Afonso Aguiar
Afonso Aguiar
03 Dez, 2020 - 16:22

Como cuidar bem dos pneus: 7 dicas para uma manutenção eficaz

Afonso Aguiar

Se está constantemente a ir ao mecânico, porque há algum problema nos seus pneus este artigo é para si. Descubra como cuidar bem dos pneus.

homem a mover pneu

Como cuidar bem dos pneus não costuma ser uma das maiores preocupações da maior parte dos condutores. Excetuando os “petrolheads” (apaixonados por automóveis), a maior parte não conhece a verdadeira importância dos pneus de um carro.

Os pneus são o instrumento de conexão entre o veículo e a estrada. Porém, a área de contacto é extremamente pequena, do tamanho da palma de uma mão. Mas é aqui que tudo acontece: travagem, tração, comportamento, direção e conforto.

Provavelmente muitos condutores já sentiram aquele aperto no coração quando, de repente, um peão apareceu-lhe na estrada, ou um outro automóvel que, sem aviso, travou mesmo à sua frente. Se escapou da situação ileso, se conseguiu travar ou desviar-se a tempo, provavelmente deveria agradecer aos seus pneus.

Daí ser importante salientar que saber como cuidar bem dos pneus está diretamente ligado à sua saúde rodoviária.

Como cuidar bem dos pneus: dicas fundamentais

pneus frente tras
1

Esteja atento à pressão dos pneus

Caso a pressão dos pneus esteja abaixo dos valores indicados pelo fabricante, haverá um aumento do consumo de combustível e a segurança do automóvel estará comprometida. Estas consequências são provocadas pelo “dobrar” dos pneus acima do normal, o que obriga um esforço maior e consequentemente um maior desgaste dos pneus.

Por outro lado, pneus com pressão acima do indicado estão sujeito a um desgaste mais irregular e têm menor aderência ao solo, uma vez que o pneu inflado afasta a bando de rolamento do solo.

Resumindo, uma correta pressão dos pneus melhora a segurança na condução e a durabilidade dos mesmos. Esta pode ser considerada uma dica essencial sobre como cuidar bem dos pneus.

A pressão dos pneus deve ser verificada, no mínimo, uma vez por mês e antes de grandes viagens, com os pneus a frio, parados ou depois de se ter circulado a baixas velocidades e numa distância nunca superior a quatro quilómetros.

2

Verifique o desgaste dos pneus

Tal como no tópico anterior, uma vez por mês ou antes de grandes viagens, deve verificar a profundidade dos sulcos ou da altura da escultura dos pneus.

A melhor forma de o fazer é através de um profundímetro, mas uma moeda (meça-a) também permitirá avaliar o desgaste. Para medir a profundidade, estacione primeiro o carro numa superfície plana e depois rode a direção cerca de 45º para um dos lados para que possa observar corretamente a superfície do pneumático.

A medição deve ser realizada em três pontos (no exterior, no centro e no interior) e em várias zonas do pneu para garantir que o piso está uniforme.

Por lei, o valor mínimo da profundidade é de 1,6 mm. Se estiver abaixo, está na altura de trocar de pneus. Além disso, os fabricantes de pneus costumam colocar marcas ou indicadores no piso dos pneus.

Mesmo que não tenha um profundímetro ou não se consiga desenrascar com a moeda, se ultrapassar a marca é sinal que está na hora de trocar o pneu.

3

Troque as válvulas com regularidade

A maior parte das pessoas não sabe a importância real das válvulas. São estas que permitem a hermeticidade do pneu. Ou seja, são as válvulas que mantêm a pressão de ar correta dentro do pneu.

Os especialistas costumam aconselhar trocar de válvulas sempre que troca de pneus. Estes têm uma vida útil estimada (mediante um bom tratamento) entre cinco a dez anos.

4

Altere a posição dos pneus

Pode parecer “sui generis”, mas os especialistas indicam que esta é uma das formas de aumentar não só a durabilidade dos pneus, mas também de não desnivelar os desgastes.

Ou seja, uniformizar os desgastes, em vez de manter o desgaste natural num ponto ou lado específico aumentar o controlo do carro e, também, ajuda a que o mesmo dure mais tempo.

Portanto, troque os da frente, pelo de trás e os da direita pelos da esquerda. A MICHELIN recomenda que o faça a cada 10.000 a 15.000 quilómetros.

5

Verifique o alinhamento

Uma dica muito útil sobre como cuidar bem dos pneus é verificar o alinhamento da direção ou dos pneus. Sempre que sentir que o carro está a desviar para um lado, consulte um especialista.

O desalinhamento dos pneus ocorre quando bate com as rodas no passeio, quando passa por buracos ou até quando toca em algum objeto com as rodas. Isso acaba por alterar ligeiramente o alinhamento da direção.

Com o decorrer do tempo, essa pequena alteração, torna-se mais acentuada, aumentando o combustível e tornando o seu controlo mais difícil. Também o desgaste desnivelado dos pneus provoca uma alteração no alinhamento dos mesmos.

6

Mantenha as rodas equilibradas

Equilibrar as rodas consiste em colocar pesos e contrapesos nas zonas onde a roda se encontra desequilibrada ou desnivelada. Normalmente, é feito depois de montar o pneu na jante. Ou seja, é recomendável que o faça sempre que troca os pneus e que vá inspecionando ocasionalmente.

A precisão da equilibragem das rodas é um dos fatores que mais determinam o comportamento do veículo na estrada. Tenha em conta que pneus mal equilibrados provocam que o automóvel vibre em certas velocidades e, consequentemente, originam um desgaste prematuro e irregular dos pneus.

7

Coloque pneus novos atrás

Como cuidar bem dos pneus implica, obviamente, algum esforço da sua parte. Um desses é, sempre que substituir apenas dois pneus do carro, coloque-os na parte detrás.

Isto apresenta algumas vantagens, como uma melhor maneabilidade na estrada, maior segurança no que toca a travagens e curvas e menor risco de perder o controlo do veículo.

Esta solução deve ser aplicada quer tenha tração traseira ou dianteira, uma vez que estará, em qualquer das circunstância, a evitar acidentes.

Veja também