Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
08 Set, 2022 - 20:06

Cigarro e café: um hábito para muitos

Catarina Milheiro

É fumador ou tem amigos que fumam? Repare bem no hábito que têm entre o cigarro e o café, não falha quase nunca.

Vista por muitos fumadores como uma das melhores combinações, o cigarro e café faz parte da rotina de diversas pessoas. Ora, isto acontece porque normalmente o fumador associa o café ao cigarro e por isso é que observamos quase sempre esta combinação.

Por ser tão comum, este tipo de combinação despertou o interesse de alguns investigadores da Universidade da Flórida, nos Estados Unidos. De facto, foi possível descobrir que este hábito antigo de acender um cigarro enquanto toma o primeiro café do dia, pode não ser apenas uma questão de hábito.

Segundo o estudo realizado, a cafeína afeta os recetores da nicotina no cérebro – algo que pode explicar esta prática bastante comum.

Cigarro e café

Por que motivo são frequentemente associados?

O estudo realizado nos Estados Unidos sobre o cigarro e o café, refere ainda que existem 2 componentes presentes na cafeína que afetam diretamente o nosso cérebro. E apesar desta combinação, os investigadores afirmam ainda que o café pode ajudar a aliviar os desejos matinais da nicotina.

Ao que parece, depois de uma noite sem nicotina, o cérebro de um fumador está muito mais sensível para esta falha e o café ajuda a potenciar o desejo.

E se para umas pessoas a cafeína é o ingrediente do bem-estar presente no café, para os fumadores a situação pode ser um pouco diferente. Isto é, podem receber outro tipo de impulso quando bebem o seu primeiro café.

Se nos sentarmos numa esplanada e observarmos, vemos com facilidade alguém a beber um café e a fumar um cigarro ao mesmo tempo. A verdade é que esta combinação não é feita somente pela manhã, mas sim ao longo do dia de um fumador.

Contudo, e apesar dos resultados obtidos na investigação, faltam ainda testes em humanos para se conseguir perceber a real ligação da nicotina com o café.

Mas há outras opiniões de cientistas do Reino Unido

Provavelmente já se questionou por que motivo os fumadores apreciam tanto a combinação do cigarro com o café, não é assim? Um estudo realizado por investigadores da Universidade de Bristol, em Inglaterra, refere que tem tudo a ver com os seus genes.

Ou seja, as pessoas que têm o gene do tabagismo, têm mais tendência para beber café depois de fumar. Para além disto, saiba que os investigadores analisaram os genes de cerca de 250 mil pessoas da Dinamarca, Noruega e Reino Unido.

No final, descobriram que quem tinha a variante do gene do tabaco, não só consumia mais café depois de fumar, como ainda fumava o cigarro extra em comparação com os fumadores sem variante genética.

Cigarro e café logo pela manhã: será esta uma combinação fatal?

Para várias pessoas, este é um hábito que se impõe no dia-a-dia. No entanto, os efeitos de consumir nicotina e cafeína logo pela manhã são muito diferentes do que se possa pensar.

De facto, em algumas pessoas em que a dependência da cafeína é tão forte, o que acontece é que ao consumi-la elas não conseguem obter um benefício real com a primeira chávena de café – voltando aos seus níveis básicos de alerta.

Assim, saiba que quem fuma imediatamente quando se levanta, apresenta níveis mais altos de nicotina em relação às pessoas que esperam até ao pequeno-almoço para acenderem um cigarro. O que faz com que aumente o risco de aparecimento de cancro do pulmão à medida que os anos passam.

Como sabemos, fumar e tomar café logo pela manhã são atos quase reflexos, que uma grande parte dos fumadores considera estimulantes e necessários. Contudo, a verdade é que o primeiro café do dia que tomamos não nos aviva tanto quanto percebemos.

Então para todos os que apreciam o cigarro e café desde cedo, é importante fazerem um esforço para se levantarem, tomarem o pequeno-almoço com calma (incluindo o café) e esperarem cerca de 30 minutos até fumarem o seu primeiro cigarro do dia.

Tal comportamento demonstra que o fumador não apresenta uma dependência assim tão forte, como naquelas pessoas que fumam logo quando acordam, por exemplo. Logo, ao longo do dia a probabilidade de fumarem mais, aumenta também.

Como sabemos, o ideal é deixar de fumar e colocar este vício de parte. Os benefícios são inúmeros, inclusive o da melhoria drástica na sua saúde e bem-estar.

6 razões para deixar de fumar já hoje

  1. O tabaco afeta a sua saúde, contribuindo para o aparecimento de doenças variadas como cancro, doenças cardíacas, derrames, doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC), entre outras;
  2. Altera a sua aparência, nomeadamente o aparecimento de manchas castanhas na pele, nos dentes, mau hálito, pele flácida, rugas precoces e ainda perda do brilho natural do cabelo;
  3. Afeta a sua carteira, independentemente de fumar pouco ou não. Já fez as contas relativamente a quanto poderia poupar por mês? Pense nisso;
  4. Prejudica a saúde daqueles que nos rodeiam, também conhecidos por fumadores passivos;
  5. Quando decide deixar de fumar, a tosse e a dificuldade em respirar diminuem entre 1 a 9 meses após a sua decisão;
  6. A partir do momento em que deixa de fumar, o risco de enfarte do miocárdio em apenas no espaço de 1 ano é metade do de um fumador.

As razões para deixar de fumar são várias. Mas no fundo, tudo se vai resumir à vontade que tem de o fazer e à atitude tomada relativamente à cessação tabágica.

Se a sua vontade for terminar com este vício, converse com o seu médico e saiba o que poderá fazer para o ajudar durante este processo. E lembre-se: tudo depende somente de si.

Veja também