Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Bárbara do Carmo
Bárbara do Carmo
16 Jan, 2020 - 15:43

5 trilhos da Serra da Estrela para explorar uma paisagem única

Bárbara do Carmo

São paisagens de tirar o fôlego. Os trilhos da Serra da Estrela permitem conhecer um parque natural único no país. Conheça os melhores caminhos.

Paisagem dos trilhos da serra da estrela

É uma das paisagens naturais mais bonitas do nosso país, no ponto mais alto de Portugal Continental, e por entre montanhas e vales e aldeias serranas, escondem-se cenários que têm tanto de inóspitos, como de idílicos. E os trilhos da Serra da Estrela são uma excelente forma de conhecer este parque natural.

É que por aqui não há agitação, nem confusões, tudo convive em perfeita harmonia com a natureza no seu estado mais puro.

Assim, seja no verão ou no inverno, visitar a Serra da Estrela é sempre um bom pretexto para uma escapadinha na natureza. Pode mergulhar nos lagos naturais, ou descansar numa das termas da região e desfrutar de passeios ao ar livre, tudo acima dos 1200 metros de altitude.  

trilhos da serra da estrela a não perder

Vista do topo dos trilhos da serra da estrela

A Serra da Estrela é conhecida por várias razões, entre elas os inúmeros trilhos serranos que são absolutamente imperdíveis. São o cenário ideal para se deixar deslumbrar pela paisagem serrana.

Há trilhos classificados como ‘fácil’ que são ideais para quem tem pouca ou nenhuma preparação física, como a Rota da Vila, com cerca de 2 quilómetros e que tem panorâmicas magníficas sobre o vale glaciar do Zêzere. Ou ainda a Rota do Sol, um pouco mais extensa, com cerca de 4 quilómetros, podendo chegar aos 8 se seguir algumas variantes.  

Ainda assim, apesar destas opções mais fáceis, decidimos arriscar, e as nossas sugestões situam-se entre os níveis de dificuldade médio, e médio alto. Afinal quanto mais exigente for o caminho, maior será a recompensa. 

Trilho do Glaciar

Esta rota tem cerca de de 17 quilómetros e começa no ponto mais alto da Serra, a Torre, lado a lado com Rio Zêzere até chegar a Manteigas.

Ao descer pelo vale glaciar do Zêzere, que encerra em si uma das paisagens mais bonitas do país, aliás foi finalista da 7 maravilhas naturais de Portugal, vai cruzar-se com colinas verdejantes, onde os rebanhos de ovelhas serranas pintam a paisagem.

Este trilho passa por vários locais de referência como Covão do Boi, ou o Covão d’Amatade e tem um nível de exigência médio. Mas que vale bem a pena pelas vistas de tirar o fôlego. A não perder a imagem da Nossa Senhora da Boa Estrela, esculpida no granito. 

Trilho do Javali

Entre os trilhos da Serra da Estrela destaque para o do Javali, que começa no Bairro de St. António com vista para Manteigas. Tratam-se de 11 quilómetros de intensidade média, num percurso que o leva à famosa cascata do Poço do Inferno. 

Ao longo deste trilho a floresta densa vai ser um marco na paisagem cravada de castanheiros. Assim sendo, trata-se de um trilho para ser feito com calma e com paragem obrigatória nas quedas de água da ribeira de Leandres. 

Trilho do Corredor dos Mouros

Neste trilho a quietude da natureza é sarapintada pelas marcas da presença humana – são searas de centeio misturadas com terrenos de pastoreio, bem delimitados, que se misturam com casas semeadas aqui e ali.

Com uma extensão de cerca de 15 quilómetros, a Rota do Corredor dos Mouros, começa no Covão da Ponte e caracteriza-se pelo ondeado dos terrenos agrícolas, intercalados com várias áreas de descanso, no coração da floresta e é um dos mais belos trilhos da Serra da Estrela.

Alojamentos em Chão do Rio
Não perca Chão do Rio: o maravilhoso turismo de aldeia em Seia

Trilho do Maciço Central

Deixamos para trás os trilhos de dificuldade média, para subirmos de nível, seguindo para o Trilho do Maciço Central, bastante exigente fisicamente, mas absolutamente imperdível para quem quer conhecer as profundezas da serra.

Este percurso é feito em altitude, acima dos 1400 metros, numa conjugação quase divina entre a crueza do granito e a majestosidade verde da imponência natural. Covão Cimeiro, os Cântaros, as Salgadeiras, a Lagoa do Peixão ou Ribeira da Candeeira são alguns dos locais de referência desta rota

São 10 quilómetros, que podem chegar aos 20, e uma proposta tentadora para quem quiser explorar os trilhos da Serra da estrela. 

Trilho do Carvão 

Esta rota começa nos 760 metros e sobre até aos 1680, no decorrer dos seus 20 quilómetros. É bastante exigente, mas cheia de história.

Assim, o trilho do Carvão caracteriza-se pela presença de florestas e matagais que se confundem com as escarpas rochosas como a Fraga da Cruz e o Fragão do Corvo. Este percurso atravessa as Penhas Douradas, onde deve visitar o  Observatório Meteorológica mais agreste do país. Ainda neste caminho dará de caras com o espelho de água de Vale Rossim e com a beleza única da Charca do Perdigueiro. 

Desta forma, os motivos para umas caminhadas pela Serra são mais que muitos. Seja pela beleza natural, pela tranquilidade inspiradora ou pela gastronomia, visitar a região é sempre uma escapadinha perfeita em qualquer altura do ano. E aproveite os fantásticos trilhos da Serra da Estrela.

trilhos da serra da estrela: dicas úteis

Estrada na serra da estrela

Como chegar

Quem sai do Norte do país deve apanhar a A25 em direção a Viseu e depois a N231 em direção a Nelas/Seia. Já quem vem de Lisboa deve apanhar a A23 em direção ao Fundão.

Onde comer?

Na Serra da Estrela não perca as iguarias serranas entre o queijo da serra, os vinhos e os enchidos, sendo que pratos como o arroz e carqueja, ou o cabrito devem estar incluídos no menu. O restaurante Lenda Viriato em Unhais da Serra é um clássico, assim como o Restaurante Margarida em Seia. 

Onde ficar?

O Vale do Rossim Eco Resort é uma excelente opção para quem quer fazer o Trilho do Carvão e o Cró Hotel Termal Spa é incrível para quem quer fazer caminhadas mais pequenas e relaxar. Tem ainda a Casa São Lourenço em Manteigas, com uma vista de tirar o fôlego.

Veja também