Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Inês Silva
Inês Silva
05 Fev, 2019 - 10:48

Cálculo do salário líquido 2020: saiba como fazer

Inês Silva

Aprenda connosco, de forma simples, como fazer para apurar o valor mensal de rendimentos, fazendo o cálculo do salário líquido.

pessoa a calcular salários

Embora o recibo de vencimento apresente os valores descontados do salário bruto, é sempre importante saber como fazer o cálculo do salário líquido. É, no fundo, com este valor que pode efetivamente contar para as suas despesas ao longo do mês.

APRENDA A FAZER O CÁLCULO DO SALÁRIO LÍQUIDO

Relembramos que o salário líquido é a remuneração que o trabalhador recebe da empresa para a qual trabalha, ao fim de cada mês, depois de aplicada a retenção na fonte de IRS e de todas as contribuições para a Segurança Social que se verifiquem aplicáveis ao seu caso.

porquinho mealheiro em cima de máquina calculadora

Quais os dados a considerar para o cálculo do salário líquido?

Salário bruto: o primeiro dado a introduzir será o valor do salário bruto, ou seja, o que o trabalhador recebe ainda sem a aplicação de descontos para a Segurança Social e o IRS. Este é o valor total que consta no recibo de vencimento.

Em que setor se encontra a trabalhar?

Interessa também saber se o trabalhador desempenha a sua atividade na Função Pública ou no setor privado.

Quantidade de dependentes que o trabalhador tem a seu cargo

Outro fator determinantes para o apuro do cálculo do salário líquido é o número de dependentes que o trabalhador tem a seu cargo. Por dependentes entende-se filhos, filhos adotados, enteados, menores, afilhados civis, ou maiores inaptos ou que não tendo mais de 25 anos não chegam ao rendimento anual de 8.890 euros, ou seja, que não recebam rendimentos superiores ao ordenado mínimo.

Montante do subsídio de refeição diário

Em seguida, há que apontar o valor do subsídio de refeição recebido por cada dia. Interessa também saber se o pagamento do subsídio de refeição é pago em dinheiro ou em vales de refeição.

Se o subsídio de refeição for pago em dinheiro e for superior a 4,77€ por dia, o excedente será tributado em sede de IRS e de Segurança Social. Se receber o subsídio em vales de refeição, fica sujeito a tributação na parte que exceder 7,63€.

Dias de trabalho por mês

Quantos dias úteis de trabalho efetua por mês? Aponte esse número.

Situação familiar

Qual é o enquadramento da sua situação familiar? Importa saber se é ou não casado, em união de facto e se é único titular ou se são dois, e se algum dos membros do casal é deficiente.

Único titular é quando só um elemento do casal tem rendimentos, sendo dois titulares, os dois recebem rendimentos.

Modalidade de recebimento do subsídio de férias e do subsídio de Natal

Em 2018 foi eliminado o recebimento de subsídios de Natal e de férias por duodécimos para todos os trabalhadores. Ainda assim, os trabalhadores do setor privado podem, caso cheguem a um acordo com a entidade empregadora, escolher receber 50% desses subsídios em duodécimos ou por inteiro nas datas estipuladas.

Outros montantes extra que possa receber e que sejam dedutíveis

Aponte outras remunerações sujeitas a impostos, como diuturnidades, bónus ou prémios, caso se apliquem.

Salários em Portugal
Veja também Salários em Portugal: conheça o panorama nacional

EXEMPLOS DE COMO FAZER O CÁLCULO DO SALÁRIO LÍQUIDO

O Armando trabalha na função pública, recebe como salário bruto 1000 euros, é casado, a esposa também tem rendimentos e, por isso, a tabela de IRS a aplicar é casado, dois titulares.

Tem dois filhos, recebe quatro euros pelo subsídio de refeição diário, em dinheiro, e em fevereiro de 2020 trabalhou dezanove dias úteis. O Armando já recebe o subsídio de Natal e Férias por inteiro. Nesse mês não obteve qualquer compensação extra ou bónus.

Quanto é que o Armando vai receber em fevereiro de 2020?

Resposta: o Armando irá receber 850 euros de salário líquido no mês de fevereiro.

Como foi apurado este valor?

Tendo em conta os dados que mencionámos no exemplo do Armando, ficamos a receber que recebe como subsídio de alimentação no mês de fevereiro um total de 76 euros, um valor unitário não sujeito a imposto, por ser inferior a 4,77 euros. Este valor deve somar-se ao salário bruto, perfazendo um valor de 1076 euros.

A taxa que Armando terá que deduzir para pagar à segurança social será de 11%, que corresponde a uma quantia de 110 euros. Então o que temos a fazer é subtrair 110 euros aos 1000 de salário bruto, o que perfaz 890 euros. Armando terá que descontar para a ADSE 3,5%, o que representa 35 euros, mais um valor a subtrair ao valor de salário bruto.

Por fim, a taxa de IRS a pagar será de 8,1%, o que representa um valor de 81 euros. O total de descontos que Armando terá que pagar perfaz 226 euros. A conta final fica feita quando subtraímos ao valor total do salário bruto com subsídio de refeição o valor de 226 euros e somamos os 76 euros do subsídio de refeição, sobre o qual, como já vimos, não recaem impostos.

Se Armando não tivesse filhos, o que mudaria nesta conta?

Resposta: O valor da dedução de IRS aumentaria, passando a ser de 11,6%. Assim, Armando receberia como salário líquido o valor de 815 euros mensais.

Se Armando recebesse um subsídio de alimentação no valor de 6 euros, como se faria o cálculo do salário líquido?

Resposta: Voltando a pegar no exemplo de o Armando ter dois dependentes a seu cargo, e receber seis euros de subsídio de refeição, já teríamos que considerar que uma parte desse valor seria sujeita a imposto porque se trata de um montante superior a 4,77 euros. Sendo assim, o valor de salário líquido que Armando receberia nesse mês seria de 875,35 euros.

E se Armando não fosse casado, receberia mais ou menos?

Resposta: Outro valor que influencia o IRS é o facto de se ser ou não casado. Vejamos, voltando ao primeiro exemplo, se Armando não fosse casado e não tivesse filhos, receberia nesse mês um total de 815,00 euros, ou seja, a taxa de IRS fixa-se nos 11,6%.

E se Armando trabalhasse no setor privado?

Resposta: Para calcular o rendimento líquido, basta não retirar o valor de desconto para a ADSE. Ou seja, na primeira situação, trabalhando na função pública, o Armando receberia 850 euros. No sector privado, sem desconto para a ADSE, o Armando receberia 885 euros.

Agora que já sabe quais os fatores a ter em conta, pode aplicar estes dados ao seu caso pessoal e apurar o seu próprio cálculo do salário líquido.

Veja também