Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Catarina Gonçalves
Catarina Gonçalves
07 Out, 2009 - 00:00

Amortizar ou investir? Qual a melhor alternativa para conseguir poupar?

Catarina Gonçalves

Amortizar ou investir são estratégias para ver crescer as suas poupanças. Descubra sobre qual optar e quando é mais favorável.

investir ou amortizar

Uma das regras de ouro para poupar é não ter dívidas. Por isso, utilizar um rendimento extra como o reembolso do IRS ou o subsídio de férias para amortizar empréstimos pode ser um caminho para poupar. Mas também há outros caminhos para ver crescer o seu dinheiro além de amortizar créditos. Também pode investir e receber o respetivo retorno. Então, o que será melhor, amortizar ou investir?

AMORTIZAR OU INVESTIR: QUAL A MELHOR OPÇÃO PARA CONSEGUIR POUPAR?

O objetivo final de amortizar ou investir é sempre poupar. Se escolher amortizar os seus créditos significa que vai poder pagá-los em menos tempo do que foi inicialmente definido. O que tem a poupar? Os juros que vai deixar de pagar. Se preferir continuar com esses créditos e fazer uma aplicação financeira vai poder ganhar com o retorno dessa aplicação, por exemplo, os juros. Para decidir qual é a melhor opção há diferentes fatores que deve ponderar.

poupar dinheiro

Objetivos e perfil familiar

Quais são os seus projetos no curto e no médio prazo? Acabar de pagar a casa? Poupar para a faculdade dos filhos ou para a reforma? Pode não se importar de manter os créditos que já tem se não pesarem muito no orçamento familiar e escolher investir em vez de amortizar esses créditos. Se tiver essa flexibilidade pode ver o seu dinheiro crescer mais depressa especialmente se puder assumir algum risco.  

Pressão das dívidas no orçamento familiar

As dívidas, além de serem um inimigo da poupança, podem sufocar o orçamento familiar. Especialmente se além do crédito habitação tiver outras dívidas como créditos pessoais e cartões de crédito. Nesta situação em que existem vários créditos que o impedem de respirar, pode escolher amortizar alguns desses empréstimos para reduzir os seus encargos mensais com dívidas.

A taxa de juro dos créditos que paga bem como a taxa de retorno que pode obter com os seus investimentos também pesam nessa decisão.

Taxas de juro: a variável crucial

As taxas de juro são fulcrais para escolher entre amortizar ou investir. Atualmente as taxas de juro estão muito baixas e raros são os produtos financeiros com capital garantido, como os depósitos a prazo, que oferecem taxas de juro acima de 1%. Mas há sempre outras aplicações que, apesar do risco, podem compensar arriscar pelo retorno oferecido. Escolher entre amortizar ou investir depende do que conseguir poupar em juro se amortizar empréstimos ou do que pode ganhar se investir.

Como comprar taxas de juro?

Para poder comprar o que poupar se amortizar ou pode ganhar se investir, é preciso saber comprar a taxas de juro dos empréstimos com a dos investimentos. Para isso deve utilizar a TAN – Taxa Anual Nominal para os empréstimos e a TANL – Taxa Anual Nominal Líquida para os investimentos. Nesta situação partimos do pressuposto que o investimento que vai fazer tem rendimento garantido.

Se a TAN foi superior à TANL: Amortize

No casos em que a TAN é superior à TANL, é expectável que a poupança com os juros resultantes da amortização antecipada do empréstimo supere o retorno que vai receber pelo seu investimento. Por exemplo, se tiver um crédito habitação indexado à Euribor e esta taxa começar a subir pode ser aconselhável amortizar o empréstimo para evitar pagar mais juros. Se tiver um crédito pessoal, na maioria das vezes deve escolher amortizá-lo devido às elevadas taxas de juro que costumam ser aplicadas neste tipo de crédito.

Se a TANL for superior à TAN: invista

Na situação contrária em que a TANL é maior que a TAN, significa que o seu dinheiro vai ser mais bem remunerado se o tiver aplicado num investimento financeiro. Por exemplo, no caso de um crédito habitação, se os juros continuarem baixos devido à Euribor e se o spread também for baixo, amortizar antecipadamente esse empréstimo pode não compensar. Pode ser preferível investir.

O QUE NÃO PODE ESQUECER SE ESCOLHER AMORTIZAR

Comissão por amortização antecipada

Para poder amortizar antecipadamente um empréstimo terá de pagar, pelo menos, uma comissão por amortização antecipada. Normalmente, no caso dos empréstimos com taxa fixa essa comissão gira em torno de 2%. No caso de créditos com taxas de juro variável é cerca de 0,5%.

Data de vencimento das prestações

Outro fator a ter em conta se optar por amortizar antecipadamente parcialmente um empréstimo é a data e vencimento das prestações. É que essa amortização deve coincidir com a data de vencimento da prestação.

E SE PREFERIR INVESTIR?

Existem diferentes opções de investimento que se distinguem pelo respetivo risco e retorno que geram. Por exemplo, há produtos financeiros com capital garantido como os depósitos a prazo, mas nestes casos pode contar com menos de 1% de juro. Depois há outros produtos que têm mais risco, mas também oferecem um retorno superior.

Opções de investimento com capital e rendimento garantido

Quais são as opções mais seguras para investir o seu dinheiro? Uma possibilidade são os tradicionais depósitos a prazo, apesar das taxas de juro baixas. Para contornar essa situação pode aproveitar os depósitos promocionais que alguns bancos oferecem. Além desta possibilidade tem outras duas: os Certificados de Aforro e os Certificados do Tesouro.

Certificados do Tesouro Poupança Crescimento

Esta última opção parece ser a mais vantajosa neste momento dentro desta categoria. Este produto oferece uma taxa de juro crescente que começa em 0,75% no primeiro ano e chega aos 2,25% no sétimo e último ano desta aplicação. A partir do segundo ano acresce um prémio correspondente a 40% da taxa de crescimento real do PIB nos últimos quatro trimestres conhecidos no mês anterior à data de pagamento de juros.

Veja também