Ekonomista
Ekonomista
15 Jul, 2019 - 09:57

Tarifa social de gás vai arrancar em sete municípios

Ekonomista

Cada beneficiário terá direito, por mês, a preço solidário, a três garrafas de tipologia T3 (de 8 a 15 Kg) e uma de tipologia T5 superior a 15 Kg.

O artigo continua após o anúncio

A botija solidária, medida introduzida pelo Governo que permite aplicar uma tarifa de gás engarrafado mais reduzida, contou apenas com a adesão de sete autarquias e três fornecedores.

Recorde-se que, a 30 de maio deste ano, foi publicado um diploma que alterava a portaria publicada em agosto de 2018, apontando que “os municípios que pretendam participar no projeto-piloto devem no prazo de 30 dias contados da entrada em vigor da presente portaria manifestar a sua intenção de participar no projeto-piloto junto da DGEG [Direção-Geral de Energia e Geologia]”.

De acordo com o diploma, cada beneficiário da tarifa social terá direito, no máximo, por mês, a preço solidário, a três garrafas de tipologia T3 (de 8 a 15 Kg) e uma de tipologia T5 superior a 15 Kg. Já nos agregados familiares constituídos por mais de quatro membros, o limite aumenta para quatro garrafas da tipologia T3 por mês ou para 16 garrafas da tipologia T5 por ano.

A botija solidária vai permitir a todos os beneficiários o acesso ao serviço por um valor médio de 15€, o que resulta numa poupança de cerca de 10€ face aos valores de mercado praticados atualmente. Ainda não foram revelados quais os municípios que vão avançar com o projeto-piloto, mas sabe-se que Vila Real e Penafiel eram dois deles. Já os fornecedores interessados eram a Cepsa, a Galp e a Repsol.

Veja também: