Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Elsa Santos
Elsa Santos
04 Fev, 2020 - 10:50

Robótica: descubra o que é e qual importância para o futuro

Elsa Santos

Conheça a área e descubra as potencialidades da robótica e as razões que levam Portugal a inserir esta matéria nas escolas.

mulher a trabalhar em robótica

A robótica está cada vez mais presente no quotidiano de cada um de nós e, por isso, é também cada vez mais cedo que se procura incutir o gosto e o conhecimento por esta área.

As potencialidades da robótica são inúmeras e são já visíveis atualmente em diversas áreas, como a saúde.

Portugal reconhece as vantagens e a relevância da robótica para o futuro do país e do mundo.

Assim, tem havido uma aposta crescente no que respeita à formação na área, nomeadamente no que respeita à formação de adultos, incluindo a reconversão de cursos superiores, mas também desde muito cedo, nas escolas.

Saiba mais.

SAIBA MAIS SOBRE robótica

Robótica

Antes de mais, importa perceber o que é a robótica.

A robótica é uma ciência responsável por desenvolver tecnologias presentes em computadores, sistemas, softwares e robôs. Os seus circuitos integrados controlam partes mecânicas e automáticas.

O termo robótica surgiu no início do século XX, mas ganhou visibilidade em 1950 com o lançamento do livro “Eu, Robô”, do autor de ficção científica Isaac Asimov. A obra levantou diversas discussões sobre a relação entre homens e máquinas.

Desde a Primeira Revolução Industrial, robôs e outros equipamentos são utilizados para aumentar a produtividade das empresas. Foi nesse contexto que os robôs industriais tiveram as suas primeiras aplicações.

Depois disso, as transformações não pararam e, atualmente, a robótica está presente em diversas áreas da industria e no dia-a-dia.

mão robotizada a mexer em teclado de computador

Que importância no mercado de trabalho?

Há vários setores profissionais que beneficiam do uso da robótica, o que representa oportunidades de emprego.

Indústria

O ambiente de trabalho na indústria em geral oferece diversos riscos para a saúde dos trabalhadores. Qualquer descuido pode causar acidentes, paralisações da linha de produção ou, em casos mais extremos, a perda de vidas humanas.

Um dos principais fatores de perigo é a repetitividade existente em algumas tarefas, o que causa desconforto, cansaço extremo e pode gerar lesões ou outros problemas.

Assim, é essencial aplicar práticas que aumentem a segurança de todos, e é nesse campo que a robótica assume um papel muito importante. O uso de máquinas e robôs veio possibilitar a criação de processos mais rápidos e eficientes.

Dessa forma, os robôs são programados para trabalhar durante períodos mais longos, sem que a qualidade da produção seja afetada.

Medicina

A cirurgia robótica já é uma realidade em vários hospitais do mundo. Diversas patologias são tratadas com métodos que causam menos dores e traumas aos pacientes, graças ao uso de robôs e sistemas de automação.

A aplicação da referida tecnologia permite ainda que as intervenções cirúrgicas sejam realizadas à distância. Os procedimentos são precisos e não estão sujeitos à possibilidade de falha humana.

Indústria automóvel

A robótica tem uma presença muito relevante na indústria automóvel, nomeadamente no seu rendimento e processos produtivos. Dessa forma consegue alcançar níveis mais altos no que toca à eficiência o que, por sua vez, aumenta a competitividade.

Há muito que a tecnologia marca presença nesta setor, essencial em diferentes etapas da produção de automóveis, sobretudo nas linhas de soldadura e de pintura.

É muitas outras áreas do dia-a-dia, em casa, no trabalho, na escola ou mesmo em viagem onde a robótica faz diferença. Esta ciência veio para ficar e traça o caminho para o futuro. No entanto, como tantas outras coisas, não reune apenas vantagens.

O que é a Inteligência Artificial e como funciona
Veja também O que é a Inteligência Artificial e como funciona

robótica: vantagens e desvantagens

Vantagens e Desvantagens

Vantagens

  • Notável precisão de resultados;
  • Maior rapidez de produção;
  • Melhor qualidade de finalização;
  • Baixos custos de mão de obra;
  • Produção ininterrupta;
  • Não necessita de controlo;
  • Enorme eficiência;
  • Acesso a lugares “debilitados” e inacessíveis ao ser humano;
  • Eliminação de tempos mortos;
  • Flexibilidade ao processo de fabricação.

Desvantagens

  • Menor taxa de empregabilidade;
  • Perigo de auto-controlo;
  • Forte vulnerabilidade à existência de vírus.

A ROBÓTICA NAS ESCOLAS

Desde o primeiro ciclo

Em 2015 Portugal deu os primeiros passos na introdução da robótica no ensino básico nacional.

A Direção-Geral da Educação (DGE) promoveu no ano letivo 2017/18, a “Programação e Robótica no Ensino Básico”, uma iniciativa com o apoio da Centro de Competência TIC da Universidade de Évora, do Centro de Competência TIC da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Setúbal, do Centro de Competência TIC do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, da Associação Nacional dos Professores de Informática e da Microsoft Portugal.

A ação, intitulada Probótica, resultou da implementação do projeto-piloto “Iniciação à Programação no 1.º Ciclo do Ensino Básico” que, entre 2015 e 2017, envolveu mais de setenta mil alunos portugueses.

Nesse âmbito, foi criado um documento de apoio, organizado em quatro áreas das ciências da computação (Pensamento Computacional, Algoritmia, Programação e Robótica) estruturados de acordo com diferentes níveis de desenvolvimento inicial, intermédio e avançado.

Assim, o documento pretende apoiar uma implementação diversificada, tendo em conta os projetos desenvolvidos nas escolas e de adequação aos recursos existentes, com o objetivo de promover o desenvolvimento de competências de comunicação, colaboração, criatividade e pensamento crítico.

Formação para adultos

Não obstante as oportunidades oferecidas nas escolas ou noutras ações pontuais, como workshops, para quem desejar levar a robótica mais a sério e trabalhar na área, existem algumas possibilidades de formação.

Além da primeira possibilidade ser escolher um curso superior na área ou que trabalhe com a mesma, como a tecnologia especial, há outras hipóteses a considerar.

Para quem já tem uma licenciatura, mas procura uma área tecnológica com maior taxa de empregabilidade, pode fazer uma reconversão profissional. Para o efeito, pode candidatar-se a um programa de formação de algumas autarquias nacionais ou empresas do ramo, com direito a estágio garantido no final.

Assim, dependendo da(s) entidade(s) promotora(s) poderá ter de fazer um investimento. Porém, tem emprego garantido.

Ou seja, é uma questão de pesquisar e estar atento.

A robótica veio para ficar. Tem todo o interesse que a consigamos entender e lidar com ela, abrindo dessa forma horizontes e oportunidades de trabalho.

Veja também