Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Miguel Pinto
Miguel Pinto
24 Fev, 2020 - 11:23

Retiro Atlântico: glamping no coração da ilha de São Jorge

Miguel Pinto

A ilha de São Jorge é uma das mais bonitas dos Açores. Para a conhecer nada como experimentar o fantástico glamping do Retiro Atlântico.

Retiro Atlântico na ilha de São Jorge

Entre o mar e a floresta encontra-se o Retiro Atlântico, o primeiro espaço de glamping na Ilha de São Jorge, Açores, com quinta biológica certificada. Neste pequeno paraíso as noites são passadas no conforto de uma yurt, tendas circulares usadas tradicionalmente pelos pastores nómadas da Mongólia.

O espaço tem quatro tendas no total, cada uma com a sua decoração única onde o rústico contrasta com o sofisticado, sendo que cada yurt tem ainda casa de banho privativa localizada fora da tenda, a escassos metros.

retiro atlântico: experiência inovadora

Panorâmica geral do Retiro Atlântico

Ficar numa yurt é uma experiência única de glamour no meio da natureza. É acordar ao som dos passarinhos, deixar-se envolver pelas inúmeras variedades de plantas presentes no espaço e maravilhar-se com a vista sobre a montanha do Pico.

A estadia inclui pequeno-almoço todas as manhãs na casa de apoio onde os/as hóspedes têm também acesso a wi-fi gratuito. Há ainda uma cozinha comunitária para quem pretenda cozinhar as suas próprias refeições e socializar.

O Retiro Atlântico localiza-se na Urzelina, uma das melhores zonas da ilha e que é conhecida como a Sintra de São Jorge. A cerca de 1 quilómetro do alojamento encontra-se o centro da freguesia onde pode encontrar um mini-mercado, cafés, restaurantes e um multibanco. Perto do empreendimento existem também várias zonas balneares.

Yurt no Retiro Atlântico

Quem ficar alojado no Retiro Atlântico pode ainda recorrer aos serviços de um guia turístico certificado (com um custo extra) e que irá permitir conhecer parte substancial da ilha e diferentes trilhos classificados.

Assim, bem perto do Retiro as pessoas podem encontrar quatro zonas balneares, o porto dos Terreiros, porto da Urzelina, piscina da Urzelina e Portinhos. Note-se que não há praias na ilha de São Jorge, daí que estes espaço sejam os mais adequados para aproveitar as águas do Atlântico para um mergulho.

Vários pontos de interesse

Mas há muito mais para ver na ilha de São Jorge, uma das mais discretas do arquipélago dos Açores, mas nem por isso menos exuberante e bela. A Igreja de Santa Bárbara nas Manadas, conhecida como a mais bonita da ilha devido ao seu interior em talha dourada, é uma das atrações a visitar. O mesmo acontece com a Torre da Urzelina, o que resta da antiga Igreja da Urzelina, submersa pela erupção vulcânica de 1808.

Mas o grande atrativo da ilha de São Jorge, e que pode visitar tendo como base o Retiro Atlântico, são as fajãs. Trata-se de um terreno plano, em geral cultivável, de pequena extensão, situado à beira-mar. Regra geral é formado de materiais desprendidos das arribas ou por deltas lávicos resultantes da penetração no mar de escoadas de lava provenientes da vertente.

Na ilha de São Jorge, existem qualquer qualquer coisa como 78 fajãs diferentes, proporcionando paisagens espetaculares e constituindo um deleito para o amantes da natureza.

A Fajã de Santo Cristo e respectivo trilho Topo-Fajã de Santo Cristo, a Fajã dos Vimes com a sua plantação de café única na Europa ou a Poça de Simão Dias na Fajã do Ouvidor, são alguns dos locais que obrigatoriamente tem que visitar na ilha açoriana. Deve ainda conhecer o Parque Florestal das 7 Fontes, o Parque Florestal da Silveira, a Ponta dos Rosais ou Cooperativa do Queijo de São Jorge (com visita guiada).

Destaque também para quem gosta de desporto aventura, pois em São Jorge há a possibilidade de fazer vários desportos com empresas certificadas como canyoning, rappel, escalada, mergulho ou kayak. 

Como é fácil de constatar, o glamping Retiro Atlântico é uma opção original e inesquecível para quem visitar a ilha de São Jorge.

Vista da ilha do Pico

Turismo sustentável

O projeto surgiu da força combinada dos espíritos de Hugo Mesquita e Natacha Moitinho, que encontraram na ilha de São Jorge o Local ideal para darem corpo a uma ideia de turismo sustentável e amiga do ambiente.

Hugo Mesquita é licenciado em Guias da Natureza e especialista em permacultura. A sua paixão pelas plantas motivou-o a construir e desenvolver a quinta biológica. Natacha Moitinho é licenciada em Comunicação Social e Cultural e mestre em Estudos sobre as Mulheres. Fez voluntariado na Índia, China e Cabo Verde. Em 2012 seguiu o seu coração e mudou-se para a Ilha de São Jorge. É health coach e autora do livro Voltar ao Natural. Assim, para os conhecer é só rumar à ilha de São Jorge e ao Retiro Atlântico.

Veja também