ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
Afonso Aguiar
Afonso Aguiar
22 Fev, 2021 - 15:46

Carros citadinos mais económicos: conheça 10 opções

Afonso Aguiar

Quer trocar de automóvel e descobrir como poupar nas idas aos postos de abastecimento? Descubra quais são os 10 carros citadinos mais económicos.

carros citadinos mais económicos a circular numa rotunda

Muitos são os condutores que procuram os carros citadinos mais económicos, por forma a rentabilizar os seus percursos mais frequentes.

Quem vive nas cidades, sabe que, normalmente, com um carro desportivo ou um sedan, ao andar de um lado para o outro no para-arranca acaba por acarretar maiores custos em gasóleo ou gasolina. Portanto, se calhar a melhor solução é trocar para um veículo próprio para a cidade, que gaste menos.

Mas este não é o único motivo para procurar e escolher um destes carros. Se calhar, quem está a ler teve de se adaptar a uma nova realidade financeira. Pode, ainda, ser a primeira experiência no mundo automóvel e querer um veículo menos potente para se adaptar.

A realidade é que há muitas e variadas razões para se optar por um citadino e, entre estes, há uns mais “amigos” do que outros, principalmente no que à carteira diz respeito.

Ora, para ajudar o condutor na tomada de decisão, preparamos uma lista, na qual consideramos automóveis movidos a diesel ou gasolina. Para além disso, como os valores anunciados nem sempre correspondem à realidade, utilizamos a plataforma alemã Sirit Monitor para definir o que fazia ou não parte da lista. Isto porque a Sprit Monitor utiliza dados reais de mais de 500 mil utilizadores e mais de 750 modelos.

Assim, na lista dos 10 carros citadinos mais económicos encontram-se alguns modelos mais recentes e outros que podem ir até finais do séc. XX. Afinal, o objetivo é encontrar os mais económicos e ter uma panóplia bastante diversa de modelos. Tivemos, no entanto, em atenção se os mesmos ainda eram alternativas utilizadas com regularidade ou não.

Os 10 carros citadinos mais económicos

Carros estacionados em zona residencial
10

Peugeot 208

Produzido desde 2012, o sucessor do Peugeot 207 entra nesta lista como o único modelo que pode encontrar novinho em folha com os melhores valores.

A versão mais recente tem um motor 1.5 BLUEHDI com 100 cv e um consumo, em circuitos WLTP (procedimento de teste global harmonizado para veículos ligeiros), de 4 litros a cada 100 quilómetros.

No entanto, os utilizadores da plataforma alemã apontam para uns mais prováveis 4.8 litros.

9

Renault Twingo

Com várias versões ao longo dos anos, destaca-se aqui a versão 1.5 dCi a Diesel e com 75 cavalos de 2010 do Renault Twingo. Na altura, a marca anunciava consumos de 4.2 Litros.

Apesar de nem todos os utilizadores das Sprit Monitor concordarem, a realidade é que a média de tanto a versão de 2007, como a 2010, ronda os 4.8 Litros.

Possivelmente fará menos até. Nos dias de hoje, já só está disponível a versão a gasolina que anuncia, com dados WLTP 5.1 litros a cada 100 quilómetros.

A versão de 2010 pode ser encontrada em sites de revenda por valores a rondar os 7.000 euros, enquanto a de 2000 fixa-se nos 5.000 euros normalmente.

8

Citroen Saxo

Inicia-se aqui a primeira viagem aos finais do Séc. XX. Era uma época de inovação e, portanto foram lançado vários modelos bastante económicos ou eficientes.

Um desses foi o da marca francesa que, entre 1999 e 2002 produziu este pequeno citadino com um motor 1.5 TDI que anunciava consumos mistos a rondar os 5.0 litros, embora pudesse baixar esse valor fora das grandes cidades.

A realidade é que, segundo os dados da Sprit Monitor, o Citroen Saxo faz uma média de 4.8 litros a cada 100 quilómetros. É o único caso em que, segundo dados da plataforma alemã, o modelo faz menos do que o que foi anunciado.

Estes modelos ainda se encontram à venda em Portugal, normalmente por valores entre os 1.500 e os 2.000 euros, em plataformas de venda de carros usados.

7

Suzuki Celerio

Não foi fácil encontrar este modelo. Foi preciso várias pesquisas para descobrir que a Volante Sic, do grupo Impresa, vende Suzuki Celerio por cerca de 6.500 euros. No entanto, sendo o único modelo a gasolina, não podia ser excluído desta lista dos carros citadinos mais económicos.

Produzido entre 2015 e 2019, tem um motor 1.0 a gasolina e 65 cv. Em termos de consumos os utilizadores da plataforma alemã têm tido uma boa utilização: 4.6 litros a cada 100 quilómetros, o que não é nada mau.

6

Audi A2

Decorria o ano de 2000, quando a Audi seguiu os passos da Volkwagen, como se verá mais à frente. Foi precisamente no ano da transição do milénio que a marca alemã lançou o Audi A2 3L.

Este é um modelo que anunciava 3 litros a cada 100 quilómetros e que os utilizadores da plataforma alemã parecem não discordar muito: 3.6 litros.

Apesar de não ter sido encontrado nenhum modelo desse histórico automóvel à venda em Portugal, a versão não especial com um motor 1.4 a diesel, 75 cv e ar condicionado (algo ainda invulgar na altura) consome apenas 4.3 litros de acordo com quem usa o Sprit monitor.

O custo varia entre os 4.000 e os 5.000 euros. Poderá até conseguir mais barato, mas apenas com quilometragens acima dos 300 mil quilómetros.

5

Seat Arosa

Produzido entre 1997 e 2005, o Arosa foi dos primeiros automóveis a aproximar-se dos 4.0 litros a cada 100 quilómetros.

Atualmente ainda pode conseguir um 1.4 TDI a Diesel com 75 cv por valores entre 2.000 e 3.000 euros. Para além disso, a boa notícia é que ainda hoje faz consumos, em média, de 4.3 Litros.

4

Smart ForTwo

Qualquer Smart tem baixos consumos e é, portanto, dos carros citadinos mais económicos. Para além disso, há mais facilidade no seu estacionamento e é fácil de manobrar.

A versão a diesel é, normalmente, a mais económica. No entanto, com pouco mais por desenvolver, agora a Smart decidiu só produzir modelos elétricos.

A maior parte tem consumos anunciados são inferiores a 4 litros cilindrada, não superiores a 1.000 cm3 e com potência inferiores a 75 cv. O modelo com melhor reputação em termos de consumos é o da segunda geração, entre 2003 e 2007, com condutores a anunciarem 3.0 litros a cada 100 quilómetros, embora com uma média de 4.3 litros no geral.

Pode encontrar modelos mais antigos por um valor de cerca de 2.000 euros, mas os usados mais recentes podem chegar ou ultrapassar os 10.000 euros.

3

Citroen C1

O pódio começa aqui. Qualquer Citroen C1 consome pouco, é um facto. Quer seja um 1.0 a gasolina ou um 1.4 a gasóleo. Até a versão mais recente, com um motor 1.0 a gasolina, com valores a começar nos 11.000 euros, anuncia 4.8 litros a cada 100 quilómetros.

No entanto, a versão de 2005 1.4 HDI a Diesel com 68 cv, consumia de facto uma média de 4.2 litros a cada 100 quilómetros, apenas 0.1 abaixo do anunciado. Mesmo a versão a gasolina do mesmo ano, anuncia cerca de 4.6 e fica mais uma vez muito próximo dos valores reais.

Os preços de uma versão usada dessa primeira geração começam em valores a rondar os 3.500 euros a gasolina e os 4.250 euros a diesel.

2

Peugeot 107

O Peugeot 107 foi um daqueles modelos que melhoraram com o tempo. A versão de 2005, a primeira geração, vinha com um motor 1.4 a diesel e 54 cv que anunciava 4.1 litros a cada 100 quilómetros.

Segundo os utilizadores da plataforma alemã, os valores não mudavam muito. Na realidade, ficará pelos 4.5 litros. Já a segunda versão, lançada em 2010, conseguiu-se aproximar ainda mais do valor anunciado: 4.2 litros.

A primeira versão deste modelo terá, hoje, um valor de mercado ligeiramente abaixo dos 5.000 euros, a segunda ronda os 6.500 euros.

1

Volkwagen Lupo 3L

Este é o melhor “amigo” das carteiras e consta, por isso, nesta lista dos carros citadinos mais económicos. Na transição do século XX e XXI, e a Volkwagen antecipou-se à sua compatriota Audi, lançando o modelo Lupo 3L.

Este modelo é um carro com baixa potência (um motor 1.2 a diesel com 61 cv) mas, ainda hoje, com uma invejável capacidade de gastar pouco combustível. O próprio nome dado a este modelo específico foi uma espécie de marketing: 3L. Significa que consome 3.0 litros a cada 100 quilómetros.

Embora os utilizadores da plataforma alemã Sprit Monitor apontem para os 3.7 litros, não deixam de ser valores que, até agora, só os híbridos conseguiram, efetivamente, ultrapassar.

Atualmente, pode encontrar modelos Lupo 3L usados nos sites de revenda por um preço a rondar os 3.500 euros.

Veja também

Aviso Legal

O Ekonomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O Ekonomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].