Luísa Santos
Luísa Santos
20 Mai, 2019 - 09:23
A arma secreta da Apple para o iPhone 11

A arma secreta da Apple para o iPhone 11

Luísa Santos

A colocar-se na corrida dos melhores smartphones está a Apple, que deve estar prestes a lançar o iPhone 11. E tudo indica que a arma secreta não é a câmara.

O artigo continua após o anúncio

Num mercado cada vez mais concorrido, lançar o melhor smartphone do momento é um verdadeiro desafio. Marca a seguir a marca, a corrida é renhida e chegar ao primeiro lugar não é fácil. A Apple prepara um novo lançamento (do iPhone 11, ao que tudo indica) e tem uma arma secreta para utilizar.

O segredo do iPhone 11 não é a câmara

prototipo do iphone 11
Fonte da Imagem: 9To5Mac/Divulgação

A cada novo smartphone, a câmara parece ser o componente que mais atenção recebe e a verdade é que, nos dias que correm, existem telemóveis com melhores câmaras do que muitas máquinas fotográficas digitais (e ditas convencionais).

Por esse e outros motivos, o iPhone 11 poderia participar também na competição pela melhor fotografia do mercado e, ainda que isso não seja totalmente descabido, está longe de estar confirmado. Se tudo correr como habitualmente, o novo smartphone da Apple será lançado em setembro de 2019.

Mas, tendo em conta a concorrência, a verdade é que a guerra pela melhor câmara está longe de chegar ao fim. Os exemplos mais recentes, como é o caso do Huawei P30 Pro e do Samsung Galaxy S10+, comprovam essa mesma qualidade em várias lentes incorporadas nos smartphones.

Na verdade, já existem alguns rumores sobre o aspeto exterior do iPhone 11, nomeadamente algumas fugas de informação que mostram o suposto aspeto do novo telemóvel da marca americana, tal como se pode ver nos moldes abaixo.

moldes do iphone 11
Fonte da Imagem: 9To5Mac/Divulgação

Sejam duas ou três câmaras, a verdade é que não é esta a arma secreta do iPhone 11. Tudo indica que a Apple está a apostar no fortalecimento de uma nova componente que, idealmente, irá melhorar a qualidade das comunicações de rede e utilização de dados.

A rede 5G do iPhone 11

A arma secreta não é a utilização da rede 5G, até porque essa já foi anunciada em modelos concorrentes por outras marcas. A concretizar-se, este será o primeiro smartphone da gigante tecnológica americana a suportar essa velocidade de rede, mas é na sua utilização e constante otimização que está a grande arma secreta do telemóvel.

De forma a dar resposta às necessidades dos utilizadores, e às tarefas que se alteram diariamente, a Apple está a trabalhar para que nenhum tipo de comunicação feito no iPhone 11 falhe. Quem o diz é Ming-Chi Kuo, conhecido analista da TF Securities pela credibilidade das suas fontes.

O artigo continua após o anúncio

Kuo vai mais longe ao afirmar que a marca faz planos de incluir uma antena que não se encontra em mais nenhum modelo da concorrência e é precisamente aqui que se encontra a arma secreta do décimo primeiro modelo da marca da maçã.

A utilização da rede 5G, consideravelmente mais rápida que as anteriores, implica que os telemóveis tenham modems mais atualizados e capazes de dar resposta a esses pedidos de rede, e o iPhone 11 é o primeiro a incorporar uma antena dedicada que irá permitir que os utilizadores usem a rede 5G em qualquer o lado.

pessoas usam iphone

Mais velocidade onde quer que esteja

Ao incluir uma antena deste género, a Apple garante uma cobertura muito maior. Por outras palavras, isto significa que os utilizadores do iPhone 11 terão acesso à rede em qualquer lado, mesmo nos sítios mais complicados de aceder à mesma.

Bons exemplos dessa dificuldade podem ser encontrados, por exemplo, em estádios, locais fechados (como em concertos) onde se encontrem muitas pessoas, pisos subterrâneos e até em edifícios fechados. A ideia é, por isso, que a velocidade de conexão e navegação na rede 5G não fique comprometida em locais e situações como essas.

De acordo com Ming-Chi Kuo, a Apple prepara-se para utilizar novas antenas, mais baratas e moldáveis, e que se regem pela tecnologia Modified-PI (MPI). Trocar as antigas antenas por estas é, por si só, um passo muito significativo para a marca, que poupa bastante em custos de produção.

Ainda que mais acessíveis, estas antenas não são mais fracas que as anteriores, pelo contrário. São as mesmas que possibilitam a rápida conexão a redes 5G até porque, nos dias de hoje, ficar sem rede ou sem dados móveis pode ser um verdadeiro problema.

Resta saber se a melhoria de velocidade e desempenho geral serão assim tão significativas quanto isso para o utilizador. A verdade é que, por muito que um smartphone suporte uma rede 5G, se o consumidor não notar essa diferença durante a utilização, não irá valorizá-la como deveria – o que se pode traduzir em fracas vendas.

Na eventualidade desta velocidade de dados não ser incluída no iPhone 11, o mais sensato será esperar por 2020, onde, à partida, um novo modelo será lançado com ainda mais novidades e tecnologia topo de gama.

O artigo continua após o anúncio
Veja também
Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp