ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
Teresa Campos
Teresa Campos
21 Jul, 2021 - 10:36

Vesícula: saiba como funciona e os cuidados que deve ter

Teresa Campos

A vesícula biliar tem como função armazenar e expulsar a bílis. Porém, nem sempre cumpre bem a sua função. Saiba mais sobre este órgão.

médico a mostrar vesícula

A vesícula tem um formato semelhante ao de uma pêra. Pertence ao sistema digestivo e situa-se acima do fígado, na região superior direita do abdómen. É responsável por acumular e excretar bílis, função que nem sempre cumpre devidamente.

A existência de cálculos ou de pólipos na vesícula pode prejudicar o adequado funcionamento deste órgão, além de poder provocar sintomas como dor intensa, temperatura elevada e pele com tom amarelo.

As doenças da vesícula requerem a consulta de um médico, para que seja feito o diagnóstico do problema e prescrito o devido tratamento que pode passar por alterações na dieta, toma de medicamentos ou mesmo cirurgia. Saiba mais sobre este órgão do nosso corpo.

Vesícula: principais funções e sintomas

Já adiantámos algumas das funções da vesícula, nomeadamente acumular e libertar a bílis, de modo a facilitar a digestão das gorduras e a melhorar a absorção das vitaminas presentes nos alimentos ingeridos.

Além disso, é suposto que a vesícula seja capaz de se reabastecer de bílis, quando for novamente necessária. Só assim ela é capaz de defender as células da vesícula biliar e neutralizar os ácidos do estômago.

Colonoscopia
Veja também Colonoscopia: tudo o que precisa de saber

Sintomas

Geralmente, quando existe algum problema na vesícula, o doente sente uma  dor do lado direito do abdómen, a qual costuma manifestar-se de maneira súbita e intensa, habitualmente após a ingestão de alimentos ricos em gordura.

Ainda assim, há que considerar outros sintomas que podem estar associados a complicações na vesícula, tais como:

Perante estes sintomas, é imperativo a ida a um médico que consegue avaliar o estado da vesícula, através de exames complementares de diagnóstico, como a ecografia abdominal ou a tomografia computadorizada.

Vesícula: principais doenças que podem afetar este órgão

vesícula

Cálculo na vesícula

O cálculo na vesícula tem origem na cristalização da bílis no interior da vesícula (por exemplo, por estar lá retida há muito tempo) , o que resulta em pequenas pedras que podem obstruir a saída da bílis.

Alguns fatores de risco para este problema são:

Perante este quadro, é necessário consultar um médico que avaliará os sintomas, o tamanho do cálculo e as caraterísticas do doente, de modo a avaliar qual o tratamento mais indicado e que pode passar por dieta, medicação ou cirurgia.

Vesícula preguiçosa

Este é o nome popular para um problema que se carateriza por um mau funcionamento da vesícula, que deixa de libertar bílis na porção necessária para digerir as gorduras dos alimentos ingeridos. Como consequência, o doente sente o estômago cheio (mesmo tendo comido pouco), inchaço, flatulência, azia e mal estar geral.

Na origem deste problema, pode estar o depósito de cristais na bílis, problemas hormonais ou a contração indevida da vesícula ou do esfíncter de Oddi, que controla a saída da bílis da vesícula.

Após visitar o médico, é geralmente recomendado ao doente adotar uma alimentação mais cuidada e mais pobre em gorduras.

Pólipos na vesícula

O pólipo tem origem num crescimento anormal de tecido, neste caso na parte interna da parede da vesícula. Normalmente, esta é uma situação assintomática e benigna que só é detetada através de uma ecografia de rotina, por exemplo. Porém, há casos em que pode provocar sintomas, como náuseas, vómitos, dor abdominal do lado direito ou pele amarelada.

Esta complicação carece de vigilância médica que, através de ecografias, é capaz de ir acompanhando o crescimento do pólipo ou pólipos e, assim, avaliar a necessidade ou não de proceder a uma cirurgia.

dor na vesícula

Colecistite

Esta é uma inflamação decorrente da existência de cálculos ou de tumores na vesícula. Os seus sintomas mais comuns são: dor e maior sensibilidade à palpação do lado direito do abdómen, náuseas, vómitos e febre. A manifestação desta sintomatologia pode ser aguda e intensa ou lenta e crónica.

Perante um quadro agudo, é importante consultar o serviço de urgência mais próximo, de modo a poder iniciar um tratamento com antibióticos e analgésicos para controlar a dor. Depois, poderá ser necessário proceder a uma cirurgia para remoção da vesícula.

Refluxo biliar

O refluxo biliar ou refluxo duodenogástrico carateriza-se pelo retorno da bílis do intestino para o estômago ou esôfago. Conequentemente, há um aumento do pH, o que causa a inflamação do estômago.

Neste caso, deve consultar um médico que lhe prescreva medicação para evitar estes episódios, como é o caso do ácido ursodesoxicólico. Em situações mais graves, pode ser mesmo necessário recorrer à cirurgia.

Cancro da vesícula

Esta é uma doença rara, mas grave, sobretudo porque é, normalmente, assintomática pelo que, geralmente, é diagnosticada num estadio já avançado.

Nessa altura, pode já ter afetado outros órgãos e manifestar-se através de alguns sintomas, como pele e olhos amarelados, dor e inchaço abdominais, diminuição do apetite e perda de peso.

O tratamento dependerá muito da avaliação clínica, podendo ser aconselhada cirurgia, radioterapia ou quimioterapia.

Veja também