Luís Vicente
Luís Vicente
07 Ago, 2019 - 03:07
Baião: paisagens deslumbrantes com sabor a Douro

Baião: paisagens deslumbrantes com sabor a Douro

Luís Vicente

Situado a norte da margem do rio Douro, o município de Baião oferece um vasto leque de actividades culturais e lazer. E vários trunfos gastronómicos.

O artigo continua após o anúncio

O município de Baião pode ser, literalmente, aquilo que quisermos fazer dele: cultura, gastronomia e enoturismo, aventura ou descanso. A menos de uma hora da cidade do Porto, em Baião estão garantidas as  características que permitem agradar a todos os gostos. Começando nas paisagens imensas sobre os vales do Douro e passando pelo marco cultural do museu de Eça de Queirós, não há tédio quer perdure em Baião.

Em 1901, o histórico escritor português gravou a paisagem de parte da vila na obra “A Cidade e as Serras”. Mais de um século volvido, é a sua vez de eternizar a experiência na memória.

O que visitar em Baião

Baião

Serra da Aboboreira

Ocupando território nos concelhos de Amarante, Baião e Marco de Canaveses, a Serra da Aboboreira é o local ideal para uma exigente caminhada. Com altitudes a chegar aos 700 metros, nesta serra é possível visitar monumentos históricos megalíticos, datados antes de Cristo.

É o caso da Anta da Aboboreira, um dos dólmens (túmulos colectivos alicerçados por rochas) mais bem conservados em Portugal. Além deste, cerca de 40 monumentos da mesma altura já foram identificados na mesma serra.

Casa de Tormes – Museu Queirosiano

E é pelo autor de “Os Maias” que começamos a visita guiada por Baião. A Casa de Tormes, em Santa Cruz do Douro, é o ponto de partida para um local imortalizado no romance “A Cidade e as Serras”. Ali, poderá fazer parte da trama, numa habitação que ao longo do tempo se foi transformando em museu, sendo este o epicentro da Fundação Eça de Queiroz.

No edifício vizinho está o Restaurante de Tormes, cuja gastronomia é também ela inspirada na obra de Eça. De resto, o restaurante até apresenta uma apanhado literário das referências gastronómicas em vários livros do autor, como “O Crime do Padre Amaro” ou “O Primo Basílio”.

Mosteiro de Santo André de Ancede

Entre a vila de Baião e a margem norte do Douro encontra-se o Mosteiro de Santo André de Ancede, distinguido pelo município como a referência do património religioso baionense, e cuja história remonta até ao século XII.

Ao contrário de outros mosteiros, este destaca-se por uma simplicidade e “despojamento decorativo”, que reflectem o enquadramento no “estilo chão”. Adjacentes ao edifício estão ainda o Celeiro, o Fontanário e o Portal Norte. O Mosteiro conta ainda com um Centro Interpretativo da Vinha e do Vinho.

O artigo continua após o anúncio

A capela do Senhor do Bom Despacho, ali perto, também merece a visita. Para uma experiência total, poderá ser vantajoso a visita guiada.

Enoturismo

Se é fã de vinho, claro que esta região é aquilo com que sempre sonhou: quintas e quintas produtores do néctar dos deuses. Sendo que poderá escolher aquela que lhe encha mais a vista, sugerimos duas quintas vitivinícolas para uma manhã bem passada, seguida de almoço com a companhia de um bom branco ou tinto do Douro: Quinta de Covela e A&D Wines – Quinta de Santa Teresa.

Baião

Onde ficar em Baião

Sendo que a zona de interesse é algo vasta, não é fundamental ficar no centro da vila, apesar de também ser uma opção interessante.

Assim sendo, apresentamos três soluções de carácter distinto: um quarto em AirBnb na Casa da Villa by TascaDino, no centro da vila.

A casa de campo “O Aconchego das Raízes“, a 500 metros do centro, com 5 quartos e piscina.

E o hotel BHDouro, já mais afastado da vila, mas que vale muito a pena: vista panorâmica através da piscina infinita, com a imensidão do horizonte diante dos olhos. Conta ainda com um belo terraço e pequeno almoço incluido.

Onde comer em Baião

Baião

Restaurante Primavera

Casa típica na zona do Douro, com destaque para a especialidade do “Anho assado a moda de Baião”. O serviço é prestável e a relação qualidade/preço um dos trunfos para a visita. O espaço tem piscina e é frequentemente requisitado para receber festas de casamentos.

Tasquinha do Fumo

Dissemos-lhe que havia aventura em Baião, não foi? Pois uma delas é tentar chegar ao Tasquinha do Fumo! A dificuldade é quase proporcional ao sabor dos pitéus que ali são preparados. Cabrito é a coqueluche da casa mas diz que as sobremesas (e até o café) não ficam nada atrás. Dica antes de se fazer à estrada: veja se o GPS está a funcionar!

O artigo continua após o anúncio

Tasca do Valado

O objetivo da visita a um restaurante é sempre a comida aliada ao serviço mas na Tasca do Valado há outro factor a ter em conta: a vista. E esta é mesmo de cortar a respiração! As especialidades são posta arouquesa, cabrito no forno e vitela arouquesa. Para sobremesa, leite creme queimado.

Como chegar a Baião

A partir do Porto

Siga pela A4 em direcção a Valango/Vila Real / Ermesinde e continue na estrada por sensivelmente meia hora, para depois sair na saída 14, para a Nacional 211. Estará a por pouco mais de 20 minutos do destino.

A partir de Lisboa

Pela A1 é o caminho mais rápido, seguindo em direcção ao Porto. Depois de três horas de caminho, tome a saída 16 para a A41 e posteriormente A4. Opte pela saída 14, para a Nacional 211, para os últimos 20 minutos de percurso.

Veja também:

Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp