Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Márcio Matos
Márcio Matos
29 Abr, 2019 - 12:24

10 atrações que não pode perder em Bruges

Márcio Matos

Reunimos 10 atrações a não perder em Bruges, cidade belga que é uma pequena pérola. Tome nota e parta à descoberta da sua fascinante história.

10 atrações que não pode perder em Bruges

Bruges é uma encantadora cidade belga, repleta de atrações patrimoniais e naturais para ver e visitar. De tudo aquilo que há para ficar a conhecer, o próprio município seleciona no seu site os principais pontos de interesse a não perder.

Portanto, se está ou pense ir em breve até Bruges, fique a saber connosco quais os sítios de visita obrigatória que o vão ficar a adorar esta cidade, rica em vistas e paisagens deslumbrantes e conhecida por um património cuidado e estimado ao pormenor.

10 atrações que não pode perder em Bruges (dos museus aos canais da cidade)

Brugges

1. Rozenhoedkaai

Um dos locais mais fotografados em Bruges, sem dúvida que este é um spot pelo qual tem de passar. O cenário é belíssimo, fazendo lembrar o de um autêntico postal e, por isso, é um excelente sítio para parar por uns minutos, observar o rio, os barcos, o casario e apreender todas as subtilezas da paisagem. Além disso, é também um ponto muito romântico, pelo que é excelente para fazer aquele pedido especial…

2. Begijnhof (Beguinage)

Visitar este monastério é recuar alguns séculos e ficar a saber mais sobre a vida conventual, a ordem beneditina e ficar a conhecer as rotinas do dia-a-dia do século XVII. Além do valor patrimonial e histórico, há uma ampla zona de jardim, rio e ponte para explorar nas imediações.

  • Horário das visitas: todos os dias, das 06h30 às 18h30
  • Preço da entrada: 1€ a 2€
  • Conheça melhor o monastério.

3. Burg

Nesta praça central, poderá ficar a conhecer alguns dos principais monumentos de Bruges. Desde o século IX que este local servia como base de governo para o Condado da Flandres. Desde a Idade Média até finais do século XVIII, o Palácio da Liberdade, visível nesta praça, era o edifício a partir do qual era governada a cidade. À esquerda do edifício da Câmara (datado do século XIV), existe um antigo Tribunal, ilustrativo da arquitetura renascentista. Já à direita, encontra-se a Basílica do Sangue Sagrado (Holy Blood) que deve o seu nome à relíquia que aí guarda.

Brugges

4. Spaanse Loskaai e Oosterlingenplein

Entre os séculos XIII e XV, Bruges foi um importante centro de comércio entre as cidades Hansa, da Escandinávia, Inglaterra e Alemanha e as regiões comerciais mais importante de França, Espanha e Itália.

Os comerciantes espanhóis instalaram-se na Spaanse Loskaai, enquanto escandinavos, ingleses e alemães abriram as suas lojas em Oosterlingenplein. Surpreendente ou não é o facto destes mesmos locais ainda preservarem essa atmosfera internacional, da influência de diferentes povos.

5. Flamengos primitivos

O século XV foi profícuo para os flamengos, no que toca às artes. Até hoje se fala dos “flamengos primitivos”, designação atribuída a pintores reconhecidos mundialmente, como Jan Van Eyck, Hans Memling, entre outros.

Portanto, uma visita a Bruges deve incluir uma visita às principais obras destes mestres, as quais pode encontrar em edifícios como o Museu Groeninge, o Hospital São João, a Catedral de São Salvador e a Igreja de Nossa Senhora, podendo nesta última também contemplar a obra Virgem e o Menino, de Miguel Ângelo.

6. Almshouses

Estas casas foram construídas em meados do século XIV e eram, sobretudo, projetadas para acolher pessoas mais velhas ou viúvas, funcionando como uma espécie de casa de repouso ou caridade dos nossos dias. A maioria destas casas incluía uma capela para que os seus habitantes pudessem fazer as suas preces.

Atualmente, elas encontram-se restauradas e modernizadas de forma a continuarem a acolher idosos de forma confortável e agradável, oferecendo ainda pequenos jardins e um ambiente calmo e tranquilo.

7. Canais de Bruges

Uma experiência a não perder é visitar e descobrir a cidade atravessando os seus canais. O charme de Bruges torna-se ainda mais evidente e, através destas viagens e percursos, poderá admirar jardins secretos, pontes pitorescas e vistas absolutamente deslumbrantes, as quais não vislumbraria de outra forma.

8. Casa de espetáculos

Neste edifício é não só possível admirar algumas obras, visto que funciona como centro de arte, mas também assistir a alguns dos concertos de música, nacionais e internacionais, mais importantes. O espaço é conhecido pela sua excelente acústica e aí pode visitar o auditório (com 1289 lugares) e a câmara para espetáculos mais intimistas (322 lugares).

9. Mercado

A zona do Mercado é dominada pela torre Belfry, a qual é possível subir até ao topo! Neste espaço, é possível experimentar algumas iguarias locais como as frietkoten. No centro da praça, encontram-se as estátuas de Jan Breydel e Pieter de Coninck, dois heróis de Bruges, famosos pelo seu papel importante na Batalha das Esporas Douradas, em 1302.

Também aqui se encontra o Palácio Provincial num estilo gótico revivalista. Este espaço chegou a funcionar como uma espécie de Alfândega, onde os bens eram carregados e descarregados para os canais nas imediações da praça.

Brugges

10. Museu da Igreja de Nossa Senhora

A torre de 115.5 metros da torre da Igreja de Nossa Senhora é um bom exemplo da perícia dos artesãos de Bruges. Esta igreja detém um importante acervo artístico, como a obra Virgem e o Menino, de Miguel Ângelo, inúmeras pinturas, sepulcros do século XIII pintados e os túmulos de Mary of Burgundy e Charles the Bold.

A igreja encontra-se em obras de restauro, pelo que nem todos os espaços e obras estão acessíveis. O seu coro foi recuperado em 2015 e, após a presente intervenção estar concluída, certamente o seu interior ficará ainda mais magnífico.

  • Horário das visitas: todos os dias, das 09h30 às 17h
  • Preço da entrada: 5€ a 6€

Veja também: