Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Inês Pereira
Inês Pereira
03 Out, 2018 - 14:54

Tosquiar o cão: sim ou não?

Inês Pereira

Quando começa o calor tosquiar o cão é, provavelmente, uma das prioridades da sua lista de afazeres. Fique agora a saber se deve ou não fazê-lo.

Tosquiar o cão: sim ou não?

Já não é surpresa para ninguém que as mudanças de temperatura são uma dor de cabeça para toda a gente na hora de escolher a roupa para o dia-a-dia. Mas a verdade é que não somos os únicos a sofrer: não é por acaso que muitos donos decidem pegar no seu fiel companheiro de 4 patas e correr até à tosquia para garantir o conforto do animal. Deve, então, tosquiar o cão? Se por um lado há quem o faça todos os anos, por outro há quem diga que o pelo dos cães não deve ser retirado.

Embora o cão lhe possa parecer com calor, a verdade é que nem sempre é boa ideia optar pela tosquia. Descubra agora tudo aquilo que precisa de saber sobre este tema.

Deve ou não tosquiar o cão?

tosquiar o cão

Longo, curto, liso, áspero, sedoso e, até, com características especiais. Sim, no que se refere a pelo de cão pode dizer-se que há um pouco de tudo – e cada tipo exige cuidados, produtos e manutenção distintos. Isto significa que escovagem, banhos e tosquias são diferentes para todos os cães, dependendo do seu pelo.

Tosquiar o cão é uma tarefa importante a vários níveis. Se por um lado há quem o faça pela estética, por outro é uma prática que pode prevenir doenças de pele ou pulgas, por exemplo. E para proteger do calor? Bom, talvez o surpreenda mas a verdade é que é desaconselhável que tosquie o seu cão.

No caso de algumas raças é mesmo estritamente proibido. As características do pelo de alguns cães fazem com que a tosquia seja não só desnecessária mas até mesmo prejudicial, já que é o “casaco de pelo” que regula a temperatura (tanto para o frio como para o calor). Isto significa que a tosquia pode fazer com que o cão tenha queimaduras solares ou que se verifiquem episódios de sobreaquecimento.

Por outro lado, corre o risco de a textura natural do pelo do seu companheiro sofrer alterações. Assim, o pelo do cão pode passar a ser mais fino e sem brilho, podendo mesmo começar a cair excessivamente.

Como manter o cão fresco

O melhor que pode fazer para refrescar o seu cão e garantir sua saúde e a do pelo é evitar a tosquia. Opte antes por banhos frescos e escovagens para que os pelos que estão a cair sejam libertados. Ventoinhas ou ar condicionado em casa são também muito bem-vindos.

Claro está que não pode nunca faltar a água fresca para que ele possa beber, especialmente durante os passeios. Pode também recorrer a camisolas refrescantes, à venda em várias lojas de animais, que se molham e mantêm a temperatura corporal mais baixa.

Em último caso, pode cortar ligeiramente o pelo do animal com uma tesoura, mas sem deixar a pele exposta.

Veja também