ebook
           
GUIA DO REGRESSO ÀS AULAS
Patrocinado por Escola Virtual - Grupo Porto Editora
Olga Teixeira
Olga Teixeira
01 Ago, 2022 - 09:07

Seguro de viagem: o que deve saber antes de contratar um

Olga Teixeira

Vale ou não a pena ter um seguro de viagem? Saiba quais os detalhes a que deve estar atento antes de contratar um.

Seguro de viagem

Vai de férias e está a pensar em contratar um seguro de viagem? Antes de decidir, é importante ter atenção a alguns detalhes para que a sua escolha seja mais informada e vá ao encontro do que precisa.

Um seguro de viagem tem como objetivo garantir proteção em caso de acidente, doença ou qualquer outro incidente que possa ocorrer durante a deslocação.

Se comprou um pacote de férias numa agência de viagens, pode contratar o seguro diretamente com essa empresa. Outra hipótese é contactar o seu mediador; ou pode contratar diretamente o seu seguro, sendo que neste caso é importante pedir várias propostas, de forma a escolher a mais adequada.

Seguro de viagem: sim ou não?

Não sendo um seguro obrigatório, e dado que o orçamento para férias nem sempre é folgado, é comum ponderar a sua contratação. Ainda assim, e até porque acidentes e incidentes acontecem em qualquer altura, a despesa pode compensar.

Um seguro de viagem é importante para garantir assistência em caso de doença ou acidente. O encaminhamento para os cuidados de saúde necessários e o pagamento das despesas ficam assegurados. Se vai viajar na União Europeia, Islândia, Liechtenstein, Noruega e Suíça, pode usar o Cartão Europeu de Seguro de Doença (CESD) para os mesmos efeitos. Mas neste caso, terá de recorrer aos sistemas públicos de saúde desses países. No entanto, o CESD não cobre o custo do repatriamento ou de indemnizações por bens perdidos ou roubados.

O seguro de viagem é igualmente útil em caso de perda de bagagem ou no pagamento de danos causados a terceiros. Situações de morte ou de cancelamento da viagem por morte de familiar também podem estar cobertas por este tipo de seguro.

Acidente em Portugal? Seguro de viagem não cobre

Imagine que contratou um seguro de viagem mas, já no aeroporto, escorrega nas escadas e fratura um pé. O seguro de viagem cobre este incidente?

A resposta é “não”. O seguro de viagem só cobre incidentes que tenham acontecido no país de destino e não se responsabiliza pelos acidentes que aconteçam no país de origem.

3 cuidados a ter antes de fazer um seguro de viagem

Antes de assumir o compromisso de contratar um seguro de viagem, é importante verificar alguns pontos. Assim, não deixe as questões relacionadas com o seguro para os dias que antecedem a partida.

1

Confirme se já tem um seguro de viagem

Evitar a duplicação de coberturas é importante, até porque representa uma poupança de dinheiro. Pode estar já coberto por um seguro deste tipo sem saber, já que alguns cartões de crédito e outros produtos financeiros incluem seguro de viagem.

Comece por verificar as condições do seu seguro automóvel. Provavelmente tem uma cobertura em viagem, que se aplica mesmo quando não leva o carro.

2

Leia bem a documentação pré-contratual

Leia bem toda a informação que a seguradora lhe entrega antes de assinar o contrato, para perceber o que está a contratar e quais são as cobertura e exclusões (ou seja, aquilo que o seguro não cobre). No caso de estar a comparar propostas, é ainda mais importante ter a certeza de que está a analisar produtos semelhantes.

A leitura integral da apólice é praticamente obrigatória se quiser evitar surpresas desagradáveis durante as férias. Preste atenção às coberturas, às franquias e, claro, às exceções. Certamente não vai querer comprar um seguro que exclui acidentes desportivos para umas férias numa estância de ski.

3

Avalie o risco da viagem

O tipo de apólice de seguro de viagem deve estar ligado ao tipo de viagem que vai fazer.

Uma viagem que envolva maior risco (porque o país é menos seguro ou porque vai praticar atividades perigosas) deve sempre ter uma cobertura mais completa, mesmo que saia mais cara. Já uma viagem normal para um país que à partida não ofereça risco, pode não precisar de ter uma apólice maior do que o plano base.

Viajar sozinho ou com a família também influencia o tipo de cobertura, sobretudo se levar crianças pequenas.

Cuidados a ter ao contratar um seguro de viagem

A leitura da apólice pode não ser suficiente para esclarecer todas as dúvidas.

Por isso, é importante perceber se o produto que contratou está à altura das suas necessidades. Ou se, dadas as particularidades da sua viagem, acabará por não ser verdadeiramente útil caso algo venha a acontecer.

Países de exclusão

Há países que, por serem considerados demasiado perigosos, são excluídos das coberturas dos seguros. Se vai viajar para um país que está em guerra, por exemplo, convém confirmar que o seu seguro de viagem não o exclui da lista de coberturas, porque se isso acontecer perde o direito a qualquer apoio em caso de sinistro.

Franquias

Seguros diferentes têm preços diferentes, mas também têm coberturas e franquias distintas. Este detalhe pode assumir uma grande importância dependendo para onde vai. Se os cuidados de saúde no país de destino forem muito caros e a sua franquia for muito alta, pode ter de desembolsar uma grande quantia até começar a partilhar as despesas com a seguradora.

Cobertura de atividades desportivas

Há seguros que não incluem, na apólice base, cobertura de acidentes em atividades desportivas, e outros em que essa cobertura é paga à parte. Se vai fazer uma viagem e planeia fazer desporto, tenha o cuidado de garantir que está sempre coberto pela proteção que pagou, até porque a prática de desporto pode aumentar o risco de acidentes.

Coberturas anuais

É possível subscrever um seguro de viagem que cubra várias viagens no espaço de um ano. Esta modalidade, que pode dar jeito a quem viaja muito, é mais cara do que as outras mas compensa dependendo dos destinos, da duração das viagens e da frequência com que sai do país.

Limites de idade

Uma das desvantagens do seguro de viagem são os limites de idade. Tal como acontece nos seguros de saúde, estes produtos aceitam participar nas despesas de viajantes relativamente jovens, mas quando a idade é mais avançada o caso pode mudar de figura.

Assim e função da idade que tenha, convém confirmar se as coberturas do seguro se aplicam ao seu caso.

Cobertura de vacinas

Tenha sempre presente que o seguro de viagem não cobre o plano de vacinas que possa ser necessário para visitar determinado país.

As vacinas terão de ser inteiramente suportadas por si, já que o seguro só se responsabiliza pelas despesas incorridas ao longo da viagem.

Fontes

Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões (ASF): Contrato de seguro e Brochura informativa sobre contrato de seguro

Veja também