Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Luís Vicente
Luís Vicente
07 Fev, 2020 - 13:15

Uma aventura virtual pelo deslumbrante Caminito del Rey

Luís Vicente

O Caminito del Rey fechou os passeios ao público devido à pandemia do Coronavírus, mas abriu agora portas a todos os aventureiros num trilho virtual 360º.

Panorâmica do Caminito del Rey

Não está assim tão longe de Portugal mas, provavelmente, o percurso pedestre El Caminito del Rey ainda não tem entre os portugueses a popularidade que deveria.

Trata-se apenas de 7,7 quilómetros de itinerário no meio da Comunidade Autónoma espanhola da Andaluzia, mas já fez notícia em todo o mundo por ser “um dos caminhos mais perigosos do planeta”.

O diminutivo da palavra camino, em português caminho, adequa-se, apenas à sua extensão, porque, de resto, tudo é em grande escala: a beleza da paisagem e os cuidados a ter ao aventurar-se por este trajecto composto por passadiços aéreos.

Com a pandemia global do novo Coronavírus, este património natural que é o Caminito del Rey, tal como todos os demais um pouco por toda a Europa, fechou portas à entrada de público, mas disponibilizou as suas deslumbrantes e alucinantes vistas para qualquer aventureiro a partir da sua sala por trilhos virtuais 360º.

Tour virtual do Caminito del Rey

Caminito del Rey: sempre de norte para sul

Percurso do caminito del Rey

O Caminito del Rey é assim denominado por ter tido a presença de Alfonso XIII, em 1921, aquando da inauguração das barragens da zona. O percurso serpenteia o cenário natural do remoto Desfiladero de los Gaitanes, paisagem no interior da província de Málaga.

Por isso mesmo, é preciso andar a pé para se começar a andar a pé. Confuso? Nós explicamos: o caminho é tão intrincado que só é possível chegar ao ponto de partida caminhando a partir de um dos estacionamentos ou da paragem de comboio mais próxima.

Como percorrer os passadiços a mais de 100 metros de altura

Ficando afastado de zonas acessíveis a veículos, o trajecto para chegar ao ponto inicial começa num de quatro locais.

Estes podem ser a paragem de comboio de Ardales ou um dos três parques de estacionamento existentes na zona, todos relativamente perto. Dois destes parques situam-se a norte, ao pé do Hotel Mesón La Posada del Conde e do Bar La Cantina, respetivamente, e outro a sul, perto do restaurante El Kiosko.

A distância entre o estacionamento e o ponto de entrada, que fica perto da barragem onde termina o Embalse (Reservatório) del Gaitanejo varia entre os 1,7 e 2,7 quilómetros.

Os participantes devem chegar ao ponto de entrada meia hora antes de começar o percurso, sendo que para isso é preciso acautelar também o tempo de percurso desses 1,7 ou 2,7 quilómetros.

A partir daí, há muitas indicações para os aventureiros iniciarem o percurso – que é único – até chegar ao acesso norte. Este é o único disponível para começar e o percurso (que é linear e não circular) só tem um sentido e faz-se sempre de norte para sul.

Ora o sentido único levanta a questão logística do transporte uma vez percorrido o itinerário até sul. Assim, os participantes têm de se assegurar que têm ou conhecem os meios necessários para regressar onde estacionaram o carro.

Por isso, há um serviço pago de autocarro shuttle entre Ardales e El Chorro, Álora, e viceversa.

Depois de ultrapassadas as questões logísticas, há que aproveitar as fantásticas paisagens que o Desfiladero de Gaitanes tem para oferecer.

Como acima mencionado , o percurso total são 7,7 quilómetros; desses, 4,8 são acessos e 2,9 quilómetros é que se trata efectivamente de passadiço. 

Mulher a percorrer o Caminito del Rey

Caminito del Rey: Um percurso que já foi mortal

O Caminito del Rey ficou mundialmente conhecido quando várias pessoas morreram ao tentar fazer esta travessia. Em 2001, o percurso teve de ser encerrado depois da morte de 5 aventureiros.

O itinerário esteve encerrado durante mais de uma década até que reabriu, em 2015, depois de um forte investimento em condições que garantissem a segurança.

Não é, por isso, de descurar as normas de segurança presentes no site oficial do percurso. Entre elas, a colocação do equipamento de segurança fornecido à entrada, o respeito pelas indicações dos líderes de grupo e pelo cumprimento das proibições estipuladas.

O que visitar nas redondezas

A zona envolvente ao Caminito del Rey tem uma beleza única, produto da natureza e da transformação humana.

Por isso, há vários pontos interessantes para conhecer, sobretudo observatórios e miradouros, quer para a paisagem natural quer para albufeiras e reservatórios criados pela manipulação das águas da região.

No google, esses pontos estão bem indicados, e os principais são Zona Recreativa La Isla, Sillón del Rey e as Ruínas de Bobastro.

Ponte no caminito del Rey

Onde ficar

Dada a crescente procura por esta experiência, o local apresenta algumas soluções de alojamento, apesar de o percurso total demorar entre três e quatro horas.

Enquanto alguns alojamentos são mais tradicionais e de serviço a caminhantes, há outros que exploram o conceito de turismo rural, com piscina e experiências gastronómicas aliadas, como é o caso do complexo turístico rural La Garganta.

Veja também