Publicidade:

Pílula do dia seguinte: como funciona, efeitos secundários e preço

A pílula do dia seguinte é o único método que pode prevenir uma gravidez após a relação sexual desprotegida. Fique a saber tudo sobre o seu funcionamento.

Pílula do dia seguinte: como funciona, efeitos secundários e preço
Tire todas as dúvidas sobre este contracetivo de emergência

Uma gravidez não planeada pode acarretar questões financeiras, psicológicas e familiares com grande impacto psicológico. Por isso mesmo, em muitos casos, a pílula do dia seguinte é a melhor opção à disposição das mulheres para evitar uma gestação indesejada.

Ora, muito se ouve falar sobre a forma como funciona este contracetivo ocasional e os seus efeitos secundários. Por essa razão, é tempo de conhecer este tema de A a Z e tirar todas as suas dúvidas.

Pílula do dia seguinte: todas as respostas


saiba tudo sobre a pílula do dia seguinte

Antes de mais, importa referir que a pílula do dia seguinte é um contracetivo oral de emergência, cuja dose de hormonas é muito superior à da pílula contracetiva normal. Isto significa que não deve ser tomado recorrentemente ou como método contracetivo habitual.

Este contracetivo atua atrasando a ovulação, de modo a impedir que o espermatozoide possa fecundar o óvulo. Assim, ao contrário do que se possa pensar, a pílula do dia seguinte não provoca um aborto, uma vez que não afeta um óvulo já implantado.

A eficácia da contraceção de emergência é maior quanto mais rápida for a toma do medicamento após a relação sexual desprotegida. Deste modo, quanto mais cedo tomar a pílula do dia seguinte maior a probabilidade de impedir uma gravidez indesejada. Existe, no entanto, um limite de 72 horas após a relação sexual para que seja possível haver eficácia.

Embora existam algumas semelhanças, esta pílula não substitui de forma alguma a contraceção regular. Por se tratar de um medicamento mais forte, deve ser tomada apenas em casos muito específicos:

  • Não usou qualquer método contracetivo;
  • O seu método de contraceção falhou (preservativo mal colocado, por exemplo);
  • Tomou medicação que pode interferir com a eficácia da sua pílula habitual;
  • Falhou na toma da pílula contracetiva regular.

Efeitos secundários

Como qualquer medicamento, a pílula do dia seguinte pode provocar alguns efeitos secundários aos quais é necessário dar atenção. Assim, após a toma, a mulher pode sentir:

  • Dores de cabeça;
  • Enjoos;
  • Dores abdominais;
  • Dores nos seios;
  • Diarreia;
  • Cansaço;
  • Pequena perda de sangue vaginal;
  • Menstruação desregulada (adiantada ou atrasada).

Posto isto, é muito importante que leia sempre as instruções da pílula do dia seguinte e siga todas as indicações que acompanham o medicamento. Em caso de necessidade, deve também consultar o seu médico.

Vantagens

  • Previne a gravidez não planeada;
  • Não é abortiva;
  • Não afeta a fertilidade;
  • Ao contrária da pílula com acetato de ulisprital, a pílula de levonorgestrel pode ser repetida no mesmo ciclo menstrual, não tem contraindicações e só é eficaz nas primeiras 72 horas;
  • Encontra-se, atualmente, em venda livre (medicamento não sujeito a receita médica).

Desvantagens

  • Não previne as doenças sexualmente transmissíveis;
  • Após a toma da pílula do dia seguinte pode, eventualmente, sentir tensão mamária, tonturas, dor de cabeça e/ou abdominal, náuseas, perdas de sangue vaginal;
  • É menos eficaz na prevenção da gravidez em comparação com os métodos de contraceção de utilização regular;
  • Desregula o ciclo menstrual.

Precauções

Tenha especial atenção se estiver a tomar antibióticos, anticonvulsivantes ou antiretrovíricos, pois estes medicamentos diminuem a eficácia da pílula do dia seguinte.

Para além disso, após a toma desta pílula, deve retomar, no primeiro dia do período menstrual seguinte, o seu método de contraceção habitual – seja ele de contraceção hormonal combinada ou de contraceção oral com progestativo, sendo que nesse intervalo de tempo deve utilizar o preservativo.

No caso de utilizar apenas métodos de barreira, continue a utilizá-lo em todas as relações sexuais logo após a toma da pílula do dia seguinte.

Como comprar a pílula do dia seguinte

A pílula do dia seguinte é um medicamento não sujeito a receita médica, pelo que pode ser adquirida em qualquer farmácia. O melhor será aconselhar-se junto do farmacêutico de serviço para que não tenha dúvidas.

No que se refere ao preço, os valores variam de acordo com a marca da pílula. De forma geral, oscilam entre 14€ e 25€

Veja também:

Inês Pereira Inês Pereira

Licenciada em Jornalismo e Pós-Graduada em Branding e Content Marketing, sempre se deu bem com a escrita. Embora prefira escrever com um teclado, não acredita nessa ideia de ler um livro através de um ecrã: um livro lê-se em papel e tem um marcador. Gosta de fotografia, de história e de conhecer o mundo.