ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
Assunção Duarte
Assunção Duarte
20 Abr, 2021 - 18:20

Apple fez 45 anos: produtos icónicos que mudaram o mundo

Assunção Duarte

A Apple fez 45 anos e o CEO da marca partilhou as palavras do fundador Steve Jobs: “Tem sido uma viagem incrível até agora, mas ainda mal começámos.”

apple fez 45 anos

Apple fez 45 anos no dia 1 de Abril de 2021, o dia em que oficialmente os três sócios fundadores da empresa assinaram os documentos que formalizaram a criação da Apple Computer Company.

Steve Jobs, Steve Wozniak e Ronald Wayn foram os três jovens que iniciaram um pequeno negócio de computadores na garagem dos pais de Steve, em Los Altos, Califórnia. 

Ronald Wayn saiu nos primeiros dias, nunca imaginando que, 45 anos depois, esta pequena empresa estaria avaliada em cerca de 2 triliões de dólares e que iria revolucionar para sempre o mundo da tecnologia. 

Apple fez 45 anos e mudou a nossa vida

Tudo começou com o Apple-1 (1976): uma “simples” placa com chips

O primeiro computador da empresa da maçã, não era um computador propriamente dito. Era uma placa, vendida sem monitor, sem fonte de energia e sem teclado. Mas esta placa era inovadora. Ao contrário dos computadores da época, podia ser facilmente ligada a um monitor ou televisor convencional.

Pela primeira vez, não era preciso ser grande especialista ou fazer grandes modificações e adaptações para que o “computador” funcionasse.

O Macintosh 128K (1984): o avô dos computadores desktop da maçã

Os 128 KB de memória que este computador oferecia deram-lhe o nome. Esta máquina já incluía um ecrã, a preto e branco, e uma drive de disquete de armazenamento.

O teclado e o rato, de um só botão, também eram fornecidos. O seu lançamento foi um presságio para uma verdadeira revolução na computação pessoal, dentro e fora das empresas.

A LaserWriter (1985): a edição gráfica ganhou asas

Esta foi uma das primeiras impressoras a laser de pequeno tamanho, lançada pouco depois do Macintosh 128K.

Aliado ao software WYSIWYG como o Adobe PageMaker, esta impressora foi crucial para popularizar o trabalho de edição gráfica.

O iMac G3 (1998): a maçã ganhou estatuto de gadjet da moda

O design moderno e revolucionário destes computadores desktop marcou o regresso de Steve Jobs à empresa em 1997, depois de ter sido afastado em 1985.

As cores vivas e a sua proposta minimalista que punha de parte as disquetes e popularizou o padrão USB, marcou para sempre a personalidade da nova Apple. Uma empresa que não se inibia em abandonar tecnologias mais antigas em favor de novas opções.

A Apple passou a apostar fortemente na estética e no design diferenciado. 

O iBook (1999): o primeiro laptop focado no consumidor individual

Um dos antecessores dos acuais MacBook portáteis, partilhava a mesma estética inovadora do iMac G3. Este antecessor incluía uma novidade interessante para a época: uma AirPort.

Este sistema de rede sem fios permitia ligar até 10 iBooks a uma única estação base. Por sua vez, esta poderia estar ligada a uma rede Ethernet ou a uma linha telefónica. O trabalho em rede e em permanente conexão tinha vindo para ficar.

Apple TV Plus: séries e filmes sem pagar nada
Veja também Apple TV Plus: séries e filmes sem pagar nada

O iPod (2001): ouvir música nunca mais foi a mesma coisa 

O primeiro iPod armazenava até 1000 músicas e dominou rapidamente todos os dispositivos de MP3 existentes no mercado.

O seu grande ecrã e interface amigável abriu as portas à era dos smartphones sem teclas. Estes dispositivos vieram revolucionar para sempre o acesso à internet móvel.

O iPhone (2007): e nasceu uma nova forma de vida 

O iPhone era parecido com um iPod, mas era muito mais do que um “tocador” de músicas. Era um telemóvel e tinha um ecrã de 3.5 polegadas sensível ao toque.

Um verdadeiro passo de ficção científica, numa altura em que os smartphone estavam cheios de teclas e letras pequenas. Este lançamento alterou por completo e para sempre a face dos telemóveis.

A Siri (2011): a primeira assistente pessoal virtual

A primeira assistente pessoal virtual surgiu depois de décadas de pesquisas de SRI em inteligência artificial.

Foi comprada pela Apple e lançada com o iPhone 4S. A Siri trouxe para o uso comum as experiências com IA dos anos passados. Um passo de gigante a caminho da IoT (internet das coisas).

O Apple Watch (2015): o wearable mais desejável

Quando foi lançado, já outros dispositivos do género existiam no mercado. Ainda assim, cativou os seus utilizadores pelo look e pelas funcionalidades.

Oferecia recursos orientados para o fitness, mas também a capacidade de fazer pagamentos wireless, falar e enviar mensagens de texto. 

Os AirPods (2016): adeus aos auscultadores com fios

Embora com limitações e algumas ineficiências, os auscultadores sem fios da Apple também fizeram história ao prometer liberdade de uso.

Tornaram-se rapidamente um dos acessórios mais famosos e emblemáticos da empresa.

Steve Jobs faleceu em 2011. Não testemunhou o dia em que a Apple fez 45 anos, mas a empresa da maçã será sempre a empresa do líder da personalidade difícil e dura, que impulsionou como nenhum outro a inovação no mundo da tecnologia digital. 

Veja também