Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Ekonomista
Ekonomista
02 Jul, 2020 - 18:02

Menos poluição nas ruas: Uber só com veículos elétricos a partir de 16 de julho

Ekonomista

Medida será aplicada aos novos veículos que se registem na plataforma nas áreas de Lisboa, Porto, Braga e Faro, nos serviços UberX e Uber Comfort.

Homem à espera de Uber

A partir do dia 16 de julho só quem tiver um automóvel elétrico é que poderá inscrever-se na plataforma da Uber para começar a operar como transporte TVDE.

A plataforma parece querer apostar numa mobilidade urbana mais sustentável e eficiente – reduzindo a utilização de combustíveis fósseis e das emissões de CO2 e aumentando a qualidade de vida dos cidadãos -, mas também na mobilidade inteligente que, num futuro próximo, poderá ter impacto na economia e até no erário público. Tanto é assim que, a nova regra será aplicável sobre os novos veículos não só nas grandes áreas metropolitanas, como a de Lisboa e a do Porto, mas também nos distritos de Braga e Faro.

A operadora de TVDE justifica esta aposta com um estudo do consórcio internacional Transport & Environment, que estima que o custo total de propriedade de um carro elétrico em Lisboa, Madrid e Paris pode já ser mais baixo que o de um automóvel a diesel ou gasolina, recomendando às empresas de TVDE frotas 100% elétricos até 2025.

Sabe-se que, inicialmente, a medida será aplicada para os serviços UberX, o principal e mais comum serviço da Uber, e Uber Comfort. Já em relação aos serviços Uber Black e UberXL, a plataforma continuará a permitir a inscrição de veículos a diesel e a gasolina.

Recorde-se que, desde 2016, a empresa disponibiliza em Lisboa e no Porto o serviço Uber Green, uma opção na plataforma que permite requisitar uma viagem num automóvel 100% elétrico. O objetivo da empresa, agora, é ter uma oferta 100% elétrica nas principais cidades onde opera, sendo que falta saber se o cumprimento deste objetivo também se traduzirá numa redução dos custos para os clientes.

Veja também