Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Luís Neves
Luís Neves
24 Jan, 2020 - 18:27

Líquidos do carro: estes são os que deve verificar com frequência

Luís Neves

Líquidos, fluídos, lubrificantes e até água. Para que servem os líquidos do carro e que danos podem causar se não forem verificados com regularidade?

homem a adicionar óleo a motor

Óleo do motor, óleo dos travões e líquido de arrefecimento são alguns dos líquidos do carro que deve verificar com regularidade para manter o seu automóvel no perfeito estado de funcionamento e de segurança!

É algo que deve ser feito de forma rotineira de modo a evitar dissabores, especialmente na sua carteira.

Quais os líquidos do carro que deve verificar com frequência?

homem a verificar óleo do motor

O bom funcionamento do motor (e não só) do seu carro depende do estado dos líquidos do carro e ter alguns cuidados redobrados pode evitar visitas indesejadas à oficina.

Saiba então quais são os líquidos do carro que deve verificar com maior frequência, como o deve fazer, e como saber se está na altura de mudar ou acrescentar o nível.

1. Óleo do motor

Quem não sabe ou conhece as consequências, catastróficas na maioria dos casos, de não trocar o óleo ou deixar o nível descer abaixo do recomendado (ou acima…)?

Portanto, além da sua substituição quando recomendado pelo fabricante (entre 5.000 e 30.000 quilómetros, dependendo do modelo), o nível deve ser verificado com frequência.

Pelo menos uma vez por mês e sempre antes de uma longa viagem. E se o carro tiver alguns anos, o melhor é a cada duas semanas.

Como verificar o nível?

  • 1. Coloque o carro num local plano e horizontal e deixe o motor arrefecer, pois o nível é sempre mais elevado quando quente.
  • 2. Retire a vareta medidora de nível e limpe-a.
  • 3. Volte a inserir a vareta e remova-a. No final da vareta, existem duas linhas que indicam os níveis mínimo e máximo: verifique onde está a marca do óleo.

Se o nível estiver baixo, o aconselhável é deslocar-se imediatamente a uma oficina e solicitar a troca de óleo: carros, especialmente veículos mais velhos, às vezes consomem mais lubrificante do que o esperado e é conveniente fazer a mudança com menor espaçamento de quilómetros.

Se o nível for mínimo, acrescente um pouco de lubrificante. É importante saber que tipo de óleo foi utilizado na última vez para adicionar um óleo semelhante.

Se o nível for alto, não deve pensar duas vezes e deve dirigir-se imediatamente para a oficina, onde será removido o excesso e verificado se o mesmo não causou qualquer problema ou dano devido ao excesso de pressão.

2. Anticongelante

O nome pode desde logo enganar “anticongelante” é assim que vulgarmente conhecemos o liquido de refrigeração do motor, este é responsável por manter a temperatura de funcionamento, garantindo que todos os componentes mecânicos não ultrapassam a temperatura determinada para aquele motor pelo fabricante. O excesso de temperatura pode derreter os pistões e até provocar uma explosão interna.

O anticongelante é uma mistura de água destilada com água tratada e um conjunto de aditivos que visam manter em bom funcionamento o sistema de refrigeração do veículo. É também o responsável por existir a chamada “sofagem” no interior da viatura.

É recomendado que seja verificado a cada 20.000 ou 30.000 quilómetros e substituí-lo (antes de perder propriedades) a cada 40.000 quilómetros ou a cada dois anos.

Como verificar o nível?

  • 1. Como no caso anterior, o carro deve ser colocado num terreno plano e horizontal e com o motor desligado e frio (caso contrário, o líquido pode estar muito quente e com vapor).
  • 2. Localize o depósito: é grande, geralmente quadrado e translúcido. Duas marcas indicam os níveis mínimo e máximo.

Se o nível estiver baixo é simples: pegar num funil e encher. Deve ser utilizado o tipo de óleo recomendado pelo fabricante e nunca misturar dois diferentes.

Se não encontrar o que precisa ou não tiver certeza do que é, encha-o apenas com água destilada. Se o nível for muito baixo e inverno, diminuir a concentração de anticongelante utilizando muita água destilada pode ser arriscado; portanto, uma substituição completa na oficina pode ser mais apropriada.

Se o nível for alto, é caso para dizer: oficina já! Porque esvaziar o depósito significa procurar (e retirar) a tampa (ou bujão) de esvaziamento que se encontra na parte inferior do radiador. E esta operação pode ser suja e complicada.

3. Água do limpa-brisas

É um dos líquidos menos importantes para o bom funcionamento do automóvel, mas que pode também trazer problemas é a agua do limpa-para-brisas.

Além do facto de que um para-brisas sujo é perigoso (reduzindo a visibilidade), pode ter problemas na inspeção. É raro verificarem, mas nunca se sabe, por isso o melhor é prevenir e ter sempre pelo menos meio depósito de água.

Como verificar o nível?

Muito fácil: se acionar a alavanca e os escovas moverem-se, mas não sair água é porque está vazio.

Outra solução é uma simples observação ao depósito, igualmente translúcido, localizado junto ao motor, onde é possível verificar o nível de água.

Se o nível estiver baixo, é simples, é só reabastecer de água:

  • 1. Deixe o motor arrefecer para que não se queime ao tocar numa parte ainda quente.
  • 2. Localize o depósito: estará num dos lados do motor e próximo do parabrisas (a tampa apresenta o desenho de um limpa-parabrisas).
  • 3. Para encher, basta uma garrafa de agua de plástico.

Se o nível for alto, não há nenhum drama, pois é algo que só pode acontecer se encher em excesso, portanto, preste atenção.

Óleo dos travões

Escusado será dizer que os travões é outro dos circuitos hidráulicos do carro essenciais para a segurança, por isso deve ser verificado periodicamente (algumas vezes por ano, por exemplo).

A substituição do óleo deverá ser feita aproximadamente a cada dois anos, uma vez que a humidade acelera a sua deterioração e o ponto de ebulição também é reduzido ao longo do tempo.

Como verificar o nível?

  • 1. Com o motor frio, localize o depósito. Normalmente tem um boné preto com letras amarelas.
  • 2. Verifique se o nível encontra-se entre os indicadores máximo e mínimo.

Se o nível estiver baixo, não há solução senão deslocar-se à oficina, porque na maioria das vezes as pastilhas dos travões estão gastas (o que faz o nível parecer mais baixo).

ÓLEO DA DIREÇÃO

Se o carro tem direção hidráulica ou eletro-hidráulica, verifique (pelo menos uma vez por ano) o óleo da direção.

Como verificar o nível?

  • 1. Com o motor quente, localize o depósito. Tem o desenho de um volante na tampa.
  • 2. A mesma tampa geralmente possui a haste de medição incorporada. Limpe-a, como faz com o óleo.
  • 3. Insira novamente a haste e, quando removida, verifique se o nível está entre o máximo e o mínimo

Se o nível estiver baixo, pode recarrega-lo, sempre com o líquido recomendado pelo fabricante.

Se o nível for alto, e apesar de ser uma situação rara, recomendarmos que se desloque a uma oficina a fim de averiguar o sucedido.

Veja também