ebook
GUIA DO REGRESSO ÀS AULAS
Prático e Descomplicado
Paula Pereira
Paula Pereira
30 Ago, 2021 - 09:30

Casa fresca sem ar condicionado: que alternativas existem?

Paula Pereira

O ar condicionado é a forma mais rápida de conseguir um ambiente fresco em casa, mas não é a única, nem a mais económica

ar condicionado em casa

A arquitetura da casa e os materiais usados na construção são muito importantes no que toca a conseguir um bom isolamento térmico e a ter uma casa fresca no verão e quente no inverno. Mas independentemente de quantos anos tem a sua casa ou em que condições se encontra, será possível ter uma casa fresca sem ar condicionado?

Quando o calor aperta, é tão mais simples carregar num simples botão para que tudo melhore, certo? Porém, há outras formas de conseguir refrescar-se e de não ter uma grande aumento na conta de eletricidade. Fique desse lado para saber quais são.

Casa fresca: saiba quando abrir e fechar as janelas

Ter janelas com vidros duplos é uma mais-valia no que toca à manutenção de uma temperatura estável dentro de casa, mas, independentemente disto, há que saber tirar partido das janelas para refrescar a casa.

Assim, durante as horas de maior calor, as janelas devem estar fechadas, bem como as persianas, toldos e cortinas, servindo, assim, de barreira à entrada do calor. À noite é altura de abrir todas as janelas e persianas, provocando, assim, correntes de ar, que vão contribuir para refrescar o ambiente.

Durante o dia, também as portas devem manter-se fechadas, nomeadamente as das divisões que não estão a ser utilizadas, abrindo-se à noite.

abrir janelas
1

A importância das plantas

As plantas ajudam a manter a humidade, criando uma maior sensação de frescura e sem tantas oscilações de temperatura. Podem também ser utilizadas para criar sombras, evitando a incidência direta dos raios solares.

As plantas devem ser regadas à noite, permitindo que a água leve menos tempo a evaporar e, assim, a criar mais humidade no ar. Mesmo fora de casa, as plantas também contribuem para melhorar a temperatura no interior, nomeadamente, se forem plantadas na fachada, num jardim vertical, por exemplo.

2

Apagar a luz ou usar lâmpadas LED

Ter as luzes acesas contribui para aumentar a temperatura dentro de casa, portanto, convém desligar todas os objetos de iluminação que não sejam necessários, apagando, por exemplo, o candeeiro de teto da sala e deixando apenas ligado um pequeno ponto de luz.

De resto, poderá adotar as lâmpadas LED para a iluminação que, além de durarem mais tempo e gastarem menos energia, não emitem calor.

3

Eletrodomésticos devem ser ligados à noite

Se possível, os grandes eletrodomésticos só devem ser ligados à noite, já que as máquinas em funcionamento, como a máquina de lavar roupa ou louça, emitem calor enquanto trabalham.

Nesta altura do ano, também pode optar por não usar a máquina de secar, já que tem mais hipóteses de secar facilmente a roupa ao ar livre. E a máquina de secar roupa aquece bastante o ambiente quando em funcionamento.

De resto, se tiver optado por uma tarifa de energia mais barata em horário noturno, tem mais uma vantagem.

Quanto ao forno, o melhor mesmo é deixar os assados para os meses mais frios e, até, ajudar a aquecer a casa. Caso não resista a estes cozinhados, opte, também, por fazê-los à noite, ou de manhã bem cedo quando o calor ainda não estiver tão forte.

E nunca se esqueça de ligar sempre o exaustor, que, além, de aspirar o fumo e o cheiro, ajuda também a manter a cozinha mais fresca.

4

Ventoinhas e climatizadores

As ventoinhas, ventiladores ou climatizadores são opções mais baratas e menos definitivas, uma vez que não obrigam a uma instalação como a de um ar condicionado.

Sendo bastante mais barato que um aparelho de ar condicionado, estes eletrodomésticos são uma boa opção quando se trata de refrescar momentaneamente um espaço da casa.

De resto, pode potenciar-se a utilização destes aparelhos, ligando-os quando as janelas estão abertas, para fazer circular o ar fresco que entra. Um truque que funciona bem é colocar um recipiente com gelo num local onde o fluxo do ar chega.

5

Trocar tapetes e cortinados

Da mesma forma que temos roupa de verão e roupa de inverno, a casa também deve ter peças mais aconchegantes para usar nos meses frios e uma roupagem mais fresca para os dias quentes.

Assim, se tiver essa possibilidade, troque os tapetes de lã mais pesados por tapetes mais frescos, de sisal, por exemplo, ou de outras fibras naturais, ou opte, mesmo, por deixar a casa sem tapetes.

As cortinas e as almofadas que se colocam em cima dos sofás também devem substituídas por outras de tecidos mais frescos, como o linho ou o algodão. Além de, efetivamente, ajudarem a baixar a temperatura, também dão uma maior sensação de frescura.

Outras formas de manter a casa mais fresca passam por desligar os aparelhos eletrónicos que não estão a ser usados, por exemplo, as televisões que ficam em modo de stand-by e que produzem calor. Desta forma, estará também a poupar energia.

6

A importância da limpeza

Limpar o chão e os vidros é outra forma de manter a casa fresca e, ao mesmo tempo, mais agradável. Ao passar água no chão e nas janelas está também a humedecer o ar e a tornar o ambiente mais respirável e fresco.

Veja também