Publicidade:

10 livros para ler durante uma viagem

Confira esta lista dos melhores livros para ler durante uma viagem (especialmente se for longa), e diga adeus aos tempos mortos e de aborrecimento.

10 livros para ler durante uma viagem
Torne os momentos enfadonhos em oportunidades para pôr a leitura em dia

Férias e viagens nem tudo é cor-de-rosa. Há as filas de espera intermináveis para fazer check-in, as horas de espera sofrida entre escalas, o tempo passado em transportes e sabe-se lá que mais. Para preencher estes momentos de enfado, a tendência é pegar no telemóvel e ver o que se passa no Facebook e no Instagram, mas a verdade é que a bateria e os dados móveis nem sempre dão para tanto. Então que alternativa temos? Livros! Selecionámos os melhores livros para ler durante uma viagem, leituras mais ou menos leves de fantasia, ficção científica, ficção e até mesmo banda desenhada. Vamos lá conhecê-la?

Livros para ler durante uma viagem: 10 sugestões


ler no avião

1. A História de uma Serva, Margaret Atwood

Sendo uma fã de narrativas distópicas, claro que A História de uma Serva tinha de estar presente na lista! Após um ataque terrorista matar o presidente e a maioria do Congresso dos Estados Unidos, um movimento fundamentalista de reconstrução cristã consegue tomar as rédeas do poder. As mulheres são despidas de muitos dos seus direitos e liberdades, e um novo sistema hierárquico social e militar é instaurado.

A nossa história é contada na primeira pessoa por uma mulher, Offred, que faz parte da classe social “serva”, mantida para fins reprodutivos. Antes dos eventos que levaram à queda do regime anterior, Offred era casada e tinha uma filha; mas depois de os religiosos fundamentalistas tomarem o poder, ela foi separada da família e entregue a um militar para ser sua serva e dar-lhe a prole que a sua esposa nunca conseguiu. É provável que a sinopse lhe soe familiar: é que a série Handmaid’s Tale está a ter bastante sucesso por esse mundo fora!

Ver livro >>

2. Cebola Crua com Sal e Broa, Miguel Sousa Tavares

Cebola Crua com Sal e Broa é um livro de reflexões e memórias de Miguel Sousa Tavares, traçando o seu percurso desde que era um rapazinho, cuja merenda era cebola crua e sal, até à sua vida adulta e profissional. Passamos por momentos marcantes da história e da política recentes de Portugal, como as revoltas estudantis, o 25 de Abril, o PREC. Se gosta do trabalho de Sousa Tavares, este é um dos melhores livros para ler durante uma viagem, que pode levar consigo.

Ver livro >>

3. O Desaparecimento de Stephanie Mailer, Joël Dicker

No verão de 1994, numa pacata vila da costa leste americana, decorre a abertura de um festival de teatro, pese o atraso do presidente da Câmara. Ao mesmo tempo, Samuel Paladin calcorreia a vila à procura da mulher, que já deveria ter regressado da sua corrida. Ele encontra-a morta mesmo em frente à casa do presidente, cuja família se encontra toda no interior, chacinada. Nisto, a polícia mete logo mãos à obra e dois investigadores rapidamente encontram quem culpar.

Vinte anos mais tarde, a jornalista Stephanie Mailer, na despedida de um destes investigadores, anuncia que o verdadeiro assassino continua a monte e que ela tem informações cruciais para que se encontre o verdadeiro culpado. O problema é que ela desaparece antes de poder partilhar esta informação. Prepare-se para uma leitura que não vai querer largar até acabar!

Ver livro >>

4. Daytripper, Fábio Moon e Gabriel Bá

Se gosta de banda desenhada, este é dos melhores livros para ler durante uma viagem. Os gémeos brasileiros Fábio Moon e Gabriel Bá esmeraram-se neste trabalho, tanto em termos estéticos como em profundidade narrativa e criatividade. Seguimos a(s) história(s) de Brás, um redator de obituários aspirante a escritor. O livro vem dividido em 10 capítulos, todos em fases diferentes da vida de Brás e cujo fim termina sempre com a sua morte, e um obituário a si dedicado. Cada capítulo é suficiente em si mesmo, cobrindo potenciais dimensões de tempo-espaço que a vida de Brás poderia ter seguido. No fundo, é uma exposição crua da incerteza, fragilidade e doçura da vida.

Ver livro >>

5. O Triunfo dos Porcos, George Orwell

Depois de anos de opressão, subjugação e crueldade pela mão humana, os animais de uma quinta organizam-se e preparam uma revolução. Eventualmente, lá expulsam os homens e começam a governar-se, seguindo sete preceitos essenciais, sendo o mais importante de todos o de que “todos os animais são iguais”. A páginas tantas, o poder começa a corromper e os princípios basilares desta sociedade-animal começam a ser deturpados; já no fim da história “todos os animais são iguais, mas uns são mais que outros”.

Para quem gosta de sátiras políticas, este clássico orwelliano é uma leitura divertida sobre a Revolução Socialista da União Soviética, parodiando os falsos idealismos, ou melhor, os idealismos corrompidos em prol de interesses próprios, e que muito diz sobre os valores (ou a falta deles) do ser humano.

Ver livro >>

6. Romão e Juliana, Mário Zambujal

Ironia e sentido de humor são cores constantes neste Romão e Julieta. Esta versão aportuguesada e bem menos trágica de Romeu e Julieta, é uma leitura que se faz muito bem e sem esforço. A história parece muito ligeira, mas não o é. A certa altura começamos a refletir se mesmo sem barreiras, o amor dura; ou se o amor existe apesar das barreiras, ou por causa delas.

Ver livro >>

7. Será que os Andróides Sonham com Ovelhas Elétricas?, Philip K. Dick

Sabia que foi esta a obra que deu origem ao Blade Runner? E que o Philip Dick é o autor do livro que deu origem ao filme homónimo Minority Report? Por esta altura, já deve ter percebido que este livro é uma distopia. Ora, nesta história, a Terra foi devastada por uma guerra nuclear global. Claro, a vida no planeta foi largamente extinta, tanto que possuir um animal vivo (um cão, uma galinha, um porco) se tornou sinal de estatuto social e empatia; quem é pobre, ter-se-á de contentar com um robot de imitação.

A narrativa salta entre duas personagens principais: Rick Deckard, um caçador de recompensas cujo objetivo é eliminar andróides Nexus-6 (supostamente não-empáticos) e John Isidore, um homem de QI inferior e que ajuda os andróides que andam fugidos. Muito resumidamente, é um livro fabuloso que problematiza a definição de ser humano, do sentido da vida, do que pode significar empatia. Isto porque Deckard é confrontado com o facto de haver andróides empáticos e de haver humanos sem sentido de empatia.Este é um dos livros para ler durante uma viagem mais interessantes que andam por aí.

Ver livro >>

8. Fogo e Fúria – Dentro da Casa Branca de Donald, Michael Wolf

Com acesso privilegiado à Casa Branca de Trump, Michael Wolff conta-nos a história da presidência mais caricata, indecorosa e imprevisível de todos os tempos. Neste livro, que se devora, o jornalista vai desvendando os meandros dos bastidores, revelando a opinião de membros da equipa de Trump sobre ele; o que é que motivou The Donald a afastar Comey, o diretor do FBI; o sentimento de antipatia entre Kushner (marido de Ivanka, filha mais mediática do presidente) e Steve Bannon, entretanto afastado da administração.

Ver livro >>

9. Cândido ou o Otimismo, Voltaire

E temos mais uma sátira como um dos melhores livros para ler durante a sua viagem! Desta feita, trata-se de uma crítica às teses do filósofo alemão Leibniz, convencido da excelência da criação divina, através dos princípios da “razão suficiente” e da “harmonia preestabelecida”.

Cândido, um jovem doutrinado nestas ideias leibnizianas, é cegamente otimista. As coisas começam a descarrilar, quando ele beija a sua amada, o que à sua expulsão dele do castelo, eventual captura pelos prussianos, escapando à execução por um triz. Mas a felicidade da fuga dura pouco. Na verdade, a história é cheia destes altos e baixos, em que o otimismo de Cândido é posto à prova e quebrado, dando lugar à desilusão. Esta sinopse pode não transparecer, mas este é um livro para rir às bandeiras despregadas!

Ver livro >>

10. O Cérebro em 30 Segundos, Anil Seth

A neurociência é um campo super cativante e cada vez mais falado: como é que o cérebro produz os pensamentos? Como reconstruímos imagens no cérebro? Neste livro, poderá ter uma visão geral de várias teorias, explicadas de forma bastante consisa e simples. E por ser uma temática interessante, é um dos melhores livros para ler durante uma viagem e fazer conversa com o passageiro do lado.

Ver livro >>

Às tantas, em vez de levar um, talvez seja mais inteligente levar dois livros para ler durante uma viagem. É que estas leituras são, na maioria, rápidas e viciantes, e apenas um de certeza que não chegará para a viagem de regresso.

Veja também: