Flinto Melo
Flinto Melo
23 Out, 2018 - 16:00
Tarifa tri-horária: saiba se é a melhor opção para si

Tarifa tri-horária: saiba se é a melhor opção para si

Flinto Melo

A conta da eletricidade continua alta apesar das poupanças? Talvez esteja na hora de simular e até mudar para a tarifa tri-horária. Descubra se compensa.

O artigo continua após o anúncio

A tarifa tri-horária é uma das possibilidades que os clientes domésticos têm na hora de contratar a sua eletricidade. Baseada na divisão do dia em três ciclos de contagem (hora de ponta, cheias, vazio), ela foi estabelecida pela Entidade Reguladora do Setor Elétrico para distinguir períodos mais ou menos onerosos:

  • Tri-horário: dividido em três períodos durante o dia (de ponta, as cheias e o vazio), sendo cobrados três tipos de tarifas;
  • Bi-horário: separado em apenas dois períodos (o vazio e os dois restantes num só), são tarifados dois valores diferentes;
  • Simples: um único período durante o dia, é cobrada a mesmo tarifa todo o dia.

As horas de ponta, início da manhã e fim de tarde são quando o preço da eletricidade é mais caro. As de cheias é quando é cobrado a um preço intermédio. E as horas de vazio é quando o preço é mais barato, nomeadamente período noturno e fim de semana.

Um consumo normal ao longo do dia, que não se pode coadunar com a escolha de períodos específicos para ter os maiores gastos de eletricidade, será, provavelmente, a melhor opção. Porém, se tem a possibilidade de gerir o seu gasto de energia fora daqueles períodos que são designados como de “ponta” ou de “cheias”, pode de facto lucrar com a tarifa tri-horária e a bi-horária.

Escolher tarifa tri-horária: fatores a ter em conta

tarifa tri-horária
  • Horário em que precisa de consumir mais;
  • Possibilidade de gerir os consumos;
  • Tipo de consumos que tem.

A tarifa tri-horária compensa se mais de 20% dos consumos diários forem feitos entre as 22h e as 8h e se consegue não ter consumos entre as 9h e as 10h30 de manhã e as 18h e as 20h30 à noite. Se tem dificuldade em controlar o consumo nesses picos da manhã e da noite, talvez a opção mais correta seja a da tarifa bi-horária, podendo concentrar os seus maiores gastos durante a noite sem necessidade de se conter ao início e ao fim do dia.

O senão da tarifa tri-horária é que os gastos de energia que tiver durante as horas de pontas serão cobrados mais caro do que se tiver uma tarifa simples. Por isso, antes de escolher ou mudar da tarifa simples certifique-se de que consegue escoar esses gastos para as horas de vazio.

Horários de verão e inverno

Para dificultar a escolha, mas aumentar poupanças, a adesão à tarifa tri-horária implica poder decidir também entre ciclos semanais ou diários. Os diários destinam-se a aproveitar as horas de vazio noturnas e os semanais a aproveitar as horas de vazio noturnas e aos fins de semana.

Percebendo as vantagens de poupança nesta escolha, e eventuais mudanças de hábitos, convém lembrar que muitos dos novos aparelhos, como as máquinas de louça e roupa, que envolvem evidente gasto de energia, podem ser programadas para trabalhar de madrugada, por exemplo. Claro que os aparelhos de utilização direta, como aspiradores, fogões e televisões não têm essa vantagem.

Tenha também em atenção que as horas de ponta, cheias e vazio variam ao longo do ano, nomeadamente no verão e inverno (veja os horários oficiais da Entidade Reguladora).

O artigo continua após o anúncio

Simule a sua tarifa tri-horária

tarifa tri-horária

Se pretende fazer a simulação, aconselhamos a visita à página Poupa Energia. Para conhecer todos as ofertas comerciais de energia em Portugal confirme na página da ERSE.

Veja também: