Publicidade:

Como poupar no gás: 12 dicas que não o vão deixar ficar mal

Se precisa de fazer cortes nas despesas em casa, antes de começar a cortar coisas da lista do supermercado, saiba como poupar no gás. Pode ser o suficiente.

Como poupar no gás: 12 dicas que não o vão deixar ficar mal
Fique atento porque a poupança do gás depende maioritariamente de si

A palavra de ordem é, mais uma vez, poupar! Neste artigo focamo-nos concretamente em como poupar no gás. É um gasto ao qual é preciso ter muita atenção, porque facilmente podemos ter uma conta elevada para pagar ou, para quem tem bilha do gás, pode ser preciso comprar outra mais cedo do que seria desejável.

Seguem-se conselhos importantes para que esta despesa seja mais baixa. Para o bem da sua carteira, não os ignore!

12 conselhos para que saiba como poupar no gás

como poupar no gás

Como sabe, quase todos os conselhos que lhe damos têm em vista a poupança. Este artigo não é excepção e esperamos que, depois de o ler, não tenha mais dúvidas sobre como poupar no gás e ponha em prática todas as dicas que lhe vamos dar.

Tenha uma bilha ou gás canalizado, temos sugestões que vão ajudar a que essa essa poupança seja uma realidade.

Na cozinha

1. Cozinhar no forno

É óbvio que às vezes é mesmo necessário, mas o ideal é que, quando está a utilizar o forno, não o esteja sempre a abrir. Cada vez que abre a porta há uma perda energética de cerca de 20%. Ora, se perde energia, os alimentos vão demorar mais tempo a cozinhar e, consequentemente, irá gastar mais gás.

Também é importante escolher os recipientes adequados para ter uma maior rentabilidade. Dê preferência à cerâmica e ao vidro, que retêm melhor o calor, podendo cozinhar a uma temperatura um pouco mais baixa, permitindo a poupança do gás.

2. Panela de pressão

Cozinhar com a panela de pressão permite uma poupança energética de 15%. Seja a gás ou não, há economia se a usar, por isso repense a forma como cozinha.

3. Cuidados ao usar o fogão

Quando falamos de como poupar no gás, a utilização do fogão tem muito que se lhe diga:

. Coisas tão simples como cortar os alimentos em pedaços pequenos para que cozinhem mais depressa fazem a diferença;

. Usar o bico com o tamanho adequado à panela e centrá-la bem são pormenores que permitem que se perca muito pouca energia;

. Tapar os tachos com as respetivas tampas vai evitar o desperdício de energia, fazendo com que cozinhe mais depressa;

. Importa ter atenção ao desperdício que acontece quando começamos a cozinhar e ainda não temos tudo à mão. O tempo que perdemos a procurar utensílios e alimentos quando já temos os bicos do fogão ligados podem representar um gasto desnecessário;

. Encher a panela com mais água do que se precisa também só vai atrasar o processo de cozedura dos alimentos, porque mais quantidade de água precisa de mais tempo para ferver e, consequentemente, para cozinhar os alimentos;

. Ter sempre a chama no máximo não ajuda a que cozinhe mais depressa. A partir do momento em que a água ou os alimentos já estão a ferver ou no ponto que pretende atingir, pode reduzir a chama para apenas manter a temperatura;

. Verifique a cor da chama. O azul é bom sinal. Se estiver amarela ou alaranjada, pode significar que há uma obstrução nas passagens do ar ou do gás. Porém, o gás está a ser queimado na mesma, por isso gasta mais do que utiliza;

. Quando tiver a comida quase pronta, desligue o bico e deixe cozinhar com o calor acumulado na panela. O mesmo relativamente ao forno. Quando estiver quase, desligue-o e deixe estar a comida lá dentro mais um bocado, até que termine de cozinhar completamente;

. Se tiver um fervedor elétrico, opte por usar esse pequeno eletrodoméstico, porque gastará menos eletricidade para ferver essa água do que gás para o fazer no fogão.

4. Microondas vs forno

Há quem não seja fã do microondas e que, mesmo para aquecer a comida, prefira o forno. Repense bem as suas motivações. Pode encontrar razões bem válidas para usar antes o microondas, como uma poupança que pode variar entre os 60% e os 70%.

Aquecimento do ambiente e da água

como poupar no gás

5. Bom isolamento térmico

Se o sistema de aquecimento da sua casa for a gás, para poupar, é importante que as suas portas, janelas e estrutura da casa tenham um bom isolamento térmico. Consequentemente, não sentirá tanta necessidade de utilizar o aquecimento.

6. Temperatura do esquentador

ADENE afirma que a temperatura entre os 30º e os 35º é suficiente para transmitir uma sensação de conforto.

Não se esqueça que o aquecimento do ambiente da casa e da água representam perto de 45% do total de energia consumida numa casa.

Tenha especial atenção a este ponto no verão, altura em que não necessitamos de ter a temperatura da água tão elevada, podendo e devendo baixar a temperatura do seu esquentador quando o tempo aquece.

7. Duches vs banhos de imersão

Um banho de imersão para um adulto, para além da água, obriga a um gasto excessivo de gás. Já pensou na quantidade de água que é preciso aquecer para encher uma banheira? São muitos litros! Mesmo que tenha banheira, dê preferência ao duche.

8. Tempo no banho

Para além de dar preferência ao duche, para afirmar que sabe como poupar no gás terá de tomar banho rápidos. Não precisa de sair do banho com gel de banho no corpo, mas não é necessário ficar horas na banheira até a pele ficar enrugada.

Também não é inteligente deixar a água aberta enquanto se ensaboa ou lava o cabelo. Para além de gás, estará a desperdiçar água potável, que é um bem essencial e cada vez mais escasso.

9. Lavagem da loiça

Se não estiver frio ou se a loiça não tiver muita gordura, lave-a com água fria. Aquecer água para utilizar em loiça que não precisa dela para ficar bem lavada não compensa.

10. Painéis solares

Já aqui mencionámos que o aquecimento da água, a par do aquecimento do ambiente, promovem uma fatia muito grande nos gastos de energia. Mas agora falamos mais concretamente de como poupar no gás.

No que diz respeito ao aquecimento de água, pode sempre investir em painéis solares. Inicialmente pode ser um esforço financeiro um pouco pesado, mas a médio prazo vai sentir os efeitos desta solução que, ainda por cima, é uma amiga do ambiente. Vivemos num país que, felizmente, é abençoado pela quantidade abundante de sol que recebe ao longo do ano. Se tiver essa possibilidade, faça o investimento. Se precisa de um incentivo, veja o nosso artigo sobre benefícios fiscais com energias renováveis. Pode ser que o seu caso permita aceder a vantagens fiscais.

Gestão e manutenção de equipamentos

11. Manutenção de eletrodomésticos

Tenha atenção ao estado dos seus eletrodomésticos. Para além de fugas de gás, que podem, inclusive, ser perigosas, um aparelho a gás que esteja desregulado pode consumir mais do que o suposto, aumentando a conta no final do mês.

12. Tarifário adequado

Há várias opções no mercado. De acordo com o seu tipo de consumo, escolha aquele que se adequa mais, porque pode estar a gastar mais dinheiro do que precisa. E quer saber como poupar no gás com a EDP? Basta aderir ao plano gás e eletricidade. Há outras empresas, como a Galp, que têm outros tarifários que podem ser vantajosos para si. Não deixe de os analisar a todos até encontrar o perfeito.

Se tiver dificuldade em perceber se paga demais pelo serviço de gás ou outro tipo de energia, consulte o site Poupar Energia, criado pelo Estado, que tem um simulador onde pode fazer automaticamente a alteração do serviço para outra empresa, caso encontre um tarifário mais vantajoso.

Veja também:

O E-Konomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro e não é responsável pelos produtos apresentados. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se quiser sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].