Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Elsa Santos
Elsa Santos
18 Fev, 2020 - 10:44

Comunicação Interpessoal: 6 dicas para a desenvolver

Elsa Santos

A comunicação interpessoal é uma competência muito importante, em especial no mundo do trabalho. Saiba como pode desenvolver essa capacidade e alcançar o sucesso.

colegas a conversar na empresa

A comunicação interpessoal assume um papel fundamental para quem quer atingir o sucesso, quer a nível profissional, quer pessoal. Saber como interagir com os outros é uma competência que pode não ser inata, mas que pode desenvolver-se.

Saiba o que deve ter em consideração para trabalhar e tornar mais eficaz a sua comunicação interpessoal.

IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL

O que é comunicação interpessoal?

Considerada uma das mais importantes soft skills apreciadas pelo mercado de trabalho, a comunicação interpessoal é uma competência comportamental relacionada com a troca de informações entre duas ou mais pessoas.

Cada interlocutor, elemento que faz parte da conversação, troca informações baseadas no seu contexto cultural, experiências e emoções. Tendo isso em consideração, a comunicação interpessoal pode ser definida como o processo pelo qual as informações são trocadas e entendidas por duas ou mais pessoas, normalmente com a intenção de motivar ou influenciar o comportamento.

Desenvolver a capacidade de comunicação interpessoal pode determinar o sucesso, especialmente em contexto profissional, em situações de negociação, liderança, formação ou gestão de equipas, entre outras.

Importância da comunicação interpessoal no trabalho

Saber comunicar bem é uma arte, porém, não é uma das mais fáceis de ser executada. Quem consegue dominá-la, chama mais a atenção do interlocutor ganhando, muitas vezes, mais destaque do que aqueles que não a possuem.

É extremamente importante que exista preocupação dos interlocutores para que as informações sejam claras e processadas. O sucesso na comunicação não depende apenas da forma como uma determinada mensagem é transmitida, mas da maneira como ela é entendida pelo recetor.

Nesse sentido, é válido lembrar que o conhecimento, a empatia, a capacidade de adaptação a diferentes contextos faz toda a diferença.

A maior parte dos problemas da comunicação interpessoal ocorre pelos vícios de linguagem ou por má interpretação.

Demasiados gestos ou a ausência deles, por exemplo, pode comprometer seriamente a comunicação interpessoal.

Vantagens de a desenvolver

Desenvolver a capacidade de comunicação interpessoal é determinante para o relacionamento com os outros. Ser capaz de interagir de forma adequada, apresenta diversas vantagens, entre as quais as seguintes:

  • Empatia;
  • Valorização pessoal;
  • Capacidade de liderança;
  • Facilidade de trabalho em equipa;
  • Sucesso profissional;
  • Relacionamento saudável com os outros (nível pessoal e profissional);
  • Progressão na carreira;
  • Evita mal entendidos.

Desvantagens de não a praticar

Se trabalhar a comunicação interpessoal apresenta evidentes vantagens, não o fazer representa, inevitavelmente, desvantagens. Entre outras, enumeram-se as seguintes:

  • Desvalorização pessoal e profissional;
  • Dificuldade em expressar ideias e opiniões;
  • Dificuldades de relacionamento e interação;
  • Não conseguir explorar capacidades e competências;
  • Afastamento da parte dos que o rodeiam;
  • Incapacidade ou séria dificuldade em gerir conflitos.
colegas de trabalho a conversar

6 DICAS PARA MELHORAR A COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL

Como melhorar a comunicação interpessoal

Observe-se a si mesmo e aos outros

Ao falar e ouvir os outros, preste atenção às palavras e aos gestos que utliza e que observa. É mais fácil identificar os trejeitos alheios, mas, se parar para pensar um pouco, conseguirá visualizar os seus também e, dessa forma, propor-se uma mudança de atitude.

Procure identificar as expressões que o desagradam enquanto conversa. Repare também nas suas mãos e braços, assim como em toda a sua expressão corporal.

Se necessário, anote tudo aquilo que pode ser melhorado e as características negativas que observa nos outros para evitar agir como eles.

Pode tentar o espelho ou uma gravação em vídeo, para ter uma noção mais real relativamente a si mesmo.

Vigie os vícios de linguagem

Começar todas as frases com “é assim” ou terminar com “né?”, usar muito a palavra “tipo” sem qualquer relação com a frase e outros tantos termos são considerados vícios de linguagem.

O seu uso representa é um grande problema, sobretudo no ambiente de trabalho, podendo ser desastroso numa entrevista de emprego, palestra ou apresentação a um cliente. Deve ter muito cuidado e evitar alguns termos, pois além de distraírem o ouvinte, ainda tornam a conversa cansativa e nada produtiva.

Uma boa maneira de, por exemplo, se livrar dos neologismos e diminuir o uso de gíria é pedir aos amigos e familiares que o avisem quando usar tais termos. Outra dica é gravar e ouvir mensagens que tenha enviado. É a oportunidade perfeita para escutar sua linguagem.

Tente evitar essas palavras mesmo no ambiente familiar para se habituar a comunicar melhor.

Estude o seu interlocutor

Quando estiver a conversar, preste muita atenção ao que o outro diz. Só dessa forma vai conseguir perceber se a outra pessoa se interessa por aquilo que está a dizer. Ao notar que o interlocutor se mexe demasiado ou desvia muito o olhar (olha para o telefone ou para o relógio), tente encurtar o discurso ou mude de assunto.

Se a conversa for sobre negócios ou trabalho, pode perguntar, educadamente, se está se está a fazer entender.

Dê ritmo à conversa

Ao falar, dê diferentes entonações às palavras. Algumas delas podem ser ditas como se as estivesse a sublinhar. Já outras podem ser ditas num tom mais baixo. Mas, em todas elas, é essencial falar pausadamente, evitando atropelos.

Quem usa sempre o mesmo tom, torna a conversa monótona e, consequentemente, pouco interessante ou mesmo incómoda para o interlocutor.

Atenção à expressão corporal

Em qualquer conversa, é fundamental controlar os movimentos do seu corpo. Mexer-se em demasia pode desconcentrar, irritar os interlocutores, demonstrar nervosismo e ansiedade.

No início, não será tão fácil ter noção e diminuir os maus hábitos, mas, com o tempo, eles vão melhorar. Da mesma forma, quem não costuma fazer qualquer gesto ao conversar, pode dar a impressão de ser artificial como um robô.

Por isso, evite permanecer completamente imóvel durante a conversa, entrevista de emprego ou reunião de trabalho, para não correr o risco de aborrecer as outras pessoas.

Olhe nos olhos

Olhar nos olhos da pessoa com quem se está a falar traz vários pontos positivos ao comunicador. Demonstra segurança, confiança e domínio do assunto. Além disso, o interlocutor sente-se reconhecido, valorizado e cativado e tudo isso permite que a comunicação seja eficaz.

Com estas dicas aliadas à força de vontade e disciplina, é possível melhorar (e muito) a comunicação interpessoal.

Veja também