Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Luís Vicente
Luís Vicente
19 Nov, 2019 - 15:05

Silves: a antiga capital algarvia onde ainda reina o medieval

Luís Vicente

Outrora capital da região do Algarve, Silves perdeu preponderância económica mas ganhou muito encanto. Saiba neste artigo porque deve visitar.

Vista do castelo de Silves

Habitada e dominada por diferentes povos desde o Paleolítico, Silves, antiga capital da região, tem ainda hoje uma forte herança medieval muçulmana e, também, cristã.

Provas disso são tanto os marcos físicos ainda hoje presentes, como o Castelo de Silves, com as personalidades árabes que ali passaram, como o poeta Abenamar ou o líder político sufista Ibn Qasi.

Esta herança assenta numa outrora importante geografia e acessibilidade, tanto na estratégia marítima como fluvial. Porém, o assoreamento do Rio Arade e a consequente fluidez na navegabilidade, na época dos Descobrimentos, fez com que a cidade perdesse importância económica ao longo dos tempos.

Ainda assim, Silves é, aos dias de hoje, uma cidade de pequena dimensão que atrai milhares de visitantes durante todo o ano.

Além da tradicional época estival, outro momento de grande interesse é a Feira Medieval, que decorre em pleno Agosto. Nesta altura, as ruas do centro histórico enchem-se de elementos que remontam a tempos em que Silves assumia um preponderante papel no sul do país. Os visitantes são presentados com uma grande produção temática sobre certos episódios do período medieval.

Silves: roteiro para uma visita inesquecível

Igreja de Silves

O que fazer em Silves

Castelo de Silves

Com arquitectura que se enquadra no estilo medieval islâmico, o Castelo de Silves é o ex libris da cidade. Palco de numerosos episódios da história medieval, esta fortificação fez parte da Reconquista Cristã da Península Ibérica.

Entre os elementos arquitectónicos mais interessantes, podem-se destacar a Porta da Traição, Cisterna dos Cães e o Aljibe, uma espécie de depósito de água que fornecia grande parte da cidade. O átrio do Castelo permite ainda uma vista panorâmica a partir do topo da colina.

O Castelo está aberto todos os dias, excepto Natal e Ano Novo. O valor do bilhete é 2,80€.

Museu Municipal de Arqueologia

Construído em torno do Poço-Cisterna Almóada, o Museu Municipal de Arqueologia reúne “um conjunto de objectos do Paleolítico, Neolítico, Calcolítico, Idade do Bronze, Idade do Ferro, Período Romano”, como se pode ler no site do município.

Podem-se contemplar ainda peças do Período Medieval, desde o século VIII ao século XIII, com destaque para o Período Muçulmano. O espólio conta também com artefactos do período moderno, nomeadamente dos séculos XV, XVI e XVII.

Sé Catedral de Silves

Depois da recuperação da cidade aos mouros, há quem diga que foi edificada no mesmo lugar onde outrora estava uma mesquita. No entanto, outras fotes não têm dúvidas e aponta para 1268 como ano de início de construção.

Vale a pena a visita a este histórico marco de Silves, bem no centro da cidade, e cujo o estilo é influenciado pelo gótico presente no Mosteiro da Batalha.

Muralha de Silves

Onde Comer

Marisqueira Rui

Uma das casas mais conhecidas e aclamadas da cidade. A Marisqueira Rui é avaliado por muitos críticos como o melhor sítio para comer marisco em Silves.

Caso tome o conselho, não se esqueça de pedir o clássico pão com manteiga e maionese para acompanhar o camarão, sapateira e outras delícias; até porque variedade de mariscos não falta e se for com quem não aprecia, também há carne no menu.

Restaurante-Bistro Rainha

Pode ser difícil de encontrar, mas vai valer a pena. E não só pelas bochechas, mas sobretudo pelas bochechas. Este é o cartão de visita da casa e, para que não fique pelo caminho, deixamos já a morada: Estrada da Barragem, Santo Estevão, Barragem de Silves.

Para os apreciadores de pratos mais compostos, a vazia de vitela com molho bernaise ou o Bife de atum com espargos são boas opções. O serviço também não fica nada atrás da qualidade dos pratos, sendo que pode contar com o caloroso trato algarvio.

Café Inglês

A música ao vivo é dos maiores chamariz do Café Inglês, mas acredite que vai ficar por muito mais. Desde o ambiente à vista sobre a cidade, passado pelos agradáveis sabores do menu, nada falta para que a visita a esta casa seja inesquecível.

Entre os elogios, destaca-se, já na categoria das sobremesas, a tarte bannoffe. Por isso, depois de gastar as energias a subir o Castelo, esta é uma boa escolha para as repor.

Ponte romana de Silves

Onde Dormir

Domus Xilb

Situado no centro de Silves, muitos dos pontos de interesse acima referidos ficam a menos de minutos a pé, como a Igreja de Nossa Senhora dos Mártires, a Ponte Romana de Silves e o Teatro Mascarenhas Gregório.

Com pequeno-almoço continental, o valor por noite, naturalmente, varia consoante a época do ano, mas uma simulação de pesquisa para meados de Dezembro apresenta valores por noite entre os 30 e os 40 euros.

Ponte Romana

Casa de hóspedes bem localizada, a 400 metros da Igreja da Misericórdia e a pouco mais do Castelo da cidade. Os quartos são espaçosos e o amplo terraço muito elogiado pelos visitantes. O valor por noite, para uma pesquisa em início de dezembro, é cerca de 70 euros.

Colina dos Mouros

Com excelente vista sobre o Castelo de Silves, a Colina dos Mouros apresenta-se com um dos alojamentos mais requisitados da antiga capital algarvia. Conta ainda com piscina exterior, terraço e varandas que permitem um desafogado olhar para a cidade; naturalmente, tal só é possível por já estar mais afastado do centro – 600 metros.

Este hotel de 3 estrelas apresenta preços para uma noite no início de Dezembro entre os 30 e os 40 euros.

Vista da Fuseta no Algarve
Não perca Da Fuseta a Cacela Velha: um Algarve quase desconhecido

Como chegar

Desde o Porto

A partir da Invicta, o caminho para chegar a Silves não tem nada que enganar: primeiro deverá incorporar-se na A1. Já perto de Santarém opte pela A13, com direcção a Évora/Coruche, para depois entrar na A2 e sair apenas na saída 14. Depois de 20 minutos na N124 em direcção a Silves, chegará ao destino!

Desde Lisboa

Dependendo do trânsito, a melhor ponte a cruzar em direcção à A2 pode variar. Geralmente, a Ponte 25 de Abril é a que encurta o trajecto. Depois de cruzada a ponte, siga sempre pela A2 durante sensivelmente duas horas. Tome a saída 14 da auto-estrada e, passados 20 minutos na nacional 124 em direcção a Silves, vai chegar à cidade medieval.

Veja também