Miguel Pinto
Miguel Pinto
07 Jan, 2021 - 13:20

Caretos de Podence: concurso de fotografia no Entrudo Chocalheiro

Miguel Pinto

Os Caretos de Podence não deixam de assinalar o Entrudo Chocalheiro. Um concurso de fotografia online promete prémios apetitosos.

Caretos de Podence

Os Caretos de Podence são Património Cultural Imaterial da Humanidade e uma das mais conhecidas manifestações populares no país. Os seus fatos garridos, o barulho dos chocalhos e, claro está, as máscaras que escondem os rostos dos “provocadores” são reconhecidos um pouco por todo o lado.

São os heróis do já famoso Entrudo Chocalheiro, que este ano, fruto da situação pandémica que o país vive, será assinalado com realização de um concurso fotográfico online.

Assim, se alguma vez rumou a Macedo de Cavaleiros e assistiu ao espetáculo único dos caretos, vá às memórias fotográficas e concorra. Há prémios à sua espera.

caretos de podence: tradição secular

Caretos de Podence distinguidos

Em ano atípico de comemorar o Carnaval dos Caretos de Podence, considerados Patrimonio Cultural Imaterial da Humanidade pela Unesco, foi lançado o concurso de fotografia online “Tradição de um Povo”, que decorre até 13 de fevereiro.

Todas as pessoas que já visitaram e sentiram o Entrudo Chocalheiro em Podence e possuam fotos nos seus arquivos da sua passagem por este território, podem concorrer, sendo que cada participante só pode enviar no máximo de duas fotografias. As imagens deverão ser enviadas via email ([email protected]), indicando nome, localidade de residência e ano da fotografia.

As fotografias enviadas serão publicadas na página oficial do Facebook Caretos de Podence .A publicação de fotos com mais gostos/likes, obtidos até às 00h00 do dia 13 de fevereiro, terão direito a prémios ligados com a tradição. O primeiro prémio é uma viagem internacional integrado na comitiva dos Caretos ao estrangeiro, o segundo uma Máscara de Latão, o terceiro uma Miniatura dos Caretos, o quarto um jantar à Careto para duas pessoas no Entrudo Chocalheiro de 2022 e o quinto prémio um Gorro dos Caretos.

Imagens diabólicas

Os Caretos representam imagens diabólicas e misteriosas que todos os anos desde épocas que se perde no tempo saem à rua nas festividades carnavalescas de Podence, Macedo de Cavaleiros.

Interrompendo os longos silêncios de cada inverno, como que saindo secretos e imprevisíveis dos recantos de Podence, surgem silvando os Caretos e seus frenéticos chocalhos bem cruzados nas franjas coloridas de grossas mantas.

No momento actual mais que uma tradição, são o símbolo da Cultura Nordestina tornando-se um dos Grupos mais emblemáticos a nível nacional. 

Constituído em 1985 dentro de uma associação cultural, com o objectivo de preservar a tradição carnavalesca, o grupo assume-se como etnográfico, sendo constituído por cerca de 20 elementos, todos homens, e por onde passam deixam um fascínio sedutor.

Os caretas usam máscaras rudimentares, onde sobressai o nariz pontiagudo, feitas de couro, madeira ou vulgar latão, sendo pintadas de vermelho, preto, amarelo ou verde. A cor é também um dos tributos mais visíveis das suas vestes: fatos de colchas franjados de lá vermelha, com enfiadas de chocalhos à cintura e bandoleiras com campainhas. Da sua indumentária faz também parte um pau, que os apoia nas correrias e nos saltos. A rusticidade do ambiente é indissociável desta figura misteriosa.

Restaurante Maria Rita
Não perca Maria Rita: comer como um lorde em Jerusalém do Romeu

Visite a Casa do Careto

A Casa do Careto foi inaugurada no dia 22 de Fevereiro de 2004. Este espaço proporciona a realização de vários eventos culturais e recreativos enquadrados no Roteiro Turístico do Nordeste Transmontano e de apoio ao Parque de Natureza do Azibo.

O espaço é composto por sala de exposições (mostra permanente da tradição carnavalesca dos Caretos), salão multiusos para a realização de vários eventos, seminários, exposições e reuniões, a tasquinha regional ‘O Careto’, com vista panorâmica para a Albufeira do Azibo, e um espaço para venda de merchandising dos caretos.

Veja também