Elsa Santos
Elsa Santos
26 Out, 2021 - 08:30

Rejeição de candidatura de emprego: o que fazer?

Elsa Santos

Para quem procura emprego, o processo de recrutamento é difícil e lidar com a rejeição da candidatura de emprego é algo para que se deve preparar.

Rejeição de candidatura de emprego

Uma rejeição de candidatura de emprego não tem de ser vista como algo negativo capaz de colocar em causa as suas capacidades.

A verdade é que, por diversos fatores, as coisas nem sempre correm como o esperado e quando isso acontece há que levantar a cabeça e perceber o que correu mal, para poder melhorar na próxima oportunidade.

Uma rejeição de candidatura de emprego não vai colocar em causa os seus anos de experiência, as suas capacidades, as skills que o diferenciam de outros candidatos… Simplesmente não era para ser.

E bem sabemos que muitas empresas penas dizem que não fomos selecionados, sem dizer porquê e isso pode ser altamente frustrante. Então, como ultrapassar esses sentimentos menos positivos?

Temos algumas dicas que vão ajudá-lo.

COMO ENCARAR UMA REJEIÇÃO DE CANDIDATURA DE EMPREGO?

Não é fácil lidar com uma rejeição de candidatura de emprego, sobretudo quando já passou por várias fases, investiu tempo e esforço, criou expectativas, para no final receber um “não” como resposta.

Mas, isso não faz de si um mau candidato, ainda que possa ser uma experiência importante para perceber o que está a faltar ou menos bem.

Antes de mais, entenda o que falhou e trace um plano para melhorar 

Para o ajudar a entender o eventual problema, apresentamos alguns fatores que podem justificar uma rejeição de candidatura de emprego.

entrevista de emprego correu mal

5 CAUSAS DE REJEIÇÃO DE CANDIDATURA DE EMPREGO

1

Pequenos detalhes

Por vezes, são os pequenos detalhes que fazem a diferença na escolha de um candidato. Por isso, não dê à rejeição a importância que ela não tem. Talvez possa, antes, pensar que foi uma questão de sorte, ou azar.

A escolha do recrutador pode ter recaído no simples facto de o outro candidato residir mais perto da empresa, por já ter estagiado lá, por ter sido recomendado por outro colaborar, por ter mais (ou menos) alguns anos de experiência ou até por ainda poder realizar um estágio profissional, o que representa menores encargos para o empregador. Não vale a pena pensar mais no assunto.

2

Perfil (des)adequado à vaga

Não pode excluir a possibilidade de o outro candidato ter um perfil mais adequado ao cargo, por ter algumas competências “extra”, como falar um determinado idioma ou já estar mais à vontade com determinada ferramenta informática utilizada na empresa.

3

Não cumpre com os requisitos

Por regra, qualquer anúncio de emprego apresenta os “requisitos mínimos” a preencher pelo potencial candidato. Pode ser a formação académica ou profissional, o domínio do Inglês (falado e escrito), a capacidade de trabalhar em equipa ou cumprir prazos curtos, entre outros. 

Se não foi sequer convocado para entrevista ou não passou daí, muito provavelmente essa rejeição de candidatura a emprego prende-se com o facto de não reunir todos os requisitos ou no nível pretendido pela entidade.

4

A entrevista correu mal

Esta pode ser a principal causa da rejeição. Este é, de facto, um momento muito importante visto que permite ao candidato mostrar ao emprego um pouco mais do que está no currículo. 

No entanto, não estava nos seus dias, estava cansado ou preocupado com alguma coisa e a entrevista não correu nada bem. A seguir, um outro candidato que apesar de ter um currículo inferior ao seu, conseguiu criar empatia com o entrevistador. Acontece.

5

CV pouco apelativo

No mercado de trabalho é cada vez mais importante marcar a diferença e numa primeira fase isso cabe ao seu currículo. Por mais rico que seja se não despertar o interesse de quem o recebe, pode nem chegar a ser lido. 

O aspeto gráfico, o formato ou a extensão de um currículo aspetos aos quais deve dar especial atenção. 

Interessa, ainda, que o CV permite ao recrutador perceber em poucos segundos se está perante um potencial candidato à entrevista de emprego ou não.

Estas ou outras causas estarão na base da sua rejeição de candidatura de emprego. 

melhores sites de emprego
Veja também Os melhores sites de emprego e dicas para procurar emprego online

COMO LIDAR COM UM “NÃO”

Ao candidatar-se a emprego, sabe que a rejeição é sempre uma possibilidade, assim como o sucesso. Portanto, se receber um “não” como resposta, saiba tirar proveito dessa experiência usando-a como oportunidade para fazer melhor.

Como? Siga os passos que se seguem.

Peça feedback

Sozinho nunca entenderá todas as razões pelas quais foi rejeitado para uma vaga de emprego. É importante que peça o feedback do recrutador, ou à empresa, com a intenção de melhorar a sua prestação em futuras candidaturas.

Faça uma reflexão

Aceite a decisão e reflita. O que acha que poderia ter feito de forma diferente? O que faltou? Não deu destaque a aspetos importantes? Devia ter tido outra atitude? E o que fez bem?

Pense que há requisitos e/ou competências que talvez possa melhorar ou adquirir. 

Seja realista

Mude o que é possível mudar. O facto de ter passado por uma rejeição de candidatura de emprego não significa que seja um profissional sem valor. Na realidade, há coisas que fogem ao seu controlo.

Se, por acaso, a empresa prefere alguém com uma vasta experiência em gestão de clientes, que não é o seu caso, ou outros requisitos que não encaixam com o seu perfil no momento, então não vale a pena fazer qualquer tipo de comparação ou sentir-se frustrado. Foque a sua atenção e energia no que pode realmente consegue mudar.

Pode não estar a procurar no sítio certo 

A procura de ofertas de trabalho pode não estar ajustada ao seu perfil. Pode não estar a pesquisar nos sítios mais adequados à sua área profissional ou a usar palavras-chave pouco especificas e que não correspondem aos seus objetivos.

Seja resiliente

Para não desanimar, é importante ser capaz de ver cada rejeição ou fracasso como uma oportunidade para evoluir. Ser resiliente é a base do sucesso a longo prazo.

Em suma, uma rejeição de candidatura de emprego não é o fim do mundo, mas o início de um novo caminho, melhor que o anterior. E lembre-se: desmotivar ou desistir não entram na ordem de trabalhos.

Veja também