa Santos
Luísa Santos
27 Jul, 2018 - 12:04

6 regras de segurança na Internet

Luísa Santos

O mundo online não é privado, nem confiável, pelo que é importante conhecer algumas regras de segurança na Internet, que deve seguir para se salvaguardar.

6 regras de segurança na Internet

Por muito bem que se possa conhecer o mundo da Internet, é preciso perceber, para além do seu funcionamento, quais os seus limites e vulnerabilidades. Nos dias que correm, nada daquilo que se relacione com a web é linear e é por isso que deve seguir algumas regras de segurança na Internet.

São dicas que o vão ajudar a manter os seus dados privados, a perceber quando surgem esquemas ilegais (muitas vezes relacionados com publicidade) e, no fundo, a prevenir-se contra eventuais fugas (ou roubo) de informação.

6 regras de segurança na Internet que deve adotar

mulher a escrever em computador

1. Proteja o Wi-Fi de sua casa

Há muitas formas de o fazer, por isso comecemos pelas mais simples. Quando instala um router em casa, o mais provável é que o mesmo tenha uma password já definida por defeito. Essas senhas de acesso são facilmente identificáveis por parte de hackers e podem comprometer a sua segurança.

Por isso, altere a expressão definida por outra mais complexa e que, por exemplo, se relacione consigo de alguma forma (para que seja facilmente memorizada). É relativamente simples, para hackers experientes, entrarem na rede de terceiros e infetarem os dispositivos ligados a ela com malwares e outros bugs.

2. Leia as políticas de privacidade

Sim, sabemos que podem parece intermináveis, mas não o são. É frequente ser-lhe pedido que aceite a política de privacidade de determinada plataforma quando cria uma nova conta – como é o caso das redes sociais, por exemplo.

Todas as políticas diferem, de plataforma para plataforma. Deve lê-las uma vez que é lá que encontra, de forma discriminada, como é que os dado que forneceu serão utilizados: quando e de que forma. Como tal, se existirem alíneas com as quais não concorda, o melhor mesmo será antecipar potenciais problemas.

3. Não forneça todos os seus dados pessoais

Esta é uma das regras de segurança na Internet que se aplica a qualquer pessoa, seja de que idade for. Quando cria uma conta numa rede social como Facebook, por exemplo, existe informação que, apesar de não obrigatória, lhe é pedida para preencher.

Entre esses dados estão, por exemplo, o nome completo, a morada ou o número de telefone. Todos esses (e outros) dados não precisam de estar necessariamente registados na plataforma, pelo que, ao não os divulgar, estará a preservar a sua privacidade.

internet

4. Tenha atenção aos jogos online

Este tipo de jogos, muito aliciantes sobretudo para crianças, podem, igualmente, pedir uma série de dados pessoais que não são necessários.

É também aí que se encontram hackers que aguardam qualquer possibilidade de apropriação de informação, num universo que pode, também, dar aso a bullying e comportamentos abusivos em relação a crianças.

5. Não escreva tudo na Internet

Plataformas como as redes sociais, ou até mesmo blogues, são facilmente utilizadas para a partilha de sentimentos e outros factos privados.

Sobretudo no que toca à geração mais nova, o cuidado deve ser redobrado, já que escrever (e descrever) tudo aquilo que, à partida, parece inofensivo, pode-se tornar altamente prejudicial à própria segurança: já que se trata de informação facilmente consultada por qualquer pessoa.

6. Não utilize a mesma password

Consoante a plataforma na qual quer aceder, ou até mesmo criar conta, tente sempre criar uma nova password e não utilize sempre a mesma – já que, se alguma vez for “roubada”, poderá ser usada em todas as contas que tem na Internet.

Crie expressões complexas ou peça a um software que o faça por si. Palavras com, pelo menos, oito caracteres, números, letras e símbolos. Altere essa password regularmente, para que possa estar sempre seguro enquanto utiliza a Internet.

Veja também