ebook
           
GUIA DO REGRESSO ÀS AULAS
Patrocinado por Escola Virtual - Grupo Porto Editora
Afonso Aguiar
Afonso Aguiar
20 Jun, 2022 - 12:43

Vai conduzir em Espanha? Tudo o que deve saber

Afonso Aguiar

Velocidade, portagens, multas e cuidados a ter. Tudo o que precisa saber quando se fizer à estrada para conduzir em Espanha.

Conduzir em Espanha

Estão a chegar as férias e multiplicam-se os planos para viagens, mais ou menos longas. E o país vizinho é sempre um destino de eleição, mas saiba que conduzir em Espanha é ligeiramente diferente do que conduzir em Portugal.

À partida, para um cidadão da União Europeia (UE), em particular para um português, conduzir em Espanha não implica grandes diferenças. Em termos documentais, para conduzir em território espanhol, um cidadão da UE necessita apenas de se fazer acompanhar da carta de condução e os habituais documentos do veículo, nomeadamente o Documento Único e a carta verde.

No entanto, conduzir em Espanha também tem as suas especificidades, alguns aspetos que diferem de Portugal, obrigando a ajustes comportamentais, de forma a não sofrer penalizações. Saiba tudo o que precisa de saber antes de se fazer à estrada.

Conduzir em Espanha: Principais diferenças

São sobretudo semelhanças, mas há cinco principais diferenças entre conduzir em Espanha e conduzir em Portugal:

  1. Caso esteja apenas de passagem precisa ter apenas um triângulo de sinalização; porém, se a sua ideia for tornar-se residente espanhol é necessário ter sempre no veículo dois triângulos de sinalização, que são de utilização obrigatória quando o veículo estiver imobilizado na faixa de rodagem;
  2. Nos motociclos, é obrigatório utilizar luzes diurnas permanentes mesmo durante o dia. Para outros veículos é apenas obrigatório em condições de visibilidade reduzida;
  3. Em Espanha, a taxa máxima de álcool no sangue com que os condutores recém-encartados (que tiraram a carta há menos de dois anos) e os condutores profissionais podem circular é de 0,3 g/l (0,2 g/l, em Portugal). Para os restantes condutores é igual nos dois países: 0,5 g/l.
  4. No país vizinho, ao contrário de Portugal onde o Código da Estrada é omisso, é obrigatório que os veículos estejam equipados sempre com um pneu sobressalente em bom estado e com as ferramentas necessárias em caso de substituição. Desde outubro de 2015 que a única exceção ocorre quando o automóvel não vem, de fábrica, com o pneu sobressalente e traz, em vez disso, um kit de reparação.
  5. Apesar de, regra geral, tal como cá, a velocidade máxima dentro das localidades ser de 50km/h, a partir de 11 de maio de 2021, 70% das ruas urbanas passaram a ter uma velocidade limitada de 30 km/h. Portanto, esteja atento aos sinais verticais.

Refira-se que, ao contrário do que era praticado há uns bons anos, deixou de ser obrigatório, em Espanha, ter o jogo de luzes de substituição e ferramentas para as mudar.

condutora a iniciar ultrapassagem

Outros cuidados a ter ao conduzir em Espanha

Apesar de as grandes diferenças estarem acima descritas, há, no entanto, outras particularidades que deve ter em conta quando for a conduzir em Espanha:

  1. É obrigatória a utilização dos cintos de segurança para os passageiros do banco da frente e da retaguarda, dentro e fora das localidades (a multa é de 200€);
  2. Os condutores estrangeiros só têm de usar colete refletor caso caminhem ao longo de uma estrada ou auto-estrada. Porém, caso seja espanhol, é obrigatório o uso do mesmo sempre que tiver de sair de uma viatura que esteja imobilizada em estrada ou auto-estrada.
  3. É proibido falar ao telemóvel durante a condução, exceto com o sistema de mãos livres;
  4. Devem ser respeitados os limites de velocidade estabelecidos: 120 km/h em itinerários principais e auto-estradas (sendo que em Espanha é conhecida a política de tolerância zero); 100 km/h em estradas convencionais, 90 km/h nas restantes vias e 50 km/h em zonas urbanas;
  5. A policia de trânsito está autorizada a cobrar as multas no local da infração. As multas podem ser contestadas no prazo máximo de 15 dias seguidos. Pagando no momento, o valor da coima reduz em 30%. A única forma de não se pagar no ato da notificação é indicar um pessoa ou empresa como garantia de pagamento. Caso não o faça e mesmo assim não pague o valor da coima, o veículo poderá ser confiscado no momento;
  6. Tal como em Lisboa ou no Porto, por exemplo, nas grandes cidades em Espanha as zonas de estacionamento público têm um limite máximo de duas horas;
  7. Se pretende ir numa roadtrip, é importante quer saiba que uma autocaravana ou o conjunto carro mais caravana, com mais de 12 m de comprimento, deve ter, na traseira, 1 ou 2 reflectores amarelos

Lista de Portagens

É de conhecimento geral que a maioria das estradas da rede nacional é de utilização gratuita, nomeadamente as vias rápidas, mas as autoestradas (as famosas “autopistas”, em espanhol) requerem o pagamento de portagem em algumas circunstâncias.

Muitas das autoestradas, em particular os troços junto às grandes cidades, têm tarifas aplicáveis às horas de ponta (7h30/10h30 e 17h/21h ou das 9h/13h e das 18h/20).

Também algumas das autoestradas da costa mediterrânica têm tarifas para as épocas baixa, média e alta. Caso necessite, pode consultar a lista completa das estradas a pagar em Espanha, e respetivas tarifas, aqui.

Agora que já conhece o que mais de importante há a saber sobre conduzir em Espanha está preparado para a viagem, quer seja por lazer, quer seja em trabalho.

Veja também