Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Viviane Soares
Viviane Soares
16 Set, 2020 - 16:05

Talasnal: aldeia de quelhas e becos no coração da Serra da Lousã

Viviane Soares

Descanso e bons petiscos é o que vai encontrar no Talasnal. Prove os talaniscos e os retalhinhos, delícias à base de castanha de comer e chorar por mais.

Vista nocturna da aldeia de Talasnal

A aldeia de Talasnal é carismática e, talvez, uma das mais bonitas da Serra da Lousã. Muitos dizem que é pela sua dimensão e pela forma como o casario de xisto se distribui quer pela encosta mais orientada a sul, quer pela mais orientada a norte, confundindo-se, literalmente, com a paisagem.

A atravessar o coração da aldeia há apenas uma rua, que acompanha o declive da encosta, num percurso íngreme. Dela irradiam quelhas e becos de onde se erguem as casinhas de xisto totalmente recuperadas e por onde os visitantes adoram passear e explorar os seus encantos.

Talasnal: o que visitar e onde ficar?

Vista aérea da aldeia de Talasnal
Por entre as serranias da Lousã surge a aldeia de Talasnal

A história desta aldeia é comum a muitas outras do concelho da Lousã. A fixação da população nas aldeias serranas terá ocorrido a partir da segunda metade do séc. XVII ou pelo início do séc. XVIII.

Atingiu o auge de população residente em 1911, com 129 habitantes. Porém, em 1981 já só existiam dois habitantes permanentes. Atualmente, todos os primitivos habitantes já partiram.

As casas mudaram de proprietário e foram, entretanto, transformadas em segunda habitação, em unidades de alojamento ou estabelecimentos comerciais. O cuidado com que as casas foram reabilitadas mostra o carinho que as gentes que hoje habitam a aldeia sentem por este local, um autêntico paraíso natural.

Este mesmo carinho só é igualado pela forma como recebem os visitantes da aldeia. Tratam-nos como membros da família e fazem de tudo para que se sintam em casa.

O que visitar?

O Talasnal localiza-se na vertente ocidental da Serra da Lousã, na bacia hidrográfica da Ribeira de São João. Separam-na da Lousã 12 quilómetros. Numa das encostas orientadas a norte, o Talasnal dispõe-se ao longo de um festo que se precipita para o fundo do vale. As construções parecem desafiar as regras do equilíbrio ao manterem-se em pé em tão declivosas encostas. Aconselhamos uma passeio pela aldeia, sobretudo para ver as casinhas típicas e as paisagens idílicas, mas também aos seguintes locais:

Alminha

Localizada na ruela principal, num nicho envolvido por moldura de madeira.

Lagares de azeite

Existiram dois lagares de azeite na aldeia. Um está em ruína. O outro, particular, foi recentemente recuperado. São os testemunhos do muito “ouro verde” que por aqui se produzia.

O Retalhinho

Uma lojinha de artesanato muito pitoresca. Aqui poderá também tomar um cafézinho e provar vários bolos caseiros. Aconselhamos os talaniscos – doces típicos de mel e castanha da doçaria conventual – ou os retalhinhos -pastéis, à base de castanha e amêndoa.

Onde ficar?

Quer na aldeia ou nas proximidades, existe uma vasta oferta de alojamentos. Para descobrir as casas que mais se adaptam às suas necessidades consulte a nova plataforma de booking das Aldeias do Xisto – Book in Xisto.

Casa da Urze

Situada no coração do Talasnal, esta casinha de campo disponibiliza todas as comodidades de que necessita para passar umas mini-feiras na Serra da Lousã.  A casa é alugada em regime de exclusividade.

Casa Lausus

Situada no Talasnal, esta casa de campo está totalmente equipada e tem uma belíssima vista para a Serra da Lousã e Trevim.

Casa Cimeira

Situada na aldeia do Candal, esta casa tem 3 quartos, com cama de casla, uma casa de banho, uma sala e uma kitchenette. Para 6 hóspedes, o aluguer da casa por noite custa 161€ e inclui pequeno-almoço.

Aldeia de Talasnal
O tradicional casario de xisto de Talasnal merece uma visita

Onde comer?

Para petiscar dê um salto ao Retalhinho, para provar algumas das delícias da região. Para uma refeição completa, aconselhamos os seguintes restaurantes.

Restaurante Varanda do Casal

Na aldeia de Casal de São Simão, este restaurante oferece pratos deliciosos. Cogumelos selvagens, porco preto, tiborna de bacalhau são alguns dos pratos que constam do cardápio e que aconselhamos vivamente.

Museu da Chanfana

Em Miranda do Corvo, localizado nas proximidades do Parque Biológico da Serra da Lousã, este restaurante é conhecido pelo seu cardápio recheado de sabores tradicionais.

Aqui pode provar, entre muitos outros pratos, as famosas chanfanas de cabrito, o bucho, os maranhos e, claro, a tigelada – o ex-libris da doçaria regional.

Veja também