Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Valdemar Jorge
Valdemar Jorge
25 Set, 2020 - 16:07

Obras de arte sobre rodas: os carros que ainda são feitos à mão

Valdemar Jorge

Existem marcas automóveis que entregam a conceção dos carros a artesãos altamente qualificados. Só desta forma mantêm o elevado nível de qualidade que reclamam. Saiba quais são.

Interior Bentley

Em pleno século XXI, ainda são algumas as marcas que entregam parte da produção dos seus automóveis a artesãos a quem confiam o desenvolvimento, montagem e/ou pintura, e algumas fazem-no de forma contínua há mais de um século.

Elementos que funcionam em departamentos específicos e que são acarinhados não só pelas marcas mas também pelos exigentes clientes.

É deste modo que marcas como Aston Martin, Bentley, Rolls Royce, Pagani, entre outras, mantêm a aura e o carisma que as catapultam desde o primeiro dia em que abraçaram a vontade de produzir autênticas obras de arte sobre rodas.

como criar automóveis únicos: um trabalho feito à mão

Estes artesãos surgiram para que as marcas pudessem responder às exigências de clientes com verdadeiro potencial de compra. Ao princípio seriam os artesãos responsáveis por dar aquele “toque” especial aos automóveis de topo.

Mais tarde foi a necessidade de responder às exigências, melhor dizendo, aos “caprichos” de clientes que querem ter um automóvel diferente, único, que se destaque na selva de cimento em que se tornaram as cidades. Outras vezes são as séries especiais que as marcas idealizam para atrair novos clientes ou para que os atuais se “apaixonem” e reforcem o “status” na sociedade.

Os automóveis construídos pelas marcas que referimos e outras que mais abaixo vamos identificar passam não só por alterações mecânicas, que reforçam a “potência” e sublimam a velocidade, mas também são alvo de elaboradas alterações estéticas, e adaptação de conteúdos que os deixam únicos. Tudo sempre acompanhado de uma folha de encargos com parcelas onde os muitos zeros definem o nível de exigência do proprietário/dono da viatura.

Estas são as marcas que recorrem a processos manuais na fabricação dos seus automóveis.

Aston Martin Lagonda Limited

Aston Martin DBX

1913 (107 anos)
Sede – Gaydon, Warwickshire, Reino Unido

A “Art of Living” é o conceito que reflete os valores fundamentais da Aston Martin, uma das mais antigas marcas inglesas a operar no sector automóvel. Este conceito segundo a marca «adiciona camadas de visão fascinante sobre uma gama de campos especializados normalmente reservados para um público muito limitado». A “Arte of Living” traduz ainda um estilo de vida que inclui viagens, alta gastronomia, desporto, moda e cultura.

Interior Aston Martin

A Aston Martin, que ainda se dedica ainda a procurar homens e mulheres que dêem seguimento à arte de produzir automóveis manualmente afirma “temos orgulho nos nossos aprendizes, na sua paixão pela nossa marca e da sua determinação em aprender, desenvolver e destacarem-se nas suas carreiras. Reconhecemos que eles são parte integrante do nosso sucesso contínuo e desempenham um papel muito importante no desenvolvimento e fabricação de alguns dos carros mais icônicos do mundo”.

Bentley Motors Limited

Bentley Continental GT

1919 (101 anos)
Sede – Crewe, Reino Unido

Um Bentley não sai de Crewe sem despender, pelo menos, 16 dias de trabalho. Cada automóvel exige qualquer coisa como 127 horas, muitas das quais de trabalho artesanal, principalmente na manufatura.

As fases mais demoradas na construção do automóvel estão ligadas à personalização do mesmo. A título de exemplo, a pintura requer 24 horas de trabalho intenso, que dará brilho a uma das 87 cores que integram a palete da marca inglesa. Se a cor for personalizada a pedido do proprietário, então este tempo será maior.

Interior Bentley

Na Bentley, o departamento que se dedica a concretizar os “impossíveis” ou “pedidos especiais de clientes” é a divisão Mulliner, que existe desde 1952 e integra oficialmente a Bentley desde 1959.

O primeiro automóvel que saiu das mãos destes artesãos foi o Bentley R-Type Continental, que curiosamente inspirou o design do presente modelo Continental GT.

Atualmente, esta divisão distingue-se por conciliar requinte com soluções tecnológicas. A máxima da divisão Mulliner é “o cliente tem sempre razão”.

Bugatti Automobiles S.A.S.

Bugatti Chiron

1909 (111 anos)
Fundador – Ettore Bugatti – Na posse da Hispano-Suiza desde 1963 Sede – Molsheim, França

A Bugatti junta requinte e luxo a um único parâmetro: velocidade. Fruto do visionário Ettore Bugatti, a marca já passou por várias mãos mas continua a produzir autênticas obras de arte a partir do saber de apenas 20 funcionários.

Interior Bugatti Chiron

Na fábrica de Molsheim (França), não são utilizados robôs na linha de produção. Exemplo da arte e saber artesanal é o Bugatti Chiron. Na construção do seu habitáculo são utilizados materiais como fibra de carbono, alumínio, magnésio e couro de alta qualidade costurado pelos artesãos do Atelier Bugatti.

Koenigsegg Automotive AB

Koenigsegg Jesko

1994 (26 anos)
Sede – Ängelholm, Skåne County, Sweden

A Koenigsegg é uma marca sueca que se dedica ao fabrico de automóveis desportivos de alto desempenho que surgiu há 26 anos, fruto do empreendedorismo de Christian von Koenigsegg.

Foi uma das pioneiras no desenvolvimento de “tecnologia verde” para os superdesportivos, nomeadamente com a produção do automóvel desportivo a biocombustível Koenigsegg CCXR (“Flower Power”) e que presentemente teve continuidade no modelo Jesko, nome dado por Christian von Koenigsegg em homenagem ao seu pai.

Interior Koenigsseg

A empresa, que no final de 2015, tinha um total de 97 funcionários, com um departamento de engenharia com 25 colaboradores liderados pelo próprio Christian von Koenigsegg, dedica-se ainda à construção e desenvolvimento de sistemas para automóveis elétricos e tecnologias de motores de última geração.

Automobili Lamborghini S.p.A.

Lamborghini Uris

1963 (56 anos)
Fundador – Ferruccio Lamborghini – Na posse da Volkswagen AG, desde 1998
Sede – Sant’Agata Bolognese
, Itália

A Lamborghini, que enquanto construtora automóvel surge da vontade e de uma “birra com a Ferrari” de Ferruccio Lamborghini, dedica-se à produção de automóveis de inspiração e design italiano.

Interior Lamborghini Urus

Os automóveis que conjugam alto desempenho com luxo e apontamentos artesanais no habitáculo são alvo de desejo de atores, desportistas e empresários de todo o mundo.

A marca atualmente é detida pela Volkswagen AG, sendo subsidiária da Audi AG e partilha das tecnologias aplicadas aos Audi R8.

Lexus

Lexus LC500

1989 (31 anos)
Sede – Nagoia, Japão

Esta marca relativamente recente foi fundada pelo presidente da Toyota Motor Corporation, Eiji Toyoda. Este desafiou os colaboradores a desenvolverem o melhor carro de luxo do mundo.

O primeiro projeto envolveu 1.400 engenheiros e 2.300 técnicos, além de 450 protótipos. O resultado surgiu em 1989, com a apresentação do primeiro Lexus, o LS 400, que causou grande impacto entre os consumidores.

Interior Lexus LC500

Desde o primeiro momento a arte dos Mestres Takumi está presente na conceção de cada Lexus. Para a marca, os Mestres Takumi «são os guardiães desta filosofia artesanal, aplicando a subtileza do toque humano em cada aspeto do design e desenvolvimento Lexus (…); demora 10.000 horas para se tornar um especialista, mas 60.000 horas para se tornar um Mestre Takumi». O lema da Lexus “The pursuit of perfection/Amazing in motion” está bem expresso em cada automóvel que sai da fábrica de Nagoia.

Morgan Motor Company

Morgan Plus Six

1910 (110 anos)
Sede – Malvern, Worcestershire, Reino Unido

A Morgan Motor Company é uma fabricante britânica de automóveis fundada em 1910 por Henry Frederick Stanley Morgan. Pouco mais de 200 funcionários fabricam à mão, anualmente, cerca de 850 automóveis.

Os Morgan são automóveis incomuns pois incluem no seu fabrico, em pleno século XXI, madeira (na estrutura) que é conjugada com metal. Da linha de produção saem os radicais 3 Wheeler, os poderosos Aero 8, e uma linha clássica que se mantém em produção, imagine-se, desde 1936.

Interior Morgan Plus Six

Uma das caraterísticas que ainda hoje mantém é a construção de cada automóvel de acordo com as escolhas pessoais dos clientes e, na mesma fábrica que Henry Frederick Stanley Morgan orientou até 1977.

Pagani Automobili S.p.A.

Pagani Huayra

1998 (22 anos)
Sede – San Cesario Sul Panario, Itália

A Pagani dedica-se à construção de automóveis de alto desempenho e em fibra de carbono de alta qualidade. Fundada por Horácio Pagani (um argentino naturalizado italiano), em Modena, Itália, o atelier Modenese conta como parceiro a Dainese, que atualmente disponibiliza o departamento de pesquisa e desenvolvimento para o setor automóvel.

Interior Pagani Huayra

Este parceiro ajuda, principalmente, na identificação e criação dos melhores materiais para a construção de estruturas nos Pagani. Exemplo é a construção de peças estruturais da capota do Pagani Huayra Roadster, inspirada na primeira máquina voadora projetada por Leonardo Da Vinci, a Ornitottero.

A capota combina um módulo de fibra de carbono elástico desenvolvido pela Pagani, com juntas de alumínio e titânio que esticam o tecido desenvolvido pela Dainese. Uma peça de verdadeiro artesanato, com um visual único.

Rolls-Royce Motor Cars

Rolls Royce Phantom

1906 (113 anos)
Sede – Goodwood, West Sussex, Reino Unido

Atualmente uma subsidiária da BMW, a Rolls-Royce Motor Cars é uma das marcas centenárias mais antigas do Reino Unido. Dedicada ao fabrico de automóveis de luxo, onde o conforto anda de mãos dadas com elevados padrões de qualidade, a Rolls-Royce mantém os seus carros únicos, começando logo pelos motores que são produzidos manualmente.

Interior Rolls Royce Phantom

Às mecânicas de eleição a marca inglesa juntou a Rolls-Royce Bespoke, departamento de artesãos que se dedica à realização dos pedidos dos clientes e que tornam cada automóvel um objeto de desejo.

A visão única da Rolls-Royce Bespoke resulta não só do trabalho dos artesãos mas também de uma equipa de designers altamente qualificados. Para a marca «um Rolls-Royce é mais do que um automóvel. É uma obra de arte, feita à mão».

Veja também