Publicidade:

Os 4 melhores chás para a síndrome do cólon irritável

Esta perturbação afeta cerca de 10 a 20% da população portuguesa. A boa notícia é que existem chás para a síndrome do cólon irritável que podem ajudar.

Os 4 melhores chás para a síndrome do cólon irritável
Alivie o desconforto abdominal

Se sofre com os sintomas incómodos desta alteração funcional do intestino, vai gostar de saber que há formas de promover o seu bem-estar: há 4 chás para a síndrome do cólon irritável que precisa de conhecer.

Sim, leu bem: para além do cumprimento de todas as indicações médicas, existem também alternativas terapêuticas aplicáveis na síndrome do cólon irritável que têm um papel de destaque por serem totalmente naturais, à base de plantas comuns, presentes nas nossas casas.

Síndrome do cólon irritável: como aliviar os sintomas


sindrome do colon irritavel

Também conhecida como síndrome do intestino irritável, colite nervosa ou colite espástica, esta síndrome caracteriza-se por um conjunto diverso de sintomas crónicos como dor abdominal, diarreia ou obstipação, gases intestinais, distensão abdominal, emagrecimento e alterações na consistência e forma das fezes.

Não se trata de uma doença porque não há lesão orgânica do intestino, mas sim de uma alteração funcional com manifestação sintomática.

As mulheres são duas vezes mais afetadas do que os homens e as causas desta síndrome são de natureza alimentar e/ou psicossocial. As pessoas que sofrem de cólon irritável têm a particularidade de o tecido muscular do intestino ser mais sensível a certos alimentos e ao stress.

Alterações no regime alimentar – como evitar fast-food, gorduras, café, molhos picantes e álcool – são uma medida terapêutica importante para controlar os sintomas.

É fundamental apostar na diminuição do stress, melhorar o repouso e fazer exercício físico para abrandar a sintomatologia. Siga todas as nossas dicas e experimente sentir-se melhor com a ajuda de 4 chás bons para a síndrome do cólon irritável.

Os melhores chás para a síndrome do cólon irritável


Hortelã-pimenta

cha de hortelã

As folhas de hortelã-pimenta possuem constituintes com atividade protetora da mucosa intestinal e anti-inflamatória do revestimento do aparelho digestivo. A infusão, uma colher de sobremesa por chávena, duas ou três chávenas por dia, alivia os sintomas da síndrome do cólon irritável pelo relaxamento da musculatura lisa do trato intestinal, auxiliando também na regeneração do cólon.

O resultado prático da toma regular deste chá é a diminuição das cólicas, dos gases, bem como a estabilização do trânsito intestinal.

Coentros

chá de coentros

As flores, as folhas e as sementes dos coentros possuem uma ação carminativa, com uma potente redução de gases e flatulência gastrointestinais. São estimulantes das secreções digestivas, melhorando o apetite e a digestão.

O chá, uma ou duas colheres de sobremesa por chávena, após as principais refeições é muito eficaz na redução do desconforto abdominal e dos gases.

Erva-cidreira

cha de Erva-Cidreira

Também conhecida como melissa, esta é uma planta muito cultivada em Portugal. São utilizadas as folhas e as partes aéreas floridas, uma colher de sobremesa por chávena, duas ou três chávenas por dia.

A erva cidreira tem efeito ligeiramente sedativo, combate e controla a formação de gases intestinais. Na síndrome do cólon irritável, este chá tem uma ação terapêutica, principalmente num quadro associado a ansiedade.

Malva

cha de malva

Esta planta cresce espontaneamente em Portugal. As flores e as folhas têm função protetora da mucosa gastrointestinal, anti-inflamatória e laxante suave. É usada tanto em obstipação, como em diarreia, melhorando o trânsito intestinal. A toma de uma ou duas colheres de sobremesa por chávena, três vezes ao dia, suaviza e alivia as cólicas na perturbação do cólon irritável.

Experimente estes chás para a síndrome do cólon irritável e comprove a eficácia.

Veja também:

Ana Luisa Santo Ana Luisa Santo

Enfermeira especializada em acupuntura e medicina tradicional chinesa. É uma apaixonada pela saúde natural e terapias alternativas, explorando ativamente formas seguras de cuidar a saúde e o bem-estar. Trabalhou no Serviço de Cuidados Intensivos do Hospital Geral Santo António, Porto. Atualmente trabalha na consulta de acupuntura do Hospital da Lapa. Docente no Instituto Jean Piaget. Enfermeira voluntária na AMI.