Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
21 Fev, 2019 - 15:31

6 dicas para cuidar de um cão sénior

Catarina Milheiro

Cuidar de um cão sénior exige um cuidado contínuo por parte do dono. Temos algumas dicas para garantir a felicidade e o bem-estar do seu cão.

6 dicas para cuidar de um cão sénior

O seu cão já tem alguns anos e vai dando sinais de que está a ficar um pouco mais velho? Não se preocupe, afinal este é um processo que faz parte da vida dos animais. Cabe-lhe a si, proporcionar momentos de alegria e assegurar a saúde do seu cão.

Para o ajudar, fizemos uma listagem com as 6 dicas para cuidar de um cão sénior. Fique connosco.

Como cuidar de um cão sénior?

cão sénior

Cuidar de um cão sénior pode exigir alguns cuidados especiais por parte do dono.

É natural que, com o passar dos anos, comece a reparar no aparecimento de alguns pelos brancos ou até mesmo uma alteração na forma de estar do seu cão. Provavelmente apresenta estar mais calmo e sereno e existem alguns indicadores (para além destes) que o podem ajudar a saber se o seu cão está realmente a aproximar-se da etapa sénior.

Normalmente, em cães de raça média, os sinais de envelhecimento começam a aparecer por volta dos 7 anos de idade. No entanto, em cães de raça grande a gigante, os sinais começam a ser visíveis mais cedo e nos cães de porte pequeno, apenas a partir dos 8 ou 9 anos de idade é que atingem a fase sénior.

Como pode ver, a etapa sénior do cão também depende da sua raça ou do porte físico que ele apresenta. Para além disto, existem ainda outros fatores que podem influenciar o envelhecimento do seu cão, como por exemplo a dieta que faz, o estilo de vida que tem, o exercício físico e ainda o historial clínico.

Quando o seu cão atinge a fase sénior, deve tentar proporcionar-lhe os momentos mais felizes da sua vida. Afinal, é sinal que se trata de um cão mais maduro e com alguma experiência já.

Fizemos uma listagem com alguns sinais para os quais deve estar atento se o seu melhor amigo estiver a envelhecer:

  • Falha na audição e/ou na visão;
  • Perda de apetite;
  • Alterações na resposta a determinados estímulos;
  • Diminuição da atividade (geralmente tornam-se mais calmos e serenos);
  • Alterações no sono;
  • Pode existir um aumento de ansiedade (por sentirem que estão realmente a ficar mais velhos e por vezes incapacitados);
  • Dificuldade em ultrapassar alguns obstáculos (como subir e descer escada ou até mesmo a entrada para o carro).

Dicas para cuidar de um cão sénior

Cuidar de um cão sénior exige alguns cuidados. Temos 6 dicas para o ajudar nesta fase, tome nota.

1. Visite regularmente o veterinário

cão sénior

Estas idas regulares ao veterinário podem ser vistas como check-ups regulares, tal como os humanos fazem. É normal que com o passar dos anos, a tendência para que apareçam novos problemas de saúde, aumente.

Por este mesmo motivo, é essencial que ao longo da etapa sénior do cão, o leve ao veterinário para que se consiga perceber se existem problemas de saúde relacionados somente com a velhice, ou se existe alguma doença que tenha aparecido recentemente e que necessite de cuidados especiais.

2. Compreenda as novas necessidades nutricionais do seu cão

cão sénior

Um cão sénior, tal como nós quando envelhecemos, apresenta algumas necessidades nutricionais um pouco diferentes das que tinha quando era mais novo. Como já explicámos em cima no artigo, é natural que a partir dos 7 anos de idade (e dependendo da raça ou do porte do animal), os cães se tornem mais calmos.

Ora, ao tornarem-se mais calmos irão ser menos ativos e por consequência, o seu metabolismo começará a ser mais lento. Ou seja, como o organismo se torna mais lento e a energia é menos utilizada, o que acontece é o facto de começar a existir uma tendência para acumularem gordura.

É muito importante que faça uma readaptação da alimentação do seu cão sénior visto que, para se conseguirem manter saudáveis, eles necessitam obrigatoriamente de ingerir proteína de alta qualidade e de fácil e leve digestão.

3. Faça-o sentir-se confortável

cão sénior

Tal como as pessoas quando envelhecem, os cães também precisam de se sentir confortáveis em casa. Deve certificar-se que o seu cão tem sempre um taça com água limpa para beber por perto, para que ele não tenha de andar à procura ou fazer grandes esforços.

Para além disto, é essencial que a cama do seu cão seja adaptada ao seu tamanho e idade. No caso de existirem escadas ou pequenos degraus em casa, e o seu cão apresentar alguma dificuldade em subir e descer, deve arranjar uma pequena rampa para que consiga facilitar todo esse processo.

4. Pratique exercício físico com ele

cão sénior

Se o seu cão apresenta sinais de obesidade, é extremamente importante que realize algumas atividades físicas com ele. Por outro lado, e se esse não for o caso do seu cão, deve sempre levá-lo a passear e a correr de um lado para o outro, para que a probabilidade de se virem a desenvolver alguns problemas de saúde relacionados com os ossos e articulações, seja menor.

5. Fique atento a todos os sentidos do cão

cão sénior

Isto é, esteja atento especialmente à audição e à visão. É normal que com a idade, o cão sénior não consiga ouvi-lo chamar tão bem como há uns anos atrás. Para além disto, se o cão apresentar sinais de que tem a visão afetada deve manter-se calmo e alertar o veterinário.

6. Dê-lhe muito apoio emocional

cão sénior

Afinal, ninguém gosta de se sentir mais velho e é muito importante que o dono consiga proporcionar momentos de ternura e carinho ao seu cão. Mantenha sempre a paciência e seja gentil com ele, para que toda esta fase se torne mais fácil para todos.

Veja também: