ebook
GUIA DO REGRESSO ÀS AULAS
Prático e Descomplicado
Afonso Aguiar
Afonso Aguiar
21 Jan, 2021 - 15:33

Hyundai aposta num futuro mais limpo e sustentável

Afonso Aguiar

A sustentabilidade é a grande preocupação da indústria automóvel. Desta vez, foi a Hyundai a traçar não uma, mas várias metas para um futuro mais ecológico.

carro feito de folhas a representar a sustentabilidade da hyundai

No dia 14 de janeiro de 2021, num evento em que o Ekonomista esteve presente, a Hyundai Portugal apresentou ao país a nova versão do Hyundai Tucson. Um modelo inovador, principalmente a nível de design e de novos avanços na área tecnológica, como no auxílio à condução.

Porém, além de nos dar a conhecer o novo modelo da marca sul coreana, os responsáveis pela apresentação não se coibiram de anunciar metas bastante ambiciosas para os próximos anos.

Segundo os responsáveis, a Hyundai traçou objetivos não só a nível de vendas, mas também, e essencialmente, no que toca à tão falada sustentabilidade, mostrando seguir a tendência das principais marcas mundiais, com forte destaque, neste aspeto, para as asiáticas.

Além disso, não definiram planos unicamente a curto prazo, mas projetaram ambições a médio e até a longo prazo, demonstrando um plano claro e óbvio para a próxima década.

História da sustentabilidade da Hyundai até agora

Antes de avançar com novas metas e definir mais pormenorizadamente os planos, o COO da Hyundai Portugal fez questão de lembrar que a marca sul coreana lançou o primeiro veículo 100% elétrico em 1991, o Sonata Electric Vehicle.

Essa aposta foi reforçada na década de 2000 com o lançamento de alguns veículos híbridos, e em 2013 produziu de forma massificada o iX35 FCEV, um veículo híbrido produzido a fuel-cell, ou, para aqueles menos familiarizados com esta terminologia, a hidrogénio.

Um dos destaques da recente história da sustentabilidade foi o lançamento do SUV Hyundai Nexo, em 2018, movido unicamente a hidrogénio.

Para colmatar, Ricardo Lopes lembrou que a Hyundai é a única marca que disponibiliza cinco tipos de tecnologias elétricas diferentes: mild-hybrid, hybrid, plug-in, 100% elétrico e fuel-cell.

Salienta-se a inclusão do hidrogénio, uma das alternativas elétricas e ecológicas menos desenvolvidas na atualidade, mas que, além da Hyundai e da Toyota, as principais vanguardistas do fuel-cell, já começa a ser um foco de outras marcas, como por exemplo da Jaguar, que em outubro de 2020 anunciou o projeto Zeus.

Futuro mais limpo: razões e metas a longo prazo

Como começou por indicar Ricardo Lopes, COO da Hyundai Portugal,

“(A Hyundai) tem como grande desígnio o progresso da humanidade. Pretendemos propiciar tempo de qualidade para as pessoas e, desta forma, conectar as pessoas com esse tempo de qualidade e dessa forma contribuir para o progresso da humanidade”.

O COO lembrou que a Hyundai é “uma marca jovem, com apenas 50 anos de história”, mas que nesse tempo já alcançou um “lugar de destaque no panorama da indústria automóvel”.

Segundo o mesmo, a Hyundai é a quinta marca a nível global, vendendo mais de 4.5 milhões de modelos por ano. Embora não tenha sido dito explicitamente, entende-se que, tendo em conta as conquistas até agora, a Hyundai sente uma espécie de necessidade de assumir uma responsabilidade perante os novos desafios que o futuro apresenta, nomeadamente no que toca às já badaladas preocupações ambientais.

No mesmo seguimento, Ricardo Lopes frisou

“Portanto, somos uma marca guiada para o futuro e apostada em ser líder nas energias limpas até 2030. Obviamente que esta responsabilidade para contribuir para o progresso da humanidade está muito alinhada com a sustentabilidade”.

Metas a curto e médio prazo

Avançado para o futuro próximo, obviamente que um projeto a longo prazo necessitaria de definir objetivos a curto prazo em matéria de sustentabilidade, algo que não foi esquecido pela Hyundai.

Ricardo Lopes afirma que

“Já no final de 2021, 90% de toda a gama da Hyundai terá uma forma de eletrificação disponível para os clientes”


Mais ainda, e não esquecendo o hidrogénio, lembra que a Hyundai

“também em como objetivo desenvolver as fuel-cell, sendo que já o utiliza em veículos de transporte de mercadorias e de foro profissional”.

Recorde-se que a aposta no hidrogénio da Hyundai está a ser desenvolvida pela HTwo, uma sub marca lançada em dezembro, com foco exclusivo nas fuel-cell. Segundo o COO da Hyundai Portugal, a HTwo tem como objetivo mostrar o hidrogénio “como energia positiva para a humanidade, que será a próxima geração”.

A marca Ioniq, também ela recente e da Hyundai, também foi lembrada. Já a partir do próximo lançamento do Ioniq 5 vai poder observar os desenvolvimentos e apostas na eletrificação da Hyundai.

A médio prazo, o objetivo da Hyundai passa por lançar 44 modelos eletrificados até 2025, ano em que a Hyundai definiu como limite para se tornar líder na venda de veículos elétricos globalmente. No entanto, só até ao segundo semestre de 2021, estão previstos mais 12 lançamentos.


“No final do primeiro trimestre de 2021, o modelo mais antigo da nossa gama terá 18 meses e teremos nesse momento a gama mais jovem do mercado europeu”

Além do Tucson, poderemos contar, de entre a nova forma, com novos modelos dos Hyundai i20, i30, Kauai (várias versões), Santa Fé e até, embora ainda envoltos sobre algum secretismo, o Ioniq 5 e o Bayon. De todos, sabemos para já que 75% terão um motor com algum tipo de eletrificação.

Também sobre algum secretismo, está o desenvolvimento de novos modelos movidos a hidrogénio. Quando questionado sobre a possibilidade de incluir uma versão fuel cel no Tucson, Rui Baltazar, Responsável de Produto da Hyundai Portugal, optou por lembrar o “Nexo”, lançado em 2018, sem, no entanto, adiantar ou negar novos desenvolvimentos.

Porém, uma vez que o objetivo passa por no final do primeiro trimestre de 2021 ter o modelo mais antigo com 18 meses, é possível que também no campo do hidrogénio hajam surpresas.

Em Portugal

Portugal não foi esquecido pela marca sul coreana. Segundo o COO da Hyundai Portugal

“De há cinco anos para cá reformulamos a marca no nosso País. Em 2020, quadruplicamos a representatividade da marca no mercado automóvel, atingindo o melhor market-share de sempre, cerca de 3.5%. Fomos a marca que menos caiu no mercado (17% de queda contra 35% da média nacional), menos de metade do mercado. Terminámos no Top 10 a nível geral e em 4º em modelos meramente eletrificados”

No entanto, COO também avança que a ecomobilidade ou sustentabilidade ainda não tem maior adesão devido ao desconhecimento, aos receios e desconfianças provocados pelos mitos pregados de boca em boca.

São exemplo disso o facto de muitos acreditarem que as baterias viciam, ou que um automóvel elétrico necessita de maior potência do que um a gasolina ou a gasóleo, ou até os 22% das pessoas (dados da Hyundai) que têm medo de conduzir um automóvel eletrificado durante uma tempestade.

Para desmistificar receios foi, então lançada, em Portugal a plataforma Hyundai Blue Academy, que pretende informar e retirar dúvidas aos que ainda não confiam nas vantagens da eletrificação.

Também permite fazer simulações de condução de veículos eletrificados da Hyundai. Para já, esta plataforma parece ter sucesso, com mais de 300 mil visitas já conquistadas. Em 2021, está previsto que o utilizador seja capaz de, também, simular os gastos com a necessidade de carregar a bateria.

Conheça a Blue Academy

A nova plataforma da Hyundai esclarece sobre todas as questões relacionadas com a mobilidade elétrica.

Para já as novidades estão no Tucscon, sendo que nos próximos dias também será apresentado o novo Kauai. O Tucson será composto por versões mild-hybrid, ou híbridas tanto a gasóleo como a gasolina, sendo que na primavera será lançada a versão Plug-in.

Quanto ao resto e às propostas e metas de sustentabilidade traçadas pela Hyundai, as perspetivas são otimistas e “limpas”.

Veja também

Aviso Legal

O Ekonomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O Ekonomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].