ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
Ekonomista
Ekonomista
09 Fev, 2021 - 12:57

Caixa altera preçário e acaba com isenções na manutenção de conta

Ekonomista

Depois do BPI e do Novo Banco, também a Caixa Geral de Depósitos se prepara para mudar o preçário. Alterações entram em vigor a partir de 1 de maio.

Pessoas numa fila de Multibanco

Prepare-se para uma vaga de aumento de comissões bancárias. A partir do dia 1 de maio entra em vigor um novo precário também na Caixa Geral de Depósitos (CGD), depois de o BPI e do Novo Banco terem anunciado um agravamento das comissões bancárias.

No banco público, as mudanças que podem ter impacto na sua carteira são as seguintes:

  1. Nas contas, a Caixa acaba com os critérios de isenção de comissão para as contas à ordem com aplicações financeiras associadas. Deste modo, os clientes com estas contas vão passar a pagar uma mensalidade de 4,95 euros (5,15 euros já com o Imposto do Selo de 4%). É o equivalente a 61,77 euros por ano (já com impostos).
     
  2. Nas contas pacote, nomeadamente na Conta Caixa S, Conta Caixa M e Conta Caixa L, mantém-se a domiciliação de rendimento como critério de bonificação, mas passam a ser exigidas compras de valor igual ou superior a 50 euros por mês efetuadas com cartões de débito e/ou crédito associados para se ter direito a desconto.
     
  3. Nas contas Caixa Azul também se passa a obrigar as compras de 50 euros ou mais com cartões em vez das duas ou mais autorizações de débito.
     
  4. Nos levantamentos de dinheiro ao balcão com caderneta passa a vigorar uma comissão única de 4,95 euros (5,15 euros já com o Imposto do Selo), em vez dos atuais 3,00 euros (3,12 euros com Imposto do Selo).
     
  5. Os cartões de débito também vão ficar mais caros. A disponibilização sobe dos 18 euros para os 19 euros (19,76 euros com o imposto).
     
  6. As transferências a crédito SEPA + para outros bancos através da internet ou da aplicação do telemóvel também vão encarecer. Uma ordem de transferência permanente ou pontual vai passar a custar 95 cêntimos (99 cêntimos com Imposto do Selo), mais 15 cêntimos face ao preço atual.
     
  7. O mesmo se aplica a transferências internacionais com indicação de NIB pelos mesmos canais, com o encargo de uma ordem de transferência a subir também 15 cêntimos, dos 80 cêntimos para 95 cêntimos (mais Imposto do Selo).

Ao mesmo tempo que se prepara para subir as comissões, a Caixa vai também reduzir as remunerações de alguns depósitos.

Por exemplo, as contas Caixapoupança Reformado, Caixapoupança Emigrante e Caixaprojecto apresentam atualmente uma taxa anual de 0,015% a partir dos 250 euros. Porém, a partir de abril, vão render menos: 0,005%.

As condições também vão ser revistas noutros depósitos já descomercializados, mas cujas contas continuam ativas como a Poupança Caixa Activa, Caixaprojeto Emigrante, Caixapoupança Rumos e Caixa Poupança Superior e ainda a Poupança Caixa Família Base e Poupança Caixa Família Mais. Também vão passar a render 0,005% de juros.

Veja também