Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Luísa Santos
Luísa Santos
23 Out, 2018 - 11:50

Sim, há sites de notícias falsas também em Portugal

Luísa Santos

Já se sabe que as redes sociais facilitam a propagação de fake news. Agora confirma-se que existem sites de notícias falsas também em Portugal.

Sim, há sites de notícias falsas também em Portugal

Depois da polémica das eleições nos Estados Unidos da América e, mais recentemente, no Brasil, parece que a propagação de fake news também se alojou no nosso país. Existem sites de notícias falsas em Portugal que se dedicam, unicamente, à publicação de informação que, garantem, muitas das vezes não ser “100% precisa”.

Sites de notícias falsas em Portugal

social media

Quem o diz é João Fernandes, um dos responsáveis pelo Direita Política, um portal tenta combater a “falta de contraditório que existia na comunicação social”. Em entrevista ao Diário de Notícias, João Fernandes afirma que este não se trata de um site de fake news, mas sim de uma plataforma dedicada à “divulgação de atos de corrupção”, entre outros temas.

O número de sites de notícias falsas em Portugal tem vindo a crescer. A investigação levada a cabo pelo DN chegou mesmo a verificar que esses sites, na sua totalidade, estão alojados no Canadá – que, depois de alojarem as tais notícias falsas, as propagam em grupos de Facebook com milhares de utilizadores.

Foi através do IP desses portais que se chegou a esta conclusão – noutras palavras, um IP constitui a identidade de um site, pelo que é relativamente simples apurar as respetivas localizações. No entanto, João Fernandes não defende que uma notícia deste género seja qualificada de “fake news” só porque se torna viral nas redes.

Pelo contrário, João defende que “a ideia será sempre de divulgar atos criminosos, de má gestão pública ou simplesmente denunciar aquilo que não só eu mas toda a equipa do Direita Política entende que não é correto”, adiantando ainda que o público é que acaba por duvidar da veracidade das informações.

Um dos principais motivos para a crescente fama dos sites de notícias falsa em Portugal foi uma imagem de Catarina Martins, líder do BE, que usava um relógio de milhões de euros. Uma imagem manipulada, que o gabinete de imprensa do BE prontamente se adiantou a explicar que, para além de “absurda, era objetivamente falsa. Por ser falso o conteúdo e difamatória a sua reprodução, a conta foi imediatamente denunciada”.

Veja também: