Publicidade:

Conheça 7 alternativas ao MB Way

Com os bancos a poderem decidir quando cobram as taxas inerentes ao serviço, muitas pessoas ponderam alternativas ao MB Way. Conheça as opções disponíveis.

Conheça 7 alternativas ao MB Way
Opções online para fazer pagamentos e transferências de dinheiro

O MB Way é um serviço de pagamento e transferências de dinheiro que tem sido muito usado pelos portugueses. Os bancos têm optado por não cobrar o serviço, mas ele tem um preço. Na iminência de os bancos cobrarem as taxas destas transferências a qualquer momento, é importante conhecer as alternativas ao MB Way disponíveis no mercado.

Os bancos estão a isentar as transferências por MB Way, mas o facto é que o serviço sempre esteve incluído nas tabelas de preços das instituições bancárias, tendo os bancos liberdade de decidir quando querem cobrar o valor. No entanto, a discussão sobre o pagamento das taxas surgiu quando o Banco BPI anunciou um aumento da comissão em cerca de um euro, de 21 cêntimos para 1,25€, a partir de maio de 2019. Já no início do ano, o Activo Bank colocou no preçário um aumento da comissão de 16 cêntimos para 1,56€, um agravamento de 975%.

Com a forte possibilidade de o serviço deixar de ser tendencialmente gratuito, convém conhecer alternativas para evitar gastar esse dinheiro.

Há alternativas ao MB Way?


alternativas ao MB Way

O MB Way conquistou a preferência de cerca de um milhão de portugueses que utilizam o serviço por ser gratuito e seguro. Se perante o panorama atual se pergunta se existem alternativas ao MB Way, a resposta é sim. Há várias opções que são igualmente cómodas e muitas sem custos. Mas antes de avançarmos para essa lista, explicamos o que é este serviço e como funciona.

O MB Way é um serviço promovido pela SIBS (a entidade gestora das redes Multibanco), que permite realizar transferências bancárias sem qualquer custo. Basta associar os cartões bancários a um número de telemóvel para ativar o serviço fazendo, assim, compras ou transferências de forma simples, cómoda, rápida e imediata através de um smartphone ou tablet.

O MB Way é um serviço com elevados padrões de segurança. Ao descarregar a aplicação irá definir um código PIN de 6 dígitos que poderá alterar sempre que quiser. De resto, o sistema de segurança é semelhante aos pagamentos em cartão.

Tem ainda a vantagem de o dinheiro ficar disponível de imediato na conta destino, mesmo sendo transferências para bancos diferentes. Para fazer a transação basta saber o telemóvel do destinatário (não precisa de saber o NIB).

Imagine que combina um jantar com os amigos ou compra uma prenda em nome do grupo para um amigo. Com o MB Way podem acertar logo as contas, garantindo que ninguém fica a dever dinheiro a ninguém. Estamos, portanto, a falar de valores de transferência pequenos.

Aliás, existem limites específicos às transações, nomeadamente:

  • Máximo de 20 transferências recebidas por mês;
  • Máximo de 750€ por transação;
  • Limite máximo de 2500€ recebidos e enviados por mês.

Para limites maiores ou para mais transações poderá usar sempre o seu serviço Multibanco ou o homebanking através da Internet.

7 alternativas ao MB Way


alternativas ao MB Way

Para além dos já mencionados Multibanco e homebanking, tem a opção dos cartões pré-pagos e há sempre a tradicional solução de levantar dinheiro. Contudo, se quiser alternativas ao MB Way que funcionem através de uma aplicação de telemóvel e com uma utilização simples e intuitiva, há várias opções online para fazer compras e transferências.

1. EasyPay

Para além de ser 100% português, este sistema de pagamento é, talvez, um dos mais vantajosos em Portugal. Isto porque o EasyPay concilia numa única plataforma digital as formas de pagamento mais utilizadas no país – através de referências multibanco, débito direto e cartão de crédito.

No caso das referências multibanco, elas são geradas em tempo real, no momento em que o consumidor escolhe o meio de pagamento. Custam aproximadamente 25 cêntimos, ao qual se acrescenta 1,8% do preço final. O débito direto tem um custo de 60 cêntimos. O pagamento através de cartões de crédito tem um custo de 25 cêntimos mais 2,95% sobre o valor final.

2. MBNet

O serviço MBNet (também criado e gerido pela SIBS) é, essencialmente, um cartão de crédito virtual, que exige apenas ter um cartão de débito associado a uma conta bancária. São atribuídos uma identificação e um código secreto. Uma vez feito o registo, pode aceder à página do MBNet sempre que fizer uma compra e criar um cartão temporário, cuja utilização apenas pode ser feita uma vez.

O processo é muito seguro, não sendo obrigado a difundir os dados do cartão de débito. No entanto, se for muito utilizado pode ver o acesso à conta bloqueado, como forma de segurança de suspeita de fraude.

3. PayPal

Este sistema de pagamento eletrónico é dos mais populares a nível mundial para compras online. Permite enviar e receber pagamentos através de uma conta de e-mail sem ser necessário fornecer os dados da conta bancária ou do cartão de crédito. Para além disso, pode ser feito em qualquer parte do mundo, independentemente do país ou moeda de origem. Não tem custos de envio de pagamento, é um sistema rápido, considerado seguro e de fácil utilização.

Concorrendo diretamente com o MB Way, a empresa norte-americana decidiu lançar um serviço de pagamentos pessoais gratuito em 25 países europeus, entre os quais Portugal, que permite enviar e receber dinheiro dentro da União Europeia (EU) sem limite no montante que é transferido. As transferências podem ser feitas através da aplicação ou do próprio site e o dinheiro pode ser transferido do saldo PayPal, cartão ou conta bancária.

4. Revolut

No caso das transferências internacionais, a aplicação móvel Revolut é uma alternativa aos elevados custos praticados pela banca tradicional. É um serviço preferido por viajantes, já que permite fazer compras ou transferências de dinheiro entre diferentes divisas, sem cobrar taxas (exceto ao fim de semana).

Para aderir basta criar uma conta associando um número de telemóvel e e-mail. É-lhe pedido um depósito de 10€ para ativar a conta. Este dinheiro, que pode carregar a partir da associação de um cartão Visa, Mastercard ou Maestro, através de transferência bancária ou mesmo através do Google Pay, fica disponível para utilização imediata.

5. PaySafe Card

Este método de pagamento é ideal para os mais jovens, uma vez que o plafond disponível é de apenas 100€. Para além disso, os utilizadores deste cartão usufruem de um sistema rápido, prático e não são obrigados a fornecer o número de cartão de crédito ou qualquer outro dado relacionado com a conta bancária.

No entanto, o PaySafeCard está disponível apenas para pagamento de serviços e consiste na aquisição de códigos PIN no valor de 10, 25, 50 ou 100 euros. No primeiro ano de utilização não são cobradas quaisquer taxas administrativas e a partir daí passam a ser cobrados 2€ por mês.

6. Carteiras virtuais

As carteiras virtuais são cada vez mais utilizadas pelos consumidores portugueses. Este serviço permite carregar a conta criada com uma determinada quantia e pagar recorrendo ao smartphone, via SMS, código QR ou através da tecnologia de rádio NFC.

Evita, portanto, andar com dinheiro físico e facilita pagamentos e transações via Internet. Entre outras vantagens aceita depósitos e levantamentos que são, geralmente, mais rápidos e com taxas mais baixas do que os meios convencionais.

Entre as carteiras virtuais mais utilizadas estão a Meo Wallet, Skrill, Google Wallet, Paiza ou Neteller. Para efetuar pagamentos só precisa do telemóvel, mostrar o código QR que aparece na aplicação do smartphone ou apenas juntar dois telefones, utilizando a tecnologia NFC. Funciona em todas as lojas/serviços aderentes a este tipo de pagamento.

Este método permite ainda a transferência de dinheiro sem quaisquer custos, guardar recibos em formato digital e receber ofertas e promoções diretamente através da app.

7. TIPS

É um novo modelo que está a ser preparado a nível europeu. Com o TIPS (TARGET instant payment settlement), também são possíveis transferências de dinheiro entre contas bancárias em poucos segundos, 24 horas por dia e 365 dias por ano, sem associação a qualquer cartão bancário e sem fronteiras, dentro da Europa. Tanto quem paga como quem recebe o dinheiro, recebe de imediato uma notificação que confirma a transação e o dinheiro fica de imediato disponível.

Veja também:

Alexandra Nunes Alexandra Nunes

Alexandra Nunes é jornalista com experiência em imprensa e rádio. Depois de quase uma década a trabalhar na Rádio TSF partiu rumo ao Médio Oriente. A sede de conhecer novos mundos levou-a até ao Dubai, onde vive atualmente. Por lá, tem-se dedicado a explorar novas áreas da Comunicação e escreveu a biografia “Uma Mulher no Topo do Mundo” sobre a primeira portuguesa a chegar ao topo do Monte Evereste. É apaixonada por viagens, pessoas e as suas estórias.

O E-Konomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O E-Konomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].